Denúncia
Atualizado em: 04/10/2011 - 12:24 pm

Manoel Jeová assumiu no último dia 30 e promove auditoria na prefeitura de Icapuí

O prefeito em exercício de Icapuí, no Litoral Leste do Estado, denunciou um rombo de R$ 19 milhões na prefeitura. Segundo Manoel Jeová da Silva (sem partido), conhecido como “Cadá”- que assumiu o gabinete da Prefeitura no último dia 30 de setembro com a cassação do ex-prefeito José Edilson da Silva (PSDB) -, o déficit nas contas públicas pode ser ainda maior.

Manoel Jeová, em entrevista ao Jangadeiro Online, afirmou que devido à falta de verbas, diversos serviços fundamentais, como saúde, educação e infraestrutura estão deixando de ser feitos no município.

Prefeito cassado
No dia 19 de setembro, o ex-prefeito de Icapuí, José Edilson da Silva (PSDB), conhecido como Irmão Edilson, e seu vice, Heverton Costa da Silva, tiveram seus mandatos cassados pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-CE), por abuso de poder político e econômico.

Segundo a denúncia, enquanto exercia o primeiro mandato como prefeito, Irmão Edilson teria contratado 484 servidores temporários, sem concurso público, no primeiro semestre de 2008, fato que beneficiou sua reeleição.

Auditoria nas contas
Imediatamente após a decisão do TRE, o vereador Manoel Jeová da Silva assumiu o cargo, exonerou os secretários e montou uma auditoria nas contas do município, que, até o momento, identificou um rombo de R$ 19 milhões.

O resultado das investigações será encaminhado ao Ministério Público do Estado (MPE), ao Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), além de ser apresentado à população de Icapuí.

Dívidas maiores
De acordo com o novo prefeito de Icapuí, as dívidas do município ainda podem ser maiores, já que um relatório final das auditorias realizadas nas secretarias de Icapuí ficará pronto somente na próxima sexta-feira (7).

Segundo Manoel Jeová, mais de seis meses de salário dos funcionários da prefeitura estavam atrasados. “Precisamos de coragem para pedir aos fornecedores do hospital o material necessário, pois faltavam até seringas”, disse.

Mais denúncias
O atual prefeito relatou que, no dia 26 de setembro, sete dias após a decisão do TRE, foi feita uma transferência no valor de R$ 600 mil da conta da prefeitura a uma construtora que realiza obras no município. Segundo Manoel Jeová, a maioria das contas estava zerada.

O ex-prefeito
Segundo informações de Jeová, José Edilson da Silva não se encontra em Icapuí. Ele disse que o ex-prefeito tem residência em Mossoró, no Rio Grande do Norte, e que, mesmo durante seu mandato de sete anos, raramente era encontrado no gabinete.

Informações colhidas com a mídia local dão conta de que o ex-prefeito e o vice de Icapuí trocaram o número dos seus telefones celulares. “Não passa de irresponsabilidade. Quem ocupa um cargo mantido pelo povo tem de saber que os recursos não são seus”, concluiu o prefeito Manoel Jeová da Silva.

Leia mais:
TRE determina afastamento imediato do prefeito e vice de Icapuí

Redação Jangadeiro Online



0 comentários







0 comentários
Topo | Home