Ceará, Greve
Atualizado em: 16/09/2011 - 11:21 am

Professores decidem manter a greve

Os professores da rede estadual de ensino se reuniram nesta sexta-feira (16), em assembleia no Ginásio Paulo Sarasarte e decidiram manter a greve. A categoria está parada desde o último dia 5 de agosto.

Os professores reivindicam: implementação do piso nacional do magistério, conforme lei e sua repercussão na carreira; reserva de pelo menos um 1/3 da jornada de trabalho para atividades; readequação do Plano de Carreira; valorização de todos os servidores da educação; respeito aos direitos trabalhistas e previdenciários dos professores temporários; concurso Público; mais recursos para a educação; e, fim da criminalização do direito de greve.

Leia mais
Negociações não avançam e professores do Estado podem deflagrar greve nesta segunda

Deputado diz que Governo não negociará com professores em greve

Professores do Estado podem suspender greve a partir desta segunda
Professores do Estado decidem manter greve por tempo indeterminado
Professores do estado fazem greve contra proposta do governo

Os professores estão em greve desde o dia 5 de agosto / Foto:Dário Rocha

Ilegalidade da greve
A dívida do Sindicato dos Professores do Ceará (Apeoc), por descumprir a determinação judicial de suspender a greve, já está acumulada em R$ 120 mil. Entretanto, desde a decisão do desembargador Emanuel Leite Albuquerque, proferida no último dia 26 de agosto, alguns educadores retomaram as atividades. Conforme a Apeoc, dos 135 municípios que estavam em greve, 110 ou 81% já voltaram às salas de aula.

Redação do Jangadeiro Online



5 comentários







5 comentários
Topo | Home


Wagner kerensky | sexta-feira setembro 16 2011 | 12:56

Parabens professores por mais um ato de coragem, mesmo diante da falta de apoio de nossos deputados( principalmente os da comissao de educação) ,das pressoes diárias do nucleo gestor, do nosso ministerio publico por nao obrigar o governador a cumprir a lei do piso como acontece no RS.

Luiz Fabricio | sexta-feira setembro 16 2011 | 13:21

Um detalhe importante: A MAIORIA ESMAGADORA DA CATEGORIA continua em Greve e na Luta.

Os 80% de Municípios que não estão em Greve são quase todos PEQUENAS CIDADES , OS GRANDES CENTROS (onde se encontra 90% dos professores) CONTINUAM EM GREVE, E ESTÃO PLENAMENTE CONFIANTES DE QUE DERROTARÃO ESSE GOVERNO E CONQUISTARÃO A VITÓRIA!

Socorro Lopes | sexta-feira setembro 16 2011 | 13:38

QUE PENA NOSSOS GOVERNANTES NÃO VALORIZAREM A EDUCAÇÃO COMO UM CONJUNTO. INFELIZMENTE ESSE TEMA É ASSUNTO DE PALANQUE COMO PRIORIDADE PARA TUDO QUANTO É DE CANDIDATO. MAS NA PRÁTICA SÓ QUEREM OS BENEFÍCIOS QUE PODEM GANHAR COM PROJETOS COMO O FUNDEB E TANTOS OUTROS. QUEM ESTÁ NA PONTA NADA GANHA COM ISSO.

Luciene | sexta-feira setembro 16 2011 | 14:07

Essa é a resposta mais justa que se pode dar a esse governo que só pensa em edificações, enquanto que a maior edificação é a cultural.

Regina de Horizonte | sexta-feira setembro 16 2011 | 17:01

Parabéns, companheiros. Estive com vocês na assembleia geral ,hoje, no Paulo Sarasate, e concordo com os colegas que afirmam: só os pequenos municípios retornaram à sala de aula. Estes, pela pressão que recebem e falta de apoio do sindicato em mandar comissões para fortalecer o movimento, sentiram-se abandondos à própria sorte.