Bastidores, Partidos
Atualizado em: 05/10/2011 - 7:54 pm

O Partido Social Democrático (PSD) nasce com uma bancada de pelo menos cinco deputados efetivos e três suplentes na Assembleia Legislativa do Ceará. A sigla acolheu parlamentares que já apoiavam o governo Cid Gomes, mesmo contrariando as orientações dos partidos de origem. Nesta quarta-feira (05) parlamentares ocuparam a tribuna da Casa para anunciar desfiliações das siglas pelas quais foram eleitos e a migração para o novo partido.

Leonardo Pinheiro vai trocar o PR pelo PSD

Ex-republicano
O deputado Leonardo Pinheiro
, eleito pelo PR, disse que a mudança para o PSD tem por objetivo permitir oferecer uma maior “contribuição ao atual governo”. O parlamentar afirmou ainda que nunca foi “pressionado” pelo PR, para agir de forma diferente de sua “consciência”.

“O sucesso da gestão e do governador representará melhores dias para o Ceará e também para a região do Vale do Jaguaribe”, afirmou Pinheiro.

Bancada
A bancada tucana será a mais afetada com a migração de parlamentares para o PSD. Já confirmaram a mudança os seguintes deputados: Osmar Baquit, Moésio Loiola, Cirilo Pimenta (suplente), Neném Coelho (suplente) , Professor Teodoro (suplente), todos eleitos pelo PSDB e Leonardo Pinheiro eleito pelo PR. Além deles, Rogério Aguiar e Téo Menezes, ambos do PSDB, devem oficializar a mudança nos próximos dias. 

O PSDB na Assembleia deve seguir com apenas dois deputados: Fernando Hugo, João Jaime.

Reitor
Ao comunicar a mudança, o deputado Professor Teodoro (PSD) disse que ingressa no PSD “por razões ideológicas, circunstâncias políticas e memória afetiva. Espero que o PSDB continue a sua missão de defender a democracia e desenvolvimento do Ceará”.

Dep. José Teodoro, já foi líder da bancada tucana na Assembleia

O parlamentar lembrou ainda que entrou no PSDB em 1988, a convite do governador do Ceará, na época, Tasso Jereissati. Logo assumiu a presidência do diretório municipal do partido em Sobral. “Tasso inaugurou no Estado, um conceito de governo e um projeto de mudanças que deram novo rumo a história do Ceará. O tempo em que estava no PSDB foi marcado por muitas realizações pessoais e, pela convicção de que nos dedicamos de corpo e alma a esse grupo”, ressaltou.

O deputado frisou que o nome do partido em que está ingressando, evoca memórias ao pai, Agripio Teodoro Soares. “Ele exercia a função que hoje seria a de presidente regional do PSD, único partido a que se filiou e foi fiel até o fim de seus dias”, lembrou.

Ex-tucanos
Ainda na sessão da Assembleia desta quarta-feira (05), o deputado Osmar Baquit (PSD) também destacou a sua filiação ao PSD. “O deputado Leonardo Pinheiro (PR), Moésio Loiola (PSDB), entre outros parlamentares, estão mudando para o PSD. Esse partido nasce muito forte”, comemorou.

Líder
O deputado Moésio Loiola, que será líder da bancada do PSD na Assembleia, destacou o compromisso de engrandecer o partido e agradeceu aos colegas tucano. “Tive uma longa caminhada no PSDB e, na saída, devo reconhecer que o Estado deve bastante ao Tasso e a outros que dirigiram o partido”, salientou.

Federal
O deputado federal Manuel Salviano, eleito pelo PSDB, também já anunciou sua filiação ao PSD.

Téo Menezes é uma das autoridades supostamente envolvidas no esquema dos Banheiros Fantasmas

Banheiros
A mudança do deputado Téo Menezes, eleito pelo PSDB, para outra sigla tem um detalhe curioso. Nos bastidores, circula a informação de que o tucano não seria bem aceito no PSD. Por outro lado, o presidente do PSDB no Ceará, Marcos Cals, já teria avisado que caso Téo Menezes não deixa a sigla, será aberto um processo de expulsão contra ele.

Téo Menezes teve o nome envolvido como um dos possíveis beneficiários do esquema de corrupção que ficou conhecido como o escândalo dos banheiros Fantasmas.



0 comentários







0 comentários
Topo | Home




You must be logged in to post a comment.