Em Brasília
Atualizado em: 31/08/2011 - 7:25 pm

Um dia depois de a Câmara absolver a deputada Jaqueline Roriz (PMN-DF), as principais lideranças da oposição no Congresso fizeram, nesta quarta-feira (31), um novo manifesto contra a impunidade e a favor da CPI da Corrupção, para apurar suspeitas de irregularidades em diversos ministérios do governo. Até agora, a CPI já conta com o apoio de 126 deputados e 20 senadores. Para sair do papel, precisa da assinatura de 171 deputados e 27 senadores.

Estavam presentes no ato PSDB, DEM, PPS e PSOL. “Nunca, em tempo algum, essa CPI se justificou tanto como agora. Ontem, em um momento infeliz da Câmara, provocamos mais um desgaste e uma razão de desesperança para a sociedade”, afirmou o líder do PSDB no Senador, Álvaro Dias (PR), referindo-se ao resultado da sessão que absolveu Jaqueline. “Tenho ampla convicção que a CPI só será constituída com a ampla mobilização da sociedade”, completou o líder do DEM na Câmara, ACM Neto (BA).

Absolvida
Jaqueline Roriz foi absolvida, por 166 votos favoráveis à cassação, 265 contrários e 20 abstenções. Para ter perdido o mandato, pelo menos 257 deputados, dos 513, precisariam ter votado a favor da cassação. Ela foi a primeira parlamentar a ser julgada por este Congresso –os deputados e senadores tomaram posse em fevereiro.

Acusação
Jaqueline foi filmada, em 2006, recebendo dinheiro de Durval Barbosa, delator do mensalão do DEM do Distrito Federal. Na época, ela era candidata a deputada distrital. A gravação só foi divulgada em março deste ano, quando ela já estava no cargo de deputada federal e admitiu, então, que o dinheiro era para caixa dois de campanha.

Ceará
Por enquanto, entre os 22 deputados federais que representam o Ceará no Congresso Nacional, apenas Raimundo Gomes de Matos (PSDB/CE) assinou o requerimento eletrônico para a abertura da CPI da corrupção.

E mais
O PSOL também prometeu apresentar requerimento para inclusão da PEC do voto aberto na pauta do plenário. O partido acredita que o voto secreto foi um dos motivos que levou à absolvição de Jaqueline.

Com informações da Folha Online



0 comentários







0 comentários
Topo | Home