Ceará, Greve
Atualizado em: 28/09/2011 - 12:29 pm

Professores ocupam o hall do Plenário da Assembleia Legislativa. Foto: Omar Jacob

Os professores da rede pública estadual de ensino realizaram um ato público na manhã desta quarta-feira (28). Eles estão acampados na Assembleia Legislativa e um grupo de educadores diz que vai fazer greve de fome até que o governo Cid Gomes recue na proposta enviada ao Legislativo.

A mobilização começou com um protesto na praça Luiza Távora, na avenida Santos Dumont. Ao serem informados de que  o governador Cid Gomes havia enviado mensagem sobre a remuneração da categoria para a Assembleia,  os manifestantes seguiram em passeata para a sede do Poder Legislativo. Com faixas e palavras de ordem, os professores fazem críticas diretas a proposta do governo.

Mensagem
De acordo com o professor Anísio Melo, presidente da Apeoc, a mensagem enviada pelo governador modifica o Plano de Cargos, Carreiras e Salários da categoria em diversos pontos mas não atende as reivindicações dos educadores em greve. Os professores rejeitam as mudanças afirmando que a proposta divide a categoria em duas classes e cobram a implantação do Piso com repercussão para toda a categoria.

Diante do impasse, uma comissão de professores esteve reunida com o presidente da AL, deputado Roberto Cláudio (PSB), para pedir que a mensagem não tramite na Casa.

Greve continua
Na última sexta-feira (23), os professores decidiram manter a greve, depois que o Governo do Estado apresentou uma nova proposta. A categoria, que está em greve há quase dois meses (desde o dia 5 de agosto) reivindica, entre outras coisas, o cumprimento da Lei do Piso Nacional para todos os professores, estabelecido pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Leia mais:
Governo pede retorno imediato de professores estaduais em greve

Redação Jangadeiro Online, com informações da Apeoc



2 comentários







2 comentários
Topo | Home


Manoel Messias Sobrinho | quarta-feira setembro 28 2011 | 17:33

É preciso voltar à greve na sua totalidade. A mensagem do governo acaba com a carreira de professor no estado do Ceará.

João Paulo Benevides Lopes | quarta-feira setembro 28 2011 | 23:04

A direção da APEOC, e o comando de greve, convocam a todos os professores, à participarem da Virgília na AL por tempo indeterminado. O intuito da virgília é impedir que seja votada uma mensagem que chegou aquela casa que já tramita em caráter de urgência, bem como a Aplicação da Lei Nacional do Piso na atual carreira do Magistério, Lei 12.066, ou seja, o Piso Nacional repercutindo na atual carreira.
A mensagem retira direitos como Progressão Vertical (por titulação), entre outros.
Nessa madrugada, mais de 120 professores estão passando a noite na AL além dos três professores que estão em Greve de Fome.
Conclamamos toda a sociedade cearense à voltarem os olhos ao momento crítico que esses professores (colaboradores na construção dessa sociedade) estão vivendo.
Pedimos o apoio das entidades sociais, sindicais, OAB, CNBB, Direitos Humanos, entre outras, a se fazerem presentes nesse momento tão crítico que implicará no futuro da educação/sociedade desse Estado.
João Paulo BenevidesLopes
Representante do Comando de Greve
Castelo Branco