Economia
Atualizado em: 23/11/2011 - 5:03 pm


Ministro da Fazenda Guido Mantega Foto: Agência Brasil

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, negou nesta quarta-feira (23) que o governo tenha a intenção de recriar um imposto nos moldes da CPMF para destinar mais recursos para a área da saúde. Durante audiência pública na Câmara dos Deputados, Mantega disse que o momento é de desoneração e não de elevação de tributos.

“Não há intenção de recriação da CPMF. Da minha parte, não há essa intenção. O governo recuperou metade dos recursos [perdidos com o fim da CPMF]. Agora, acho que temos que desonerar a economia brasileira. A economia cresce pela formalização. Temos que desonerar a folha de pagamento, por exemplo, e não estamos pensando em tributos novos”, disse Mantega.

Leia mais:
Nos jornais: Ideli admite que saúde deverá ter novo imposto
Carga tributária aumenta e atinge 33,5% do PIB em 2010 

Ceará investe menos que o previsto em lei na área da Saúde 
Quem paga a Conta? Cid Gomes se diz fiel escudeiro de Dilma na luta por criação de imposto para Saúde  

Panamericano
Em relação à compra do Banco PanAmericano pela Caixa Econômica Federal, o ministro disse ser improvável que o Banco Central tivesse conhecimento sobre a fraude no PanAmericano. Segundo o jornal O Estado de S.Paulo, o Banco Central autorizou a compra do PanAmericano pela Caixa apesar de haver a suspeita de fraude.

“Acho estranho que o Banco Central tivesse informações. Porque é ele que libera. Certamente, se deu a autorização, o departamento competente não tinha suspeita coisa nenhuma.”

Para o ministro, a fraude descoberta nas contas do Banco PanAmericano foi “muito benfeita” e “escapou” dos órgãos de fiscalização. “A fraude era feita por profissionais e escapou a todos. Se o Banco Central tivesse ciência [antes de autorizar a compra] teria cometido uma infração se não tivesse avisado.”

Com informações da ABrasil










Câmara Municipal
Atualizado em: 23/11/2011 - 4:33 pm


O parlamentar substitui, por quatro meses, o vereador Adelmo Martins (PR)

Foi empossado, na manhã desta quarta-feira (23), na sala da presidência da Câmara Municipal de Fortaleza, o vereador Alberto Queiroz (PR).

O parlamentar substitui, por quatro meses, o vereador Adelmo Martins (PR), que pediu afastamento para tratar de assuntos particulares.

“É uma satisfação grande retornar. Me dá prazer, mas muita responsabilidade. Fortaleza enfrenta muitos problemas e temos que contribuir e colaborar para o desenvolvimento da cidade”, ressaltou.

Alberto já esteve na Casa Legislativa por dois mandatos, no período que compreende os anos de 1993 a 2000.

Com informações da CMFor










Greve
Atualizado em: 23/11/2011 - 4:07 pm


Anízio Melo diz que a categoria deve aceitar algumas das propostas feitas pelo Governo do Estado

O Sindicato dos Professores do Estado do Ceará (Apeoc) deve apresentar a proposta de encerramento da movimentação pela melhoria salarial da categoria em 2011, na assembleia geral marcada para a próxima sexta-feira (25), a partir das 8h30min, no Ginásio Paulo Sarasate, em Fortaleza.

Em contato com o portal Jangadeiro Online, o presidente da Apeoc, Anízio Melo, disse que a greve foi “vitoriosa” e que há a tendência de que a categoria aceite algumas das propostas feitas pelo Governo do Estado.

Greve
Os professores da rede pública de ensino do Ceará entraram em greve no mês de agosto. Após três meses de paralisação, a categoria decidiu encerrar a greve no último dia 11 de novembro, mas ficou aberta a possibilidade de mais uma suspensão das atividades.

Propostas satisfatórias
Segundo Anízio Melo, as propostas apresentadas pelo Governo do Estado até o momento são satisfatórias. Ele ressaltou que algumas pendências do projeto de exigências feito pelo sindicato voltarão à pauta de negociações em 2012.

O Governo do Estado ofereceu aumento salarial de 15%, progressão vertical e promoção dos professores, incentivo a mestres e doutores, além de remuneração inicial de R$ 1.680 para graduados, R$ 2.483 para especialistas e R$ 3.293 para mestres.

Izolda Cela
De acordo com Anízio Melo, as declarações feitas nesta terça-feira (22), pela secretária de Educação, Izolda Cela, de que estaria procurando medidas legais para substituir os professores que aderissem à uma nova greve, não interferem no posicionamento da Apeoc sobre o fim do movimento.

“Não tememos ameças da parte do Governo. Mantivemos durante 35 dias uma paralisação ilegal e o governo tem o direito de buscar na Justiça mecanismos para impedir a greve dos professores e não prejudicar os alunos”, disse Anízio.

Manifestações de estudantes
A respeito de algumas manifestações realizadas por estudantes nos últimos dias na Capital, que não estariam ligados à Apeoc, o presidente disse que elas “expõem os estudantes”. Ele também afirmou que os atos são organizados por dissidentes do sindicato e atrapalha o processo de negociações.

Anízio disse que os protestos são motivados por “interesses alheios ao sindicato” e que eles “confundem a categoria”.

Decisão da categoria
A assembleia programada para a próxima sexta-feira (25) promete ter uma votação acirrada a respeito dos rumos do movimento dos professores. Anízio Melo garantiu que será obedecida a vontade dos integrantes do sindicato, sem nenhuma interferência. “Estamos ao lado da maioria”, concluiu.

Leia mais:
Em Assembleia, professores recusam proposta do Governo e articulam nova greve
Governo emite nota sobre possibilidade de nova greve dos professores

Professores da rede estadual suspendem a greve

Professores apresentam edital para nova greve

Estudantes paralisam rotatória da Aguanambi em apoio aos professores

Redação Jangadeiro Online










Fortaleza
Atualizado em: 23/11/2011 - 3:18 pm


Mensagem que modifica o Plano Diretor foi aprovada por unanimidade. Foto: Genilson de Lima

O Plenário da Câmara Municipal aprovou nesta quarta-feira (23), por unanimidade, o projeto de lei complementar 03/11 que modifica aspectos do Plano Diretor Participativo. A sessão plenária foi exclusiva para a votação desta matéria e de suas emendas. Ao todo, 33 vereadores votaram sim.

Relator da mensagem prefeitural, o vereador Salmito Filho (PSB) disse ter sido uma honra exercer esta função. Ele também foi relator do projeto do Plano Diretor na legislatura anterior. Para ele, o plano trouxe importantes avanços, como a criação das Zonas Especiais de Interesse Social (Zeis).

Diálogo
Salmito explicou que o processo da relatoria da mensagem foi cuidadoso e dialogado. Segundo ele, a matéria foi estudada ponto a ponto e as sugestões de modificações, compartilhadas com a procuradora do Município Denise Sobreira, com o líder do Executivo, Ronivaldo Maia (PT) e com o presidente da Comissão Especial do Plano Diretor, Paulo Gomes (PMDB). “Fortaleza precisa dar um passo ao futuro e o Plano Diretor é nosso guia.”, disse.

Fora do prazo
Salmito lamentou, no entanto, o fato de os prazos para a regulamentação do plano estarem todos expirados. Idalmir Feitosa (PSDB) também demonstrou lamentar a ausência dos projetos que regulamentam o plano. “A falta de regulamentação é uma agressão ao povo, que não pode ser agredido com a omissão e inércia do Município.”, afirmou.










Nacional
Atualizado em: 23/11/2011 - 2:36 pm


O ministro das declarações polêmicas: depois de dizer que só deixaria ministério "abatido a bala", Lupi dispara: “Dilma, me desculpe, eu te amo”.

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, reafirmou nesta quarta-feira (23) que o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, permanecerá no cargo e que, para o governo, o assunto está “encaminhado”. Carvalho confirmou a decisão da presidente Dilma Rousseff de manter o ministro ao deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), pouco antes da reunião da Comissão Executiva do PDT, ontem (22), em Brasília.

“O Lupi continua ministro, a vida segue. Para nós, o assunto está encaminhado”, disse ao deixar a cerimônia de entrega do Prêmio Gestor Eficiente da Merenda Escolar, em Brasília.

Apoio
Sobre a possibilidade de o ministro Lupi perder o apoio que tem dentro do PDT, Gilberto Carvalho contou que não foi isso que ouviu do deputado Paulo Pereira da Silva. “Ele não falou isso pra mim, ontem. A posição foi o contrário, ele me disse que [os pedetistas] apoiavam a continuidade de Lupi”.

Leia ainda:
Na presidência do PDT, André Figueiredo defende ‘como amigo’ que Lupi deixe cargo    

Ministro Lupi admite carona em avião e nega ter mentido     
Nos jornais: Com a bênção de Lupi, PDT loteia cargos no Ministério do Trabalho, inclusive no Ceará   

Na reunião da Executiva Nacional, os presidentes dos diretórios estaduais e as bancadas do partido na Câmara e no Senado declararam apoio ao ministro Lupi, mas o partido não divulgou nenhuma nota oficial. Nos últimos dias, alguns parlamentares do PDT defenderam a saída de Lupi do governo.

Com informações da Agência Brasil.










Ceará
Atualizado em: 23/11/2011 - 12:14 pm


O I Seminário sobre Políticas Públicas da Região do Vale do Jaguaribe terá início nesta quinta-feira (24), em Aracati, Litoral Leste do Estado. Diversos representantes dos Governos Federal e Estadual participam do evento que discute políticas de desenvolvimento para a região.

Na pauta de discussões do Seminário estão debates sobre o Programa de Desenvolvimento Urbano de Polos Regionais Vale do Jaguaribe/Vale do Acaraú, o Programa de Saneamento Ambiental, o Programa Minha Casa Minha Vida, as Políticas de Mobilidade Urbana no Desenvolvimento das Cidades, o Desenvolvimento e Gestão Territorial Urbana e o Planejamento e Integração Regional.

Segundo o secretário adjunto das Cidades, Eugênio Rabelo, o encontro também será uma oportunidade para a captação de recursos para os municípios do Vale do Jaguaribe.

O encontro acontece no auditório do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) de Aracati, a partir das 8h.

Leia mais:
Aracati recebe seminário do pacto pela vida nesta terça
Crato recebe seminário sobre orçamento 2012 e PPA

Seminário discute implantação de comitês populares de controle da dengue

Redação Jangadeiro Online, com informações da Secretaria das Cidades










Em Brasília
Atualizado em: 23/11/2011 - 10:30 am


A Secretaria de Turismo de Fortaleza (Setfor) realiza nesta quarta-feira (23) a Noite de Fortaleza em Brasília. A ação visa fortalecer a imagem da cidade  como destino turístico e complementa a divulgação que a Setfor realiza da cidade em road shows, seminários e participações em eventos de Turismo do país.

No evento, será realizado um workshop para promover o destino Fortaleza para cerca de 500 convidados, entre eles: operadores e agentes de viagens, imprensa especializada, empresas organizadoras de eventos e empresários de Brasília. Serão divulgados os atrativos e a infraestrutura turística da capital cearense.

Cada participante do evento receberá um kit contendo material de divulgação da cidade, bolsa e produtos regionais. Um show do cantor Chico Pessoa completa a apresentação.

Leia mais:
Projeto para capacitação de profissionais de transportes é lançado em Brasília

Com informações da assessoria de imprensa da Setfor










Congresso
Atualizado em: 23/11/2011 - 9:37 am


Senador Alvaro Dias (PSDB-PR) concede entrevista: Oposição promete dificultar votação da DRU se governo não fechar acordo para Emenda 29. Foto: Agência Senado

Os senadores de oposição prometem não criar dificuldades à votação da proposta de emenda à Constituição (PEC), que prorroga a Desvinculação das Receitas da União (DRU) até 2015. A condição para isso, porém, é que o governo aceite votar primeiro a regulamentação da Emenda 29 , que define percentuais mínimos para investimento em saúde por municípios, estados e União.

“O governo está concordando em votar primeiramente a Emenda 29. De forma alguma, nós facilitaremos a votação da DRU se não deliberarmos antes sobre recursos para a saúde pública no país”, informou o líder do PSDB, senador Alvaro Dias (PR), após reunião de lideranças do governo e de partidos de oposição no Senado e na Câmara.

Sem mérito
O acordo, no entanto, deverá ser apenas de procedimento, e não entrará no mérito das matérias. No caso da regulamentação da Emenda 29, a oposição não abrirá mão de defender a fixação do investimento mínimo em saúde de 10% da receita da União.

Da maneira como veio da Câmara, o texto só prevê percentuais fixos para estados (12%) e municípios (15%). O percentual mínimo a ser gasto pela União em saúde será calculado com base no montante do ano anterior e na variação do Produto Interno Bruto (PIB).

“A decisão da oposição é defender os 10%, o projeto histórico do Senado; a posição da base do governo vai ser defender o projeto da Câmara de regulamentação. Não há recursos para ampliar a despesa com a saúde”, afirmou o líder do governo, senador Romero Jucá (PMDB-RR).

Por cima dos prazos
A oposição no Senado está disposta, no que diz respeito a DRU, inclusive, a abrir mão dos prazos constitucionais de cinco sessões para votação em Plenário, em dois turnos, do mecanismo que permitirá ao governo gastar até 20% de sua arrecadação como quiser nos próximos quatro anos.

Sem acordo
Na Câmara, os líderes não chegaram a um acordo. De acordo com Jucá, a intenção do governo é votar hoje na Câmara, em segundo turno, a PEC que trata do assunto, mas a oposição promete tentar obstruir a votação e já recorreu ao Supremo Tribunal Federal contra a quebra dos prazos previstos no regimento.

Calendário e Código Florestal
O líder do governo no Senado informou ainda que, após o entendimento com a oposição e a votação da DRU na Câmara, a intenção é criar um cronograma de votações para as matérias, incluindo o Código Florestal (PLC 30/11), cuja votação em Plenário depende do andamento das discussões na Comissão de Meio Ambiente (CMA). Se a previsão de votação nesta semana se cumprir, o projeto poderá entrar na pauta já na semana que vem.

Quanto à DRU, há intenção de votar a matéria em primeiro turno no dia 6 de dezembro para que a votação em segundo turno ocorra até o dia 16 de dezembro, e não na última semana antes do recesso parlamentar.

Da Agência Senado.










Greve
Atualizado em: 23/11/2011 - 8:25 am


Polícia Civil aguarda encontro com Cid Gomes para avançar na negociação pelo fim da greve

O Sindicato dos Policiais Civis de Carreira do Ceará (Sinpoci) marcou uma manifestação em frente à Assembleia Legislativa, nesta quinta-feira (25), às 10h. O objetivo do protesto é pedir apoio aos deputados em relação ao cumprimento das exigências feitas para o encerramento da greve.

A categoria retomou a paralisação no dia 15 de outubro. Os policiais fazem algumas reivindicações de ordem financeira. A primeira delas é o pagamento de subsídio equivalente a cerca de 60% do ganho por delegados que, conforme o sindicato, é da ordem de R$ 7.037,54.

O sindicato ainda pede a continuação das negociações com o governador Cid Gomes.

Delegacias
Uma comitiva do Sinpoci percorrerá algumas delegacias que estarão funcionando na data da manifestação para que mais policiais participem do movimento. O sindicato pediu que os integrantes do protesto não portem armas, para evitar “situações inconvenientes”.

Leia também:
Sinpoci diz que a negociação agora é com o Governador 
Policiais civis confirmam protesto em inauguração de obras do Castelão 

Cid bate boca com policiais após inauguração de delegacia no Eusébio 
Greve: Policiais Civis cruzam os braços a partir deste sábado
 

Policiais civis decidem em assembleia retomar a greve

 Com a Redação Jangadeiro Online










Greve
Atualizado em: 23/11/2011 - 7:42 am


Os servidores da Justiça Federal no Ceará realizam mais uma paralisação em suas atividades nesta quarta-feira (23). De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores da Justiça Federal no Estado do Ceará (Sintrajufe-CE), será realizado um protesto em frente ao prédio da Justiça Federal, no Centro de Fortaleza, a partir das 9h.

A manifestação deve acontecer durante todo o dia. No período da tarde, os servidores do Tribunal Regional do Ceará (TRE-CE) promovem uma caminhada até a concentração dos protestos.

Segundo o sindicato, alguns serviços como a consulta de informações pessoais e processos, retirada de certidões criminais, protocolo de petições iniciais e em andamento, cumprimento de mandatos e diligências podem ser prejudicados.

Greve
A paralisação atinge aos servidores da Justiça Federal lotados na Capital e no interior do Estado. Ela faz parte de uma agenda de greve da categoria.

Na última quarta-feira (16), cerca de 100 funcionários da Justiça Federal realizaram um protesto semelhante em Fortaleza. Os servidores entraram em greve no dia 24 de outubro. Porém, o sindicato optou pela realização de “apagões judiciários” uma vez por semana. A greve tem caráter nacional e atinge a 20 Estados.

Exigências
De acordo com o Sintrajufe-CE, a questão do reajuste é debatida em vários Estados desde 2009. Os funcionários cearenses chegaram a paralisar suas atividades em junho de 2010. O movimento foi encerrado após negociações com o Governo Federal, que garantiu a continuidade das negociações durante a gestão Dilma Rousseff.

Os manifestantes afirmam que ainda não houve nenhuma conversa sobre o assunto e não é descartada a possibilidade de greve dos servidores, seguindo a tendência de outros locais do país. Segundo o sindicato, o Governo “não cumpriu o prometido e está faltando boa vontade por parte das autoridades para resolver a questão”.

Leia mais:
Servidores da Justiça Federal entram em greve a partir desta segunda
Servidores da Justiça Federal decidem manter greve por tempo indeterminado

Redação Jangadeiro online, com informações do Sintrajufe-CE










Fortaleza
Atualizado em: 22/11/2011 - 8:09 pm


O vereador Jaime Cavalcante (PP) solicitou nesta terça-feira (22) a intervenção da Câmara Municipal de Fortaleza no processo de tombamento do prédio da Farmácia Oswaldo Cruz. O parlamentar teme que não haja tempo para evitar o fechamento da tradicional farmácia, já que o proprietário do prédio emitiu uma notificação extrajudicial de despejo, dando um prazo de 30 dias para desocupação do sobrado na Praça do Ferreira.

História
O vereador destacou a importância da Farmácia Oswaldo Cruz para a história de Fortaleza e pediu para que o presidente da Casa, Acrísio Sena (PT), intervenha junto à Prefeitura na aceleração do processo de Tombamento.

“Apelo para o presidente desta Casa, que é historiador, sensível e preocupado com a história da nossa cidade, que solicite a aceleração do processo de tombamento da Farmácia Oswaldo Cruz que está na mesa da prefeita (Luizianne Lins)”, pediu Jaime.

Leia mais:
Farmácia Oswaldo Cruz corre risco de despejo

O vereador finalizou seu discurso citando o nome de vários prédios localizados no quadrilátero da Praça do Ferreira, como a Loja Cruz de Ouro; Sapataria Primavera; Casa Parente; Farmácia Pasteur; Loja Samaritana e Esquisita, que durante muitos anos fizeram parte da história da Cidade e onde funcionavam as lojas mais importantes de Fortaleza.

“Espero que a Farmácia Oswaldo Cruz não tenha o mesmo fim que esses prédios tão importantes para nossa história tiveram”, alertou Jaime. A Drogaria e Farmácia Osvaldo Cruz foi inaugurada em 29 de maio de 1934 e está localizada na Praça do Ferreira, no Centro de Fortaleza.

Com informações da CMFor










Vídeos
Atualizado em: 22/11/2011 - 7:15 pm


Cid Gomes e Dilma Roussef em Pacajus, ocupam palanque após inauguração da Policlínica de Pacajus. Foto: Kézya Diniz

A Policlínica inaugurada pela presidente Dilma Roussef no município de Pacajus, no mês de agosto, continua sem funcionar. O investimento na construção da unidade foi superior a R$ 7 milhões.

O Governo do Estado promete implantar o atendimento à população de dez especialidades médicas. Mas enquanto as portas da Policlínica seguem fechadas, sobram reclamações dos moradores da região.

“No dia da inauguração foi uma festa grande. Estavam aqui não só a nossa presidente Dilma [Rousseff], como o próprio Governador [Cid Gomes]. A promessa foi de que ia funcionar de imediato. Eu não vejo o porque de se inaugurar uma Policlínica e não funcionar há mais de três meses”, reclama o vendedor Gilvan Oliveira, residente de Pacajus.

Veja ainda:
Deputados visitam UPA de Maranguape que segue fechada mesmo após inauguração

Assista a matéria exibida no Jornal Jangadeiro:










Corrupção, Nacional
Atualizado em: 22/11/2011 - 6:24 pm


Atual ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos

A recente crise no Ministério dos Transportes envolvendo contratos irregulares para execução de obras provocou a reavaliação dos empreendimentos. Foram revogadas 18 licitações, sendo 14 do Departamento de Infraestrutura Terrestre (Dnit) e quatro da Valec, a estatal que cuida da infraestrutura do setor de ferrovias. Os dados estão no balanço do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), divulgado nesta terça-feira (22) pelo governo federal.

“Entendemos que é conveniente suspender e cancelar algumas licitação, com o intuito de fazer uma avaliação adequada dos projetos e isso foi feito. Nas licitações em que havia deficiências, elas serão corrigidas”, disse o ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, na divulgação do balanço do PAC 2.

Reavaliação
O ministro falou também em redução de gastos com a reavaliação de projetos relevantes. “No que diz respeito às principais ferrovias que estamos tocando, já identificamos oportunidades de redução de valor. Nas ferrovias, temos informações de ganhos que podem ser obtidos com a alteração de parte do traçado”. Nos projetos rodoviários, o ministro disse que também há chances de cortar gastos com emprego de novas tecnologia e com reavaliações de engenharia.

Os últimos dados do PAC 2 mostram que das 42 licitações do Dnit que estavam em andamento na época da troca de comando na pasta dos Transportes, 14 foram revogadas e 27 suspensas. Das suspensas, o balanço informa que 14 serão retomadas ainda este ano. Na Valec, das oito licitações que estavam em andamento, quatro foram revogadas e quatro suspensas. Só uma será retomada até o fim do ano. As licitações sem previsão de retomada este ano deverão ser publicadas no primeiro trimestre de 2012.

Leia mais:
Estradas cearenses: relatório aponta que 79% apresentam más condições 
Juiz chama rodovias federais no Ceará de “estradas sonrisal” 
Rally dos buracos da BR-222 ganha nova edição em Novembro 

Desempenho
Passos avaliou que a crise no ministério, que culminou com o pedido de demissão do ministro Alfredo Nascimento, não afetou o desempenho da pasta. “No ano de 2010 tivemos uma execução de R$ 12,8 bilhões e chegamos, a essa altura de 2011, com R$ 10,3 bilhões. Eu disse que teríamos algum impacto pelo ajuste natural que passava o ministério pela troca de comando, mas que isso teria caráter transitório e não comprometeria o desempenho”.

Da Agência Brasil










Câmara Municipal
Atualizado em: 22/11/2011 - 5:48 pm


A Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor) aprovou nesta terça-feira (22) a obrigatoriedade de reserva de um assento aos idosos, gestantes, pessoas conduzindo crianças de colo e pessoas com deficiência, nos ônibus do Sistema de Transporte Coletivo do Município de Fortaleza.

A proposta, de iniciativa do presidente Acrísio Sena (PT), altera a redação do artigo 1º da Lei Municipal de número 7.811, de 30 de outubro de 1995.A lei foi aprovada por 21 votos favoráveis, e entrará em vigor a partir da publicação.

Acrísio ressaltou que o objetivo era assegurar aos citados na lei o direito a uma viagem tranquila no sistema de transporte coletivo urbano de Fortaleza.

Leia mais:
Câmara dicute políticas para os idosos

Com informações da CMFor










Denúncia, Vídeos
Atualizado em: 22/11/2011 - 5:25 pm


O deputado Capitão Wagner (PR) apresentou notas fiscais para denunciar o gasto de R$ 132 mil em reparos de uma única viatura da Polícia. Só em equipamentos, foram R$ 114 mil. De acordo com o parlamentar, R$ 1.035 foram pagos na montagem do motor, R$ 630 em adesivação, e R$ 1.437 na recomposição do chassi do veículo.

Fabricado em 2007, o carro, uma Hilux, colidiu em 2009. “Foi constatado que não tinha viabilidade de conserto pelo alto valor a ser pago. Nunca vi viatura reparada por R$ 132 mil”, reclamou o parlamentar.

Governo
O vice-líder do governo, deputado Sérgio Aguiar (PSB), disse que é necessário aprofundar  análise da denúncia para esclarecer os motivos que levaram o Estado a pagar os R$ 132 mil para a manutenção da Hilux, mas ponderou que em um caso específico, o pagamento seria justificado.

Acompanhe as entrevistas dos dois deputados para o Jangadeiro Online.