Tribunais
Atualizado em: 12/05/2011 - 7:12 pm


O Pleno do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) manteve o afastamento do prefeito de Nova Russas, Marcos Alberto Martins Torres (PSC), denunciado pelo Ministério Público por improbidade administrativa. A decisão foi proferida nesta quinta-feira (12/05).

“O afastamento do agente de suas funções objetiva garantir o bom andamento da instrução processual na apuração das irregularidades e leva em conta o interesse de toda a coletividade”, afirmou o presidente do TJCE, desembargador José Arísio Lopes da Costa, relator do processo.

Em abril deste ano, o chefe do Judiciário estadual já havia cassado a liminar que mantinha Marcos Alberto Martins à frente da Prefeitura. Inconformado, o gestor ingressou com agravo regimental (nº 0101801-68.2010.8.06.0000) no TJCE objetivando reverter a decisão. Os desembargadores, no entanto, mantiveram o afastamento do prefeito, que teve prisão preventiva decretada e está foragido.

TJCE










Bastidores
Atualizado em: 12/05/2011 - 6:55 pm


O folheto da "discórdia" faz parte do kit "anti-gay" distribuído por Bolsonaro.

O deputado federal Jair Bolsonaro (PP/RJ) entrou em mais uma polêmica. Nesta quinta-feira (12), o parlamentar trocou insultos com a senadora Marinor Brito (PSOL/PA). Os dois quase se agrediram fisicamente.

O tumulto começou depois que a Comissão de Direitos Humanos da Câmara suspendeu a votação do projeto que criminaliza a homofobia no país.

Como Foi
Bolsonaro se postou atrás da senadora Marta Suplicy (PT-SP), relatora do projeto, no momento em que ela concedia uma entrevista a emissoras de rádio e TV. O detalhe é que o deputado estava com folhetos “anti-gays” nas mãos, ao lado de outros parlamentares.

Marinor Brito ficou irritada e reagiu tentando tirar o grupo do local. “Homofóbico, criminoso, está usando dinheiro público para fazer cartilha”, gritou a senadora.

O deputado Bolsonaro revidou ao afirmar que a senadora deveria provar suas acusações. “Olha a intolerância, denuncie então senadora.”, reclamou.

Sob Controle
O tumulto só terminou porque outros deputados e senadores que estavam no local atuaram para acalmar os ânimos. A senadora disse que pretende analisar  “medidas cabíveis” que serão tomadas contra Bolsonaro.

“Eu fui pedir para eles pararem, os xingamentos aumentaram. Eles se colocaram de forma desrespeitosa atrás da senadora. Estavam ali com o firme propósito de agredir”, afirmou.

Com informações da Agência Senado e da Folha.com










Com a palavra
Atualizado em: 12/05/2011 - 6:16 pm


*Por Wanderley Filho

O governador Cid Gomes (PSB) ganhou espaço na imprensa nacional com seus protestos contra a situação precária das estradas federais no Ceará. Na verdade, o episódio chama mais a atenção pela forma agressiva, em tom de indignação, com que um governador se reporta publicamente a um ministro, a saber, Alfredo Nascimento (PR), dos Transportes.

O fato é ainda mais inusitado por se tratar de duas autoridades que pertencem a partidos da chamada base aliada, ou seja, sócios das políticas públicas adotadas para as estradas brasileiras desde o primeiro governo Lula. É nesse ponto que a pergunta sobre quem é o responsável pelas péssimas condições das estradas federais no Ceará fica um pouco mais complexa, se vista a fundo.

Dilma
A princípio, pelo organograma do poder, a responsável é a presidente Dilma, que escolheu o ministro dos Transportes para implementar seu projeto de governo para a área. A decisão de avaliá-lo no exercício das funções, preservando-o ou afastando-o, é dela. Além do mais, a presidente não pode dizer que desconhecia a situação, uma vez que durante a campanha eleitoral, a informação de que ela, como gestora do PAC, conhecia profundamente tudo o que estava sendo feito no Brasil, foi fundamental para lhe dar a fama de técnica competente.

Alfredo Nascimento
Em segundo lugar, vem o próprio ministro. Alfredo Nascimento não é um novato. Senador eleito pelo Amazonas, foi o primeiro ministro do governo de Dilma Rousseff a ser empossado, e já havia ocupado a pasta outras duas vezes no governo Lula, a primeira vez em 2003.

Assim, passados oito anos, somente agora é que o governador cearense percebeu que a “inépcia” e o “preconceito” de Nascimento prejudicam o seu Estado. Das duas, uma: ou Nascimento passou a ser um mau ministro a partir de 2011 a mando de Dilma, ou Cid Gomes fez vista grossa para a “incompetência” dele, o que acarretou prejuízo aos cearenses.

Cid Ferreira Gomes
O governador é um homem experiente e gosto de tratá-lo com o devido respeito, o que não significa escrever apenas o que seus amigos dizem a ele. As estradas federais cearenses estão péssimas há muito tempo e ninguém em seu governo ou partido agiu a respeito. Fosse questão de pressionar o governo para resolver o problema, o melhor momento seria antes das eleições presidenciais do ano passado.

Fica a impressão de que algum tipo de acordo não cumprido ou interesse ferido, foi o verdadeiro motivo para a crise instalada nos últimos dias. A celeuma parece mais um aviso do que propriamente uma avaliação sensata sobre as qualidades técnicas de Alfredo Nascimento.

Por isso, o responsável pela situação lastimável de nossas estradas, além da presidente e seus auxiliares, é o próprio governador, aliado do ministro que agora acusa, e signatário do projeto em curso que, ao que parece, não contempla o Ceará. Ao cobrar melhorias, Cid faz o que é certo. Mas é preciso deixar claro que isso não é um favor aos cearenses. A essa altura, a cobrança é mais que um dever, é uma dívida. 

Wanderley Filho é historiador.










Vídeos
Atualizado em: 12/05/2011 - 5:41 pm


Os deputados estaduais estavam em plenário quando foram comunicados, através de assessores, sobre a notícia de que o Ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, teria ingressado com a queixa crime junto ao Superior Tribunal de Justiça, solicitando pagamento de multa e a prisão do governador Cid Gomes por crimes de calúnia e difamação.

Leia Mais:
Cid lança “Rally dos buracos”, classifica ministério dos Transportes de “laia” e Dnit de “quadrilha”
Áudio: Cid diz que Ministro é ” inepto, incompetente e desonesto”
Câmara pede explicações de Cid Gomes sobre declarações contra ministro

Repúdio
Os deputados estaduais, aliados de Cid Gomes, se apressaram em propor, através de requerimento, uma Moção de Repúdio contra Alfredo Nascimento.

“A presidente Dilma deveria demitir. Ele é louco. E temos que mostrar que o Ceará está indignado. Ele está agredindo o governador”, justificou da Tribuna, o deputado Wellington Landim (PSB).

Veja a matéria exibida do Jornal Jangadeiro










Câmara Municipal
Atualizado em: 12/05/2011 - 4:30 pm


A criação das 200 vagas para médicos foi aprovada por unanimidade na Câmara Municipal de Fortaleza.

Os vereadores de Fortaleza aprovaram, durante sessão nesta quinta-feira (12), a criação de 200 novas vagas para médicos na Prefeitura do Município. A mensagem do Executivo foi aprovada por unanimidade.

Justificativa
Ao justificar o voto, o vereador João Alfredo (PSOL)  destacou a importância dos novos médicos para o melhoramento do atendimento à saúde do fortalezense.

“Quero aqui lembrar que a criação das vagas para médicos é sempre salutar. E que nós, como da oposição à esquerda, estamos sempre votando aquilo que é de bom para cidade, independente que a mensagem venha da Administração Municipal. Demonstra que estamos aqui para defender o fortalezense”, afirmou o parlamentar.

Tramitação
O projeto segue agora para votação em segunda discussão. Na mensagem, a prefeita justifica a criação das novas vagas devido à abertura de mais leitos em hospitais em decorrência da Copa do Mundo de 2014 em Fortaleza.

Com informações do site da Câmara Municipal de Fortaleza.










Serviço
Atualizado em: 12/05/2011 - 3:51 pm


Marketólogos e Candidatos de Plantão, fiquem atentos! Nos próximos dois dias, Fortaleza será palco do Curso de Marketing e Político Eleitoral.  O evento será realizado nesta sexta-feira (13) e sábado (14). Entre os palestrantes nomes de peso como Carlos Manhanelli, Aurízio Freitas e Gustavo Fleury.

Curso
O curso já passou por América Latina, África e Europa e é certificado pela ABCOP (Associação Brasileira de Consultores Políticos).  Entre os temas abordados, o Planejamento de campanhas eleitorais para vereadores e prefeitos; Estratégias de Barack Obama na internet.

Prática
No final dos dois dias de programação, os participantes serão provocados a montar, em  sala de aula, quatro campanhas eleitorais para Prefeito na mesma cidade, criando situações distintas para exercitar o conhecimento adquirido no curso.

Público alvo
Políticos, assessores, jornalistas, publicitários, advogados, cientistas políticos e demais profissionais do setor.

Programação
A programação do evento inclui palestras sobre:

Marketing  – O que é Marketing?; Marketing Político; Propaganda Política; Marketing Eleitoral; e Propaganda Eleitoral

Gerenciamento de Campanhas Eleitorais – Gerenciamento estratégico; Gerenciamento da Comunicação; Gerenciamento Administrativo; Leis que regem as Campanhas Eleitorais; Imprensa
Propaganda; Rádio e TV; Rádio Peão; Plataforma do Candidato; Organograma Eleitoral; Funções no Organograma; Cronograma de Atividades; Controle Orçamentário; Como começar uma Campanha Eleitoral?
Conselhos úteis aos Candidatos; e Exercício prático Administrando uma Campanha Eleitoral .

Pesquisa Política e Eleitorais– O que é pesquisa?; Métodos e Metodologias; A política e a eleição como “objetos” de pesquisas; Influência da divulgação de pesquisas; Metodologias aplicadas ao caso político e eleitoral; Métodos aplicados ao caso político e eleitoral; e Considerações sobre pesquisas políticas e eleitorais.

O Direito Eleitoral e a Propaganda Política – As recentes modificações nas regras eleitorais; O que pode e o que não pode na propaganda; A campanha dentro da legalidade

 A Mídia Eletrônica e Impressa no Mandato e nas Eleições Eventos Políticos/Eleitorais e a Campanha Eleitoral– Mídias Consagradas; Influência da TV; A TV Política – Eleitoral; Apresentação na TV; Linguagem na TV; Comportamento na TV; Para que serve a TV?; O que funciona na TV; Formação de Imagem na TV; Imagens Consagradas; Componentes da Imagem; Debate na TV; O Rádio no meio Político; Características do Rádio; Apresentação no Rádio; Linguagem no Rádio; Cinco Fotos que todo candidato precisa; Slogan e Jingles; Materiais de Campanha; e Como organizar um comício. 

O Uso da Internet nas Campanhas Eleitorais – O que funciona e o que não funciona na Internet em Eleições; Internet nas Campanhas eleitorais Municipais; Como os cabos eleitorais devem atuar na internet para ajudar o candidato?; Novas estratégias de marketing digital; e O case Obama na eleição e no governo.

 Planejamento de Campanhas Eleitorais – Como planejar e gerenciar uma campanha. 

Para ter acesso a mais informações, clique aqui.










Congresso
Atualizado em: 12/05/2011 - 10:27 am


Por Gabriela Guerreiro, na Folha de São Paulo:

Senado revê acordo, e Paraguai ganhará mais por Itaipu

O Senado aprovou ontem o acordo entre Brasil e Paraguai que triplica o valor pago pelo governo brasileiro ao país vizinho pela energia da hidrelétrica da usina de Itaipu não utilizada pelos paraguaios. O projeto amplia os valores que estão estabelecidos no Tratado de Itaipu, firmado pelos dois países.

A aprovação ocorre quatro dias antes de a presidente Dilma Rousseff realizar visita oficial ao Paraguai. Por pressão do Palácio do Planalto, líderes governistas se articularam para aprovar o projeto a tempo de Dilma levar a “boa notícia” ao presidente paraguaio, Fernando Lugo.

Com maioria folgada no Senado, os governistas aprovaram o texto depois de mais de cinco horas de debates- mesmo com diversos protestos de senadores do DEM, PSDB e PPS, os principais partidos de oposição. Por se tratar de projeto de decreto legislativo, o texto entra em vigor logo depois da sua publicação- sem a necessidade de ser sancionado pelo Executivo. Com a mudança, o Brasil vai elevar de 5,1 para 15,3 o fator de multiplicação aplicado aos valores estabelecidos no Tratado de Itaipu para os pagamentos por cessão de energia não utilizada no Paraguai.

Na prática, a mudança de cálculo multiplica por três o valor gasto pelo governo brasileiro para financiar a energia produzida em Itaipu. Segundo a oposição, o valor de US$ 120 milhões pagos anualmente pelo governo ao Paraguai vai subir para próximo de US$ 360 milhões.

“Consumidores e contribuintes serão claramente afetados por esse aumento”, disse o senador Itamar Franco (PPS-MG). Relatora do projeto e ex-diretora financeira de Itaipu, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) afirmou que não haverá impactos no bolso dos brasileiros. “Não vai impactar tarifa porque o Tesouro brasileiro vai pagar.”










Polêmica
Atualizado em: 12/05/2011 - 10:05 am


Ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, pede prisão de Cid Gomes

Em resposta às declarações do governador Cid Gomes, o ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, ingressou, junto ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), com uma queixa-crime. Nascimento pede:

1) A prisão do governador , de um a oito meses, ou multa, pelo crime de injúria;

2) A detenção, de três meses a um ano, e multa pelo crime de difamação.

Rally na BR-222

No último sábado (7), na cidade de Sobral, o governador do Ceará criticou a postura do Ministério dos Trasportes por conta das péssimas condições da estradas federais no estado. Ele chegou a marcar um Rally para esse domingo (15) na BR-222. Na ocasião Cid Gomes afirmou o Ministério é um “antro de corrupção” e que o ministro é “inepto, incompetente e desonesto”.

Bate boca de notas

O Governador Cid Gomes está em Brasília e, segundo a Assessoria de Imprensa, ainda não foi oficialmente notificado. Ainda de acordo com os assessores o governo não vai responder, nem comentar as declarações do ministro dos Transportes para evitar um “bate-boca” de notas.

Leia mais
Cid lança “Rally dos buracos”, classifica ministério dos Transportes de “laia” e Dnit de “quadrilha”
Áudio: Cid diz que Ministro é ” inepto, incompetente e desonesto”
Câmara pede explicações de Cid Gomes sobre declarações contra ministro

Com informações do IG.










Nacional
Atualizado em: 12/05/2011 - 9:30 am


Do Estadão, com agências de notícias:

Ministro das Minas e Energia Edson Lobão - Foto: Elza Fiúza/ABr

Petrobras atende ao governo e reduz preço de combustíveis

Em resposta a determinação do governo, a BR Distribuidora reduziu hoje em 6% o preço da gasolina e em 13% o do etanol vendidos aos postos de gasolina.

O objetivo do Planalto é que a queda nos preços da subsidiária da Petrobras, que tem 7.000 postos no país, force as demais distribuidoras a adotar o mesmo caminho, levando os postos de gasolina a repassar essa redução aos consumidor.

Sozinha, a gasolina respondeu por quase um terço da alta de 0,77% da inflação medida em abril pelo IPCA. Com o resultado, o IPCA acumulado em 12 meses chegou a 6,51%, ultrapassando o teto da meta oficial do governo.

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, afirmou nesta quarta-feira que “a BR Distribuidora vai reduzir de 6% a 10%” o preço da gasolina. Segundo o ministro, a mesma coisa aconteceria com o etanol comercializado pela BR Distribuidora, subsidiária da Petrobras. Lobão avalia que uma vez que a BR, líder de mercado, faça isso, as outras distribuidoras seguirão o mesmo caminho.

Mas a medida não significa, no entanto, que o preço dos combustíveis nos postos vá baixar imediatamente ou que vá diminuir na mesma proporção. Segundo a empresa, houve uma sugestão aos postos da rede para que repassem os descontos para os consumidores. Mas a BR Distribuidora não tem poder para obrigar o revendedor a transferir o desconto para os consumidores.

Independentemente da medida, analistas já esperam a queda dos preços dos combustíveis neste mês e no próximo, com a entrada no mercado da safra de álcool. Na usina, o álcool anidro (que é adicionado à gasolina) recuou 23,9% de meados de abril até a primeira semana de maio.

Comento
Sempre que pode, a Petrobras, empresa mista de capital aberto que tem o Estado como principal acionista, afirma que sua política de preços é estabelecida segundo critérios técnicos, observando as condições de mercado. O ministro Lobão, apadrinhado de José Sarney e que nunca atuou na área, diz que o governo pode interferir para a Petrobras reduzir o valor cobrado pelo combustível. Na Venezuela, a empresa PVDSA é exemplo que como o uso político de uma empresa de petróleo pode, a longo prazo, enfraquecê-la.

Por coincidência, o anúncio de Lobão sobre uma eventual redução no preço nas bombas casa com a previsão do mercado, que espera um recuo em função não da ação do governo, mas da nova safra de álcool. De qualquer forma, fica claro que autoridades governamentais começam, com alguma frequência, a agir impelidos pela pressão inflacionária.










Congresso
Atualizado em: 12/05/2011 - 8:11 am


Deputado Aldo Rebelo (PCdoB), relator do projeto - Foto: Renato Araújo/ABr

A votação do Código Florestal, prevista para acontecer ontem (11),  foi adiada pela Câmara para a próxima terça-feira (17), em sessão marcada por polêmicas e insultos, que varou a madrugada desta quinta (12). Tudo levava a crer que a aprovação do texto do relator Aldo Rebelo (PCdoB-SP) seria certa, pois havia um acordo entre o situação e oposição, o líder do governo, Cândido Vaccarezza (PT-SP) pediu a suspensão da sessão. A maioria dos partidos governistas mudou o voto. Com isso, o texto não teve o quórum mínimo de 257 votos.

As lideranças partidárias assinaram o relatório final para anunciar que um acordo pela aprovação do texto seria levado a efeito. Em seguida, o PSOL apresentou requerimento para retirada do projeto da pauta de votações. Os governistas orientaram suas bancadas para rejeitar o requerimento do PSOL, mas para a surpresa de todos, Cândido Vaccarezza (PT-SP), representando o Executivo, foi à tribuna e pediu aos aliados que mudassem a orientação e passassem a apoiar o adiamento.

No entanto, ao ser colocado em votação pelo presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), o requerimento foi rejeitado e a sessão de votação do Código teve continuidade. Nesse momento, os governistas manobraram e pediram verificação do quórum. Como 190 deputados haviam registrado presença eletronicamente, e o mínimo necessário para que houvesse votação eram 257, a sessão foi encerrada.

Bate-boca
O impasse na votação levou a troca de insultos. Após ler uma mensagem postada no twitter pela ex-ministra Marina Silva (PV), que estava no plenário, Aldo pediu um aparte e Aldo reagiu. Marina disse:  “Estou no plenário da Câmara. Aldo Rebelo apresentou um novo texto, com novas pegadinhas, minutos antes da votação. Como pode ser votado?!”

Aldo respondeu: “Ela disse que eu fraudei o relatório. Quem fraudou contrabando de madeira foi o marido de Marina Silva!” Parte do plenário aplaudiu. Já o deputado Alfredo Sirkis (PV-RJ) tratou o relator aos berros: “Canalha! Traidor!”. A sessão ficou inviabilizada.

 Com agência de Notícias da Câmara Federal.










Congresso
Atualizado em: 12/05/2011 - 7:22 am


Aécio e Neves e Romero Jucá negociam - Foto: Agência Senado

Afastadas as disputas políticas entre governo e oposição, a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) conseguiu aprovar, nesta quarta-feira (11), um texto de consenso para a proposta de emenda à Constituição (PEC 11/11) que modifica o rito de tramitação das medidas provisórias (MPs) no Congresso Nacional.

O entrave à votação da matéria – que deve seguir de imediato para o Plenário do Senado – foi superado quando o relator, senador Aécio Neves (PSDB-MG), concordou em mudar seu substitutivo para reconhecer a eficácia imediata das MPs, já garantida pela Constituição e mantida na PEC 11/11, de iniciativa do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

Todos os 23 senadores que se manifestaram sobre o assunto exaltaram a capacidade de articulação demonstrada pela Casa, capitaneada pelo líder do governo, senador Romero Jucá (PMDB-RR), e pelo presidente da CCJ, senador Eunício de Oliveira (PMDB-CE). Também foi elogiada a disposição de Aécio em ceder em alguns pontos fundamentais de seu substitutivo – como condicionar o início da vigência das MPs à prévia declaração de admissibilidade por uma comissão mista de deputados e senadores – para elaborar uma proposta mais palatável a governistas e oposicionistas.

Embora a contragosto, o relator também aceitou retirar do substitutivo dispositivo que proibia a criação de cargos e funções públicas por medida provisória.

Segundo ressaltou Aécio, essa união se fundamentou na compreensão de que era preciso impedir o uso abusivo de MPs pelo Poder Executivo e a inclusão de assuntos não-correlatos – criando a “MP árvore de natal” – numa mesma proposta.

– Se não demos um passo gigante que queríamos, demos um passo consistente para a construção de um futuro de maior isonomia entre as instituições – ponderou Aécio.

Agência Senado










Bastidores
Atualizado em: 11/05/2011 - 9:32 pm


A secretária de Educação e de Saúde do município de Fortaleza, Ana Maria Fontenele, concedeu entrevista coletiva à imprensa para falar sobres os desafios e de como pretende conduzir as duas áreas consideradas mais importantes e críticas da administração do município.

Veja também:
Secretária de Educação estuda formas de acalmar ânimos na educação e na saúde
Secretária de educação e de… saúde

A secretária de Saúde e de Educação de Fortaleza recebeu a imprensa nesta quarta-feira (11) para uma entrevsita coletiva.

Imprensa
Ao contrário do que se comenta nos bastidores, Ana Maria foi extremamente simpática e receptiva com a imprensa.

Apesar de deixar claro que não gosta de dar entrevistas, distribuiu sorrisos e se mostrou acessível para responder aos questionamentos dos jornalistas durante mais de uma hora.

Perfil Técnico
Doutora em economia, Ana Maria Fontenele já ocupou as secretarias de Administração e de Meio Ambiente na gestão de Luizianne Lins. Já estava na Educação e agora a acumula a pasta da saúde.

Destaque
Abaixo selecionei alguns trechos que chamam atenção e revelam um pouco do estilo da “super secretária” da gestão Luizianne Lins.

Lógica
“Minha lógica é uma lógica de escolha racional”,
disse, após falar de formação e de seu perfil técnico.

Gestão
Já ao comentar a gestão dos recursos públicos, a secretária afirmou:

“É um vício infantil da administração pública você achar que resolve sempre com mais recursos e com mais gente. Eu vou pelo contrário. Eu tenho a limitação do recurso, eu sei que não posso ir além desse recurso…A solução com mais gente as vezes muito mais atrapalha do que soluciona”, ressaltou.

Comando
Sobre as orientações de Luizianne Lins na implementação de políticas públicas da gestão, Ana Maria Fontenele afirmou que:

“Eu sempre me sinto como se eu estivesse com uma viseira, que eu olho para alí, onde ela (Luizianne Lins) pede e vou caminhando pra onde ela tá pedindo”, revelou a secretária.

Diagnóstico
A secretária também comentou que precisaria de um período para fazer um diagnóstico sobre os desafios da secretaria da saúde.

“Quando eu  era menina, meu pai dizia que 7 (sete) era número de mentiroso, era número da mentira. Mas a minha impressão é que em sete dias úteis eu terei esse diagnóstico pessoal”, justificou.

falando
Ao ser interrompida por um repórter, durante entrevista coletiva, a secretária brincou:

“Eu ainda tô terminando a sua pergunta sobre greve. Você me perguntou, agora vamos escutar, porque eu falo feito uma doida, certo. Então quando eu começo a falar é um problema”, descontraiu.

Até quando
Questionada sobre o tempo de permanência nas duas secretarias (saúde e educação) Ana Maria disparou:

“Até o final da gestão, eu acho impossível”.

Sempre Luizanne
A secretária ainda completou dizendo que vai seguir a orientação de Luizianne Lins e reiterou total apoio à prefeita da capital, mas revelou que:

“Se meu juízo perturbar de mais, aí eu peço arrego, né?! E aí ela (Luizianne) escolhe a pessoa que ficará aqui”, afirmou.










Fortaleza
Atualizado em: 11/05/2011 - 9:15 pm


A secretária de Educação e de Saúde do município de Fortaleza, Ana Maria Fontenele, concedeu entrevista coletiva à imprensa nesta quarta-feira (11)  para falar sobres os desafios e de como pretende conduzir as duas áreas consideradas mais importantes e críticas da administração do município.

Veja a matéria exibida no Jornal Jangadeiro:










Ceará
Atualizado em: 11/05/2011 - 8:44 pm


São fortes os rumores de que Antônia Lenir Mendes Brandão, secretária de Finanças de Nova Russas, teria se entregado à Polícia Federal. Ela é acusada de envolvimento com atos ilegais do prefeito do município Marcos Alberto Martins Torres (PSC), que entre outras ações, teria desviado mais de R$ 8 milhões do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) para contas pessoais de sua mulher e de sua filha.

Leia mais
Justiça decreta prisão do prefeito de Nova Russas e de mais quatro secretários  
Prefeito de Nova Russas é novamente afastado do cargo

Na terça-feira(10), a Justiça expediu mandatos de prisão para Marcos Alberto e mais quatro secretários. A expectativa é que algum deles se entregassem a qualquer momento.

Informações extraoficiais apontam que Antônia Lenir já está na sede da Polícia Federal, em Fortaleza. O prefeito e seus outros secretários já são considerados foragidos.

Durante todo o dia a policiais fizeram diligências no município à procura dos acusados. A Polícia Federal não confirma a presença da secretária na sede.










Propaganda Partidária
Atualizado em: 11/05/2011 - 6:43 pm


As inserções do PSB que começaram a ser veiculadas nas redes de TV e rádio na noite de terça-feira (11) têm um objetivo bastante claro: lançar o nome do governador de Pernambuco e presidente da legenda, Eduardo Campos, como uma liderança de destaque no cenário nacional. Cinco vídeos, de 30 segundos cada, serão veiculados em rede nacional, sempre à noite.

Liderança
Reeleito governador com a maior votação do país, Campos não esconde o desejo de contribuir com temas de alcance nacional. Para isso, cita debates como a reforma política e o desenvolvimento do Brasil.

 “Não vamos deixar a peteca cair. Vamos levar esse país cada vez mais longe”, diz.

Alternativa
Campos também apresenta o partido como uma alternativa a polarização entre PT e PSDB. O governo de Dilma Rousseff não é citado em nenhum momento. Além disso, em todos os filmes, o slogan diz que o PSB representa um “novo caminho para o Brasil”.

 “É esse novo jeito que nós queremos levar para você”, diz Campos após citar exemplos de administrações do partidos em diferentes estados e municípios.

Futuro
Em outra peça o locutor diz que o Brasil “está pronto para dar um novo passo, porque agora que começamos não podemos parar de avançar”. O slogan completa a mensagem: “PSB: um novo caminho para um novo Brasil”.

Estados
Os seis Estados que o PSB comanda, incluindo aí o Ceará, devem receber destaque na semana que vem durante o programa partidário que terá 20 minutos de duração em horário nobre da TV.

Para assistir aos vídeos do PSB, clique aqui.