Senado
Atualizado em: 23/09/2018 - 4:30 pm


Preso trabalha no Gama (DF): projeto do Senado busca poupar verba pública e combater ociosidade nos presídios. Foto: Lula Marques/SECOPA

A proposta de obrigar o preso a ressarcir os gastos do Estado com sua manutenção está pronta para deliberação do Plenário do Senado Federal.

O Projeto de Lei do Senado (PLS) 580/2015 altera a Lei de Execução Penal (LEP) para prever que o ressarcimento é obrigatório, independentemente das circunstâncias, e que, se não possuir recursos próprios, o apenado pagará com trabalho.

O autor do PLS 580/2015, senador Waldemir Moka (MDB-MS), argumenta que, se a assistência material for sustentada pelo preso, sobrarão recursos para serem aplicados na saúde, educação e infraestrutura do país.

“Quero combater a ociosidade, que tem levado os presos a serem presas fáceis das facções que estão hoje infestando nossos presídios”, afirmou Moka, quando o texto foi aprovado na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).

A decisão na CCJ era terminativa, mas um recurso foi apresentado pelo senador Lindbergh Farias (PT-RJ) para que o projeto fosse votado em Plenário. O relator na CCJ, senador Ronaldo Caiado (DEM-GO), lembrou que o objetivo da proposta é fazer com que o Estado seja realmente ressarcido dos gastos que hoje estão sobre os ombros de toda a sociedade brasileira a um custo médio de R$ 2,4 mil por mês.

Dívida ativa
Duas sugestões de melhoria foram apresentadas pela senadora Simone Tebet (MDB-MS) e acolhidas por Caiado. Pelo texto aprovado, quando o preso tem condições financeiras, mas se recusa a trabalhar ou pagar, será inscrito na dívida ativa da Fazenda Pública. Além disso, o hipossuficiente (que não tem recursos financeiros para se sustentar) que, ao final do cumprimento da pena, ainda tenha restos a pagar por seus gastos terá a dívida perdoada ao ser colocado em liberdade.

Jornada
A LEP já determina que o preso condenado está “obrigado” ao trabalho, na medida de suas aptidões e capacidade, com uma jornada que não poderá ser inferior a seis nem superior a oito horas diárias e com direito a descanso nos domingos e feriados. A proposta detalha essa forma de cumprimento e “não inventa a roda”, como frisou Simone Tebet. Na comissão, o projeto recebeu 16 votos favoráveis e 5 contrários, um deles do senador Humberto Costa (PT-PE).

Nota
Na opinião do parlamentar, o projeto é mais um que estimula o encarceramento da população. O texto recebeu uma nota técnica com sugestões da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra). A entidade apoia a proposta, mas se preocupa com possíveis abusos da mão de obra dos presos. Por isso, sugere aperfeiçoamentos ao projeto, como a limitação de apenas 10% de presos contratados por empresa privada e garantia de remuneração não inferior ao salário mínimo vigente.

Com informações da Agência Senado










Eleições 2018
Atualizado em: 23/09/2018 - 2:30 pm


Com maior tempo nas propagandas, 44% do espaço, Geraldo Alckmin é quem mais cita e critica adversários. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Seja nos blocos do horário eleitoral, veiculados de manhã e à tarde, ou nos comerciais que entram na programação, as campanhas aumentam o tom dos ataques em propagandas no rádio. O mesmo acontece nas publicações na internet. Na comparação com a televisão, que tem o maior alcance e audiência entre o eleitorado, há mais citações aos rivais, críticas e até ironia.

Segundo o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), houve até sexta-feira (21) 34 pedidos de direito de resposta na campanha presidencial. A maior parte -o número exato não é divulgado pelo tribunal -é para peças que foram veiculadas exclusivamente no rádio.

Alckmin
Com maior tempo nas propagandas, 44% do espaço, Geraldo Alckmin é quem mais cita e critica adversários. Sua campanha já teve 21 pedidos de direitos de resposta. O TSE aceitou um até agora. Alckmin teve que ceder 1 minuto de seu tempo de programa na terça-feira (18) para a resposta concedida pela Justiça eleitoral a Jair Bolsonaro (PSL). O direito veio após o tucano usar os primeiros programas para fazer referência ao trecho da entrevista de Bolsonaro ao Jornal Nacional em que ele diz que votou contra a PEC das Domésticas em dois turnos. “Ei, Bolsonaro: o que você tem contra pobre?”, questiona o locutor do programa fictício de Alckmin no rádio.

Resposta
Na resposta, a campanha justifica o voto do deputado, critica a velha política e diz que é hora de virar o jogo elegendo “um presidente patriota e que tem Deus no coração”. “Bolsonaro votou contra a PEC dos empregados domésticos por entender que tal medida geraria desemprego, informalidade e redução de salários a uma classe de mais de sete milhões de pessoas, o que de fato ocorreu. Muitos perderam o emprego por conta da PEC”, afirma o capitão reformado, que lidera as pesquisas de intenção de voto.

Tom
A decisão não fez Alckmin baixar o tom. No rádio, aposta em jingles curtos e cita outros candidatos como Marina, Álvaro Dias e, principalmente, Fernando Haddad. Na internet, o tucano estreou a onda de ataques mais duros e diretos ao líder das pesquisas. A primeira vez que comparou Bolsonaro a Hugo Chávez, ex-presidente da Venezuela, foi em uma propaganda veiculada apenas na página oficial do PSDB no Youtube, na primeira semana da campanha. Foi também em vídeo exclusivo para a web que, pela primeira vez, acusou o candidato do PSL de agredir mulheres verbalmente.

Redes
Sem ataques ou citações nos programas de televisão, PT e PDT rompem o pacto de não agressão nas redes sociais. Vice na chapa de Ciro Gomes, Kátia Abreu provocou o petista Fernando Haddad em postagem na sua conta do Twitter, na última semana. Numa imagem que reproduz o livro “Onde está o Wally?” está escrito “procura-se o Haddad no impeachment da Dilma”. “Tenho que rir. Não resisto. Turma é criativa”, escreve a ex-ministra de Dilma Rousseff.

“Tem pessoas que criticam ataques, apontado como algo ruim. Eu encaro como algo importante para a democracia. É democrático falar sobre algo que o rival não queira falar ou expor”, afirma o cientista político Antonio Lavareda. “Não é qualquer comercial crítico que consegue resultados. Tem o efeito bumerangue [quando o efeito do ataque se volta para que o fez]”, completa.

Com informações da Folha










Eleições 2018
Atualizado em: 23/09/2018 - 12:30 pm


TSE disponibilizará aplicativo que mostra apuração em tempo real. Ferramenta foi sucesso em 2014 e este ano se chamará Resultados 2018. Foto: José Cruz/Agência Brasil/Agência Brasil

O aplicativo da Justiça Eleitoral, campeão de downloads nas eleições de 2014, já tem sua versão para 2018 e a expectativa é que novamente seja um recorde de acessos. Este ano, o aplicativo foi rebatizado para “Resultados 2018”.

A ferramenta é gratuita e a expectativa é que esteja disponível até o final de setembro para tablets e smartphones que operam com os sistemas Android e IOS.

Há quatro anos, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a plataforma foi disponibilizada apenas para aparelhos com sistema Android e foi chamada de “Apuração 2014”. O aplicativo foi baixado em 2,7 milhões de dispositivos.

Pesquisa
Pelo aplicativo, os eleitores poderão acompanhar a contagem dos votos em tempo real. É possível pesquisar desde o desempenho de um determinado candidato por meio de consulta nominal até um dado mais nacional.

Na tela da pesquisa, aparecerá, por exemplo, o quantitativo de votos para cada candidato com a indicação dos eleitos ou, no caso da disputa para governador e presidente da República, dos que irão para o segundo turno. Também é possível selecionar os candidatos favoritos e visualizá-los com destaque.

Abrangência
A ferramenta permite que o usuário selecione a abrangência que deseja acompanhar a apuração. Pode ser “Brasil” para a votação de presidente da República e “Estados” para acompanhar a votação para governador, senador, deputado federal, deputado estadual ou deputado distrital.

O eleitor também poderá conferir o desempenho nas urnas do candidato a presidente em cada estado. Além de visualizar o número de votos, é possível acompanhar o percentual de apuração das seções e ainda compartilhar essas informações nas redes sociais.

Votos zerados
Os resultados são atualizados automaticamente e, ao final da apuração, serão exibidos os eleitos com o quantitativo de votos obtidos e o percentual de votação por candidato. O candidato que aparecer com zero voto pode não ter tido votação, estar indeferido com recurso ou, após a preparação das urnas, ter sido indeferido, ter renunciado ou falecido.

Os votos para candidatos indeferidos com recurso ou cassados com recurso não serão exibidos, conforme a Lei das Eleições (Lei nº 9.504/97, artigo 16-A). O aplicativo não apresenta resultados da votação em trânsito nem da votação no exterior para o cargo de presidente da República.

Fuso
Em decorrência da diferença de fuso horário, o TSE irá começar a divulgar os resultados da totalização dos votos para presidente da República às 19h (horário de Brasília) no dia 7 de outubro, quando a votação do primeiro turno estiver encerrada em todo o território nacional. Para os demais cargos, a totalização dos votos pelos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) e a remessa das informações ao TSE terá início logo após o encerramento da votação, às 17h, respeitando o horário local.

Com informações do TSE










Eleições 2018
Atualizado em: 23/09/2018 - 10:22 am


Cid diz que candidatura de Haddad é “artificial”

Durante comício na cidade de Camocim, na noite de sábado (22), o candidato do PDT ao Senado, Cid Gomes, fez críticas à candidatura de Fernando Haddad (PT) à Presidência da República.

“É uma candidatura artificial. A candidatura do PT representa o lado ruim do que foi o bom governo do presidente Lula”, declarou.

Cid criticou ainda a corrupção dentro do governo petista. “Os partidários do Lula colocaram a mão no bolso de muita repartição pública. Isso que fez que descambasse o Brasil”.

“Preparo”
O ex-governador disse que a única saída para o Brasil é a eleição de Ciro. “É o único que se preparou a vida inteira para esse desafio. Tem a competência para fazer o melhor para o país”, finalizou.

Palanque
O evento em Camocim reuniu o deputado Sergio Aguiar, a prefeita da cidade, Mônica Aguiar , o deputado federal Leônidas Cristino e lideranças políticas de toda a Região Norte.










Agenda
Atualizado em: 23/09/2018 - 8:00 am


.

Ailton Lopes (Psol)

  • 8h – Adesivaço no caminho da Praia do Futuro
  • 14h – Assinatura de compromisso com a Rede Nacional da Primeira Infância, na sede do Psol
  • 16h – Roda de conversa com ecossocialistas no Parque do Cocó)
  • 18h – Show de Alceu Valença no Shopping Riomar

Camilo Santana (PT)

  • 9h – Carreata na Serra da Ibiapaba
  • 18h – Comício regional em Marco

Gonzaga (PSTU)

  • Não enviada até o fechamento desta edição

Hélio Góis (PSL)

  • 14h – Carreata em Pentecoste

Mikaelton Carantino (PCO)

  • Não enviada até o fechamento desta edição

Theophilo (PSDB)

  • Não enviada até o fechamento desta edição









Nacional
Atualizado em: 22/09/2018 - 6:34 pm


Pela primeira vez, Toffoli assumirá a Presidência no lugar de Temer. Foto: Agência Brasil

Doze dias depois de assumir o comando do Supremo Tribunal Federal (STF) , o ministro Dias Toffoli substituirá o presidente Michel Temer na Presidência da República.

Temer viaja no domingo (23) para Nova York (EUA), quando participará da cerimônia de abertura da 73ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

Será a primeira vez que Toffoli assumirá o Palácio do Planalto. Como o cargo de vice-presidente está vago, a primeira pessoa da linha sucessória no país é o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e a segunda, o do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE).

No entanto, a legislação eleitoral impede a candidatura de ocupantes de cargos no Executivo nos seis meses que antecedem as eleições. Dessa forma, se Maia ou Eunício assumissem a Presidência, ficariam inelegíveis e não poderiam disputar as eleições de outubro.

Viagem
A viagem de Temer está prevista no dia do seu aniversário, quando completa 78 anos. A Assembleia Geral da ONU está marcada para a terça-feira (25) e está previsto um discurso do presidente brasileiro. Esta será a última vez que Temer vai participar da reunião das Nações Unidas como presidente da República.

E ainda
Depois da assembleia, está prevista uma reunião bilateral com chefes de Estado ainda a serem confirmados. Também há a perspectiva de reunião dos líderes do Mercosul com os representantes da União Europeia para discussão sobre temas econômicos.

Com informações da Agência Brasil










Governo Temer
Atualizado em: 22/09/2018 - 4:24 pm


Governo libera R$ 4,12 bilhões para ministérios. Foto: Arquivo/Agência Brasil

A diminuição das estimativas de gastos obrigatórios para o restante do ano fez a equipe econômica liberar R$ 4,12 bilhões para ministérios e órgãos federais.

O valor foi divulgado há pouco pelos ministérios do Planejamento e da Fazenda, que divulgaram o Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas do quarto bimestre.

Apresentado a cada dois meses, o relatório contém previsões sobre a economia que orientam a execução do Orçamento Geral da União. O detalhamento de quanto cada pasta receberá será publicado em decreto até o dia 30.

Em julho, o Planejamento tinha detectado uma folga de R$ 666 milhões em relação ao teto de gastos. Agora, a equipe econômica detectou uma folga de R$ 8,22 bilhões em relação à meta de déficit primário (resultado negativo nas contas do governo sem os juros da dívida pública) de R$ 159 bilhões. Desse total, R$ 4,1 bilhões estão fora do teto de gastos, o que permitiu a liberação dos R$ 4,12 bilhões restantes de despesas discricionárias (não obrigatórias), sujeitas ao teto.

Meta
Da meta de déficit primário de R$ 159 bilhões, o governo calcula que encerrará o ano com resultado negativo de R$ 150,78 bilhões, resultando no espaço fiscal de R$ 8,22 bilhões. Para chegar a esse número, os Ministérios da Fazenda e do Planejamento projetaram redução de R$ 4,29 bilhões em gastos obrigatórios e elevação das receitas em R$ 3,93 bilhões em relação às projeções anteriores.

Fatores
Segundo a equipe econômica, os principais fatores que elevarão a previsão de receita são o crescimento das estimativas de arrecadação do Imposto de Renda em R$ 999,7 milhões, do Imposto de Importação em R$ 1,29 bilhão e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido em R$ 1,38 bilhão. A alta do dólar, informou o governo, aumentou o imposto retido na fonte nas operações com residentes no exterior e o valor das mercadorias importadas em reais.

E ainda
A valorização da moeda norte-americana também fez o governo melhorar a estimativa de royalties de petróleo em R$ 1,530 bilhão. Do lado das despesas, o governo reduziu a projeção de gastos obrigatórios porque a execução da Previdência Social, da folha de pagamento do funcionalismo, do seguro-desemprego e dos subsídios observada até agosto foi menor que o inicialmente previsto.

Com informações da Agência Brasil










Eleições 2018
Atualizado em: 22/09/2018 - 2:21 pm


Lei Eleitoral veda detenções nos 15 dias anteriores à eleição

A partir deste sábado (22), candidatos a cargos eletivos nas eleições de outubro não poderão ser presos, a menos que seja em flagrante.

A Lei Eleitoral veda prisões nos 15 dias anteriores à eleição. Após o primeiro turno, no dia 7 de outubro, a restrição valerá apenas para os candidatos que forem disputar o segundo turno.

A Lei Eleitoral também proíbe a prisão de eleitores, mas somente cinco dias antes do pleito, ou seja, a partir de 2 de outubro, os eleitores só podem ser presos em flagrante ou para cumprir sentença condenatória por crime inafiançável. A regra vale até 48 horas após a votação.

Código
O Artigo 236 do Código Eleitoral diz que: “Nenhuma autoridade poderá, desde cinco dias antes e até 48 horas depois do encerramento da eleição, prender ou deter qualquer eleitor, salvo em flagrante delito ou em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável, ou, ainda, por desrespeito a salvo-conduto”.

O juiz eleitoral ou até o presidente da mesa receptora de votos pode expedir a salvaguarda em favor do eleitor que sofrer qualquer tipo de violência na sua liberdade de votar, ou pelo fato de já haver votado. Quem desrespeitar essa garantia pode ser preso por até cinco dias.

Calendário
Neste sábado deve ser divulgado o quadro geral de percursos e horários programados para o transporte de eleitores para o primeiro e eventual segundo turnos de votação. Hoje é o último dia para os partidos políticos, as coligações, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o Ministério Público e as pessoas autorizadas em resolução específica impugnarem os programas a serem utilizados nas eleições de 2018, por meio de petição fundamentada.

Com informações da Agência Brasil










Ceará
Atualizado em: 22/09/2018 - 12:01 pm


Plantão do Judiciário garante atendimento no fim de semana. Foto: Divulgação

Magistrados da Capital e de comarcas do Interior atenderão, em regime de plantão, neste fim de semana.

TJCE
No Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), o atendimento será feito pelos desembargadores Heráclito Vieira de Sousa Neto e Francisco Martônio Pontes de Vasconcelos. Os magistrados atenderão, respectivamente, no sábado (22/09) e domingo (23), das 12h às 18h, no Palácio da Justiça, bairro Cambeba.

Fórum
No Fórum Clóvis Beviláqua, o plantão ficará a cargo da 9ª e 10ª Varas Cíveis, e da 13ª e 14ª Varas Criminais da Capital. Os juízes estarão disponíveis das 12h às 18h.

Criança e adolescente
Os pedidos de natureza cível no âmbito de competência da Infância e da Juventude, destinados apenas para apreciação de casos urgentes, serão analisados pelos citados plantonistas.

Interior
No Interior, o atendimento acontecerá das 8h às 14h nas comarcas de Farias Brito (Vara Única), Crato (1ª Vara Cível), Várzea Alegre (1ª Vara), Aurora (Vara Única), Cedro (Vara Única), Boa Viagem (1ª Vara), Itapiúna (Vara Única), Alto Santo (Vara Única), Cascavel (2ª Vara), Maracanaú (2ª Vara Cível), Pacajus (1ª Vara), Caucaia (2ª Vara Criminal), Itapipoca (1ª Vara), Massapê (1ª Vara), Acaraú (Vara Única), Tianguá (3ª Vara), Carnaubal (Vara Única), Nova Russas (1ª Vara), Parambu (Vara Única) e Itatira (Vara Única).

Com informações do TJCE










Ceará
Atualizado em: 22/09/2018 - 10:21 am


Disque Eleitor 148 atende aos sábados e domingos para tirar dúvidas

O serviço de atendimento telefônico do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará, o Disque Eleitor 148, funciona também aos sábados e domingos, até o dia 7 de outubro, data do primeiro turno das eleições. São 85 operadores, divididos em turnos para responder às dúvidas dos eleitores.

O atendimento está disponível, através do número 148, das 7 às 19h, diariamente, com informações diversas sobre cadastro eleitoral: endereços dos locais de votação, números de zona e seção (753.344 eleitores estão com o título desatualizado no Ceará, sendo 490.791 em Fortaleza), situação cadastral de eleitores, voto em trânsito, orientações sobre justificativa, informações a eleitores convocados como mesários, ordem de votação, dentre outras.

Disque
O Disque Eleitor atende cidadãos de todo o Estado e a ligação tem o preço de uma chamada local. O eleitor também poderá obter todas as informações sobre as eleições no site do TRE: www.tre-ce.jus.br clicando no banner disponibilizado na página inicial.

E ainda
O 148 não recebe denúncias de propaganda eleitoral irregular. Neste caso, os eleitores são informados sobre o formulário eletrônico, disponível para denúncias em geral e para irregularidades na internet ou direcionados à coordenação da propaganda, em Fortaleza, através do número 3211-2607, ou aos cartórios eleitorais do interior do Estado.










Agenda
Atualizado em: 22/09/2018 - 8:00 am


.

Ailton Lopes (Psol)

  • 8h – Bicicleata até o Centro de Fortaleza
  • 11h – Encontro de apoiadores do PSOL com Boulos e Sônia na Praça dos Leões
  • 13h – Ato de apoio de comunidades indígenas cearenses com Sônia Guajajara na Comunidade indígena de Japoara, em Caucaia
  • 18h – Dia B – Comício com Boulos, Sônia, Ailton e Carina, na Praça da Gentilândia

Camilo Santana (PT)

  • 8h – Passeio Ciclístico em Fortaleza
  • 15h – Encontro com Agentes Comunitários de Saúde e Endemias em Fortaleza
  • 18h – Caminhada em Horizonte

Gonzaga (PSTU)

  • Não enviada até o fechamento desta edição

Hélio Góis (PSL)

  • 15h – Carreata em Caucaia

Mikaelton Carantino (PCO)

  • Não enviada até o fechamento desta edição

Theophilo (PSDB)

  • 10h – Visita ao município de Sobral
  • 16h – Carreata em Maracanaú e Maranguape









Ceará
Atualizado em: 21/09/2018 - 6:34 pm


Ouvidoria do TRE disponibiliza novo canal de comunicação

A Ouvidoria do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) disponibilizou, desde a quarta-feira (19), o aplicativo de mensagens WhatsApp como uma nova ferramenta de comunicação entre o cidadão e o Tribunal.

Direcionando a mensagem ao número (85) 99430-6318, o cidadão pode fazer reclamações e denúncias relativas à violação dos direitos e liberdades fundamentais, ilegalidades ou abuso de poder, mal funcionamento dos serviços judiciários e administrativos do TRE-CE.

Pode ainda comunicar irregularidades praticadas pelos gestores públicos; solicitar informações nos termos da Lei de Acesso à Informação; sugerir melhorias e reclamar ou elogiar servidores e serviços prestados pela Instituição.

Mais prático
Ferramenta prática e acessível, o Whatsapp auxilia aqueles que não tem acesso fácil à internet rápida a contribuir com a fiscalização dos serviços prestados pela Justiça Eleitoral. Uma vez recebida a “mensagem via WhatsApp”, a equipe da Ouvidoria Regional Eleitoral (ORE) irá cadastrar a manifestação e os anexos enviados pelo cidadão no sistema SOU.

Após o cadastro, o demandante receberá uma mensagem informando o número da ocorrência e os meios para acompanhamento da demanda, o qual pode ser feito por telefone ou no site do TRE-CE (Sistema SOU). O objetivo é oferecer aos cidadãos um resultado efetivo no menor tempo possível.

Atendimento
A nova ferramenta funciona 24 horas por dia, mas as demandas são apuradas no horário de funcionamento da Ouvidoria, das 8h às 19h. O cadastro das demandas remetidas através do WhatsApp poderá ser feito em modo aberto/identificado ou sigiloso, seguindo a opção do denunciante.

SIC
A Ouvidoria atualmente concentra o SIC (Serviço de Informação ao Cidadão), que permite a comunicação direta do órgão com a comunidade. Além do WhatsApp, as denúncias podem ser feitas presencialmente, pelo site do TRE-CE através do sistema SOU, pelo e-mail ore@tre-ce.jus.br, ou pelo telefone (85) 3453-3857.

Com informações do TRE










Eleições 2018
Atualizado em: 21/09/2018 - 5:27 pm


Campanha do Psol realiza atividades em Fortaleza com Boulos e Sônia no sábado, dia 22 de setembro

No sábado, dia 22, o Psol Ceará realiza série de atividades de mobilização dos apoiadores a partir de 8h da manhã. Iniciando com passeio de bicicleta pelo Centro da cidade, a programação termina no fim do dia com comício na Praça da Gentilândia, no Benfica, às 18h, com a presença dos presidenciáveis do partido, Guilherme Boulos e Sônia Guajajara.

Confira programação completa:

  • 8h – DIA MUNDIAL SEM CARRO | Bicicleata do Sol (concentração no estacionamento do Parque Rio Branco, acesso pela Av. Pontes Vieira, bairro Joaquim Távora; percurso a partir das 9h em direção ao Centro da cidade).
    *Participação de Ailton, Carina e Sônia Guajajara.
  • 11h – Encontro com apoiadores no Centro de Fortaleza (Praça dos Leões).
    *Participação de Ailton, Carina, Sônia e Boulos.
  • 12h – Almoço com apoiadores (Sede do PSOL, Av. Imperador, 1397 – Centro)
    *Participação de Ailton, Carina, Sônia e Boulos.
  • 14h – Ato de apoio de povos indígenas cearenses com Sônia Guajajara (Comunidade de Japoara – Caucaia).
    *Participação de Ailton, Carina e Sônia Guajajara.
  • 15h – Agitação e ocupação do Benfica (Praça da Gentilândia).
  • 18h – Dia B – Comício do PSOL (Praça da Gentilândia).
    *Participação de Ailton, Carina, Sônia e Boulos.









Eleições 2018
Atualizado em: 21/09/2018 - 4:27 pm


Tiririca aparece em campanha eleitoral imitando Jojo Todynho

O deputado federal Tiririca, 53, em uma tentativa de reeleição, vestiu-se semelhante à cantora Jojo Toddynho em uma nova propaganda eleitoral exibida na TV. Com seios falsos, um biquíni dourado e peruca, o político apareceu cantando uma paródia da música de Jojo “Que Tiro Foi Esse’.

“Que voto é esse? Que voto é esse, vai ser um arraso”, canta Tirirca no vídeo, ao lado de duas bailarinas que mostram o número de voto do candidato.

O político acabou sendo criticado através das redes sociais por conta da produção, e chegou a entrar nos principais assuntos do momento no Twitter. A assessoria da cantora disse que não iria se posicionar.

Vai e volta
Tiririca afirmou em dezembro de 2017 que estava saindo da politica e que não iria mais se candidatar, uma vez que havia se decepcionado com os políticos do país. Em agosto deste ano, ele mudou de ideia e alegou que tentaria a reeleição. Em sua conta no Twitter, ele publicou “Eu enganei vocês. Eu voltei. Falei que não iria voltar, mas voltei. Avisa para o povo. É Tiririca de novo”.










Bastidores
Atualizado em: 21/09/2018 - 3:26 pm


Em novo vídeo, Bolsonaro diz que deve ter alta até o final do mês

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, gravou um novo vídeo para seus seguidores nas redes sociais nesta sexta-feira (21). Na mensagem, ele agradece o apoio que tem recebido e diz que deve ter alta médica até o final de setembro.

“Nunca me senti tão bem em toda a minha vida. Meu muito obrigado a todos vocês. Até o final do mês, se Deus quiser, estarei de alta, onde então juntos enfrentaremos o 7 de outubro, novo marco no rumo do nosso Brasil”, afirma.

Internado
O presidenciável está hospitalizado desde 7 de setembro no hospital Albert Einstein, em São Paulo, em recuperação da facada que sofreu no estômago em um ato em Juiz de Fora (MG), no dia 6.

BOLSONARO SUPERA FACADA E BOTA NO CU DA IMPRENSA

Publicado por Bolsonaro News em Sexta, 21 de setembro de 2018






Páginas123456... 1816»