Greve
Atualizado em: 23/02/2015 - 6:31 pm

Professores de Maracanaú paralisam atividades nesta terça-feira. Foto: Divulgação

Professores de Maracanaú paralisam atividades nesta terça-feira. Foto: Divulgação

Professores municipais de Maracanaú marcaram uma paralisação para esta terça-feira (24), contra a proposta de reajuste salarial oferecida pela Prefeitura da cidade. A categoria reivindica 13,01%, conforme a Lei do Piso do Magistério, mas o município só apresentou 10%.

Estado de greve
Os docentes estão em estado de greve desde o dia 12 de fevereiro, quando deliberaram em assembleia recusar o que foi ofertado pelo executivo municipal e intensificar a pressão do movimento.

Um dia
A princípio, a paralisação é de apenas um dia e será geral, com concentração a partir das 8 horas da manhã, em frente à Secretaria de Educação (Rua Capitão Valdemar de Lima, 202 – Centro). Após a abertura do ato, os professores devem percorrer as ruas do Centro de Maracanaú.

Dever legal
Conforme o Sindicato Unificado dos Profissionais em Educação no Município de Maracanaú (Suprema), a prefeitura tem o dever legal de conceder o reajuste de 13,01%, índice referenciado pelo Ministério da Educação e já aplicado em mais de 25 cidades do Ceará, entre elas Fortaleza e Aquiraz.

Na cidade
A presidente do Suprema, Joana Ferreira, alega que o cenário econômico é otimista para a cidade, que recebeu no fim de janeiro 3,3 milhões de recursos adicionais para a educação, além das transferenciais federais para a área terem a perspectiva de continuar crescendo. “Em 2014, o reajuste do magistério foi de 8%, enquanto as receitas federais da área cresceram mais de 11%”, explica Joana. Além disso, as transferências do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) devem subir 4% em 2015, como aponta o Tesouro Nacional.

Com informações da Fetamce



0 comentários







0 comentários
Topo | Home