Bastidores
Atualizado em: 20/02/2019 - 6:34 pm

André Figueiredo é p líder do PDT na Câmara Federal. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom

Parlamentares da oposição criticaram a reforma da Previdência apresentada pela gestão de Jair Bolsonaro (PSL) e afirmaram que as mulheres sofrerão mais que os homens caso ela seja aprovada. “Não existe essa história de sistema equalitário e justo”, afirmou a deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ). “É uma grande manobra para economizar em cima dos pobres.”

O líder do PDT na Câmara, André Figueiredo (CE), afirmou que o partido não é contrário a uma mudança nas regras da aposentadoria, mas que a proposta que chegou à Câmara nesta quarta-feira (20) é prejudicial aos mais pobres. “As mulheres sofrem mais, porque dizer que se aposenta aos 62 anos é falacioso”, afirmou.

Os deputados criticaram a equalização da idade de aposentadoria rural de homens e mulheres, estabelecida em 60 anos. “O governo vai criar uma legião de idosos pobres no Brasil”, afirmou José Guimarães (PT-CE).

Bate cabeça
Os deputados ironizaram a capacidade de articulação do governo no Congresso e disseram não acreditar que o Planalto conseguirá 308 votos para aprovar a PEC. “Esse governo bate cabeça o tempo inteiro, eles não conseguem articular nem o governo, quanto mais o governo com o Congresso”, afirmou Feghali.



Comment closed







Comment closed
Topo | Home


Comments are closed.