Lava Jato
Atualizado em: 23/01/2017 - 6:38 pm

Cármen Lúcia estuda manter datas de depoimentos da Odebrecht

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, analisa se dará autorização para dar prosseguimento aos depoimentos dos executivos da Odebrecht que firmaram acordo de delação premiada no âmbito da Operação Lava Jato, conforme apurou a jornalista Mariana Oliveira, da TV Globo. A informação é do blog do jornalista Gerson Camarotti.

Ela conversou nesta segunda-feira (23) com o juiz federal Márcio Schiefler Fontes, que era o principal auxiliar do ministro Teori Zavascki na relatoria da Lava Jato.

Calendário
Alguns ministros já externaram ser contra a homologação da delação da Odebrecht antes da escolha de um novo relator. Mas Cármen Lúcia pode manter o calendário por Teori para coleta de depoimentos necessários para a homologação.

Contra
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello, por exemplo, afirmou, na manhã desta segunda-feira (23), acreditar que novo relator do processo da Lava Jato no STF deve ser definido em breve. Mello também disse que a presidente do Supremo, Cármen Lúcia, não deve homologar delações premiadas dos executivos da Odebrecht. A expectativa era que o ministro Teori Zavascki, morto na última quinta-feira (19), fizesse as homologações em fevereiro. As declarações foram feitas à Rádio Gaúcha.

“Pelo o que conheço, há muitos anos, da atuação da ministra Cármen Lúcia, ela procederá não [com] a homologação, mas sim a redistribuição [do processo]. Nós teremos, nas próximas horas ou nos próximos dias, um novo relator [do processo da Lava Jato]”, disse Mello.

Em conversa
Cármen Lúcia também quer conversar com alguns ministros, inclusive com o decano da Corte, ministro Celso de Mello, antes de tomar qualquer decisão sobre o processo de escolha do novo relator da Lava Jato no Supremo.



0 comentários







0 comentários
Topo | Home