Corrupção, Denúncia, Nacional
Atualizado em: 05/07/2011 - 12:23 pm

Líder do PSBD no Senado, Álvaro Dias

O líder do PSDB no Senado, senador Álvaro Dias, e o líder do DEM na Casa, Demóstenes Torres, apresentaram, nesta terça-feira (5), uma representação na Procuradoria Geral da República (PGR), pedindo abertura de inquérito policial para investigar a cúpula do PR e funcionários do Ministério dos Transportes. A ação, assinada também pelo senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), pede ainda que os responsáveis respondam a ações de improbidade administrativa.

A representação do PSDB e do DEM pede que sejam apuradas “as responsabilidades cíveis, administrativas e penais do deputado federal Valdemar Costa Neto; do ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento; do diretor do Dnit, Luiz Antônio Pagot” e de outros envolvidos. Além disso, segundo o documento, a reportagem da revista Veja mostra indícios de prática de peculato (apropriação de dinheiro público em razão do cargo), de corrupção passiva, de formação de quadrilha e de fraude em licitações.

Leia mais:
Publicada portaria que cria sindicância no Ministério dos Transportes
Após denúncia, Dilma manifesta confiança no ministro Alfredo Nascimento

Denúncia
Uma reportagem publicada na Revista Veja desta semana revelou que há indícios de cobrança de propina de 4% a 5 % para o fechamento de contratos com consultorias e empreiteiras no Ministério dos Transportes. De acordo com a revista, o dinheiro era encaminhado à cúpula do PR e repassado a parlamentares.

Afastamento
O episódio resultou no afastamento, no último sábado (2), do diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Luís Antônio Pagot; do chefe de gabinete Mauro Barbosa da Silva; do assessor do gabinete, Luís Tito Bonvini; e do diretor-presidente da empresa pública de ferrovias Valec, José Francisco das Neves. O ministro Alfredo Nascimento, no entanto, foi mantido no cargo.

Com informações da Agência Brasil



1 comentário







1 comentário
Topo | Home


Edilson da Silva Almeida | terça-feira julho 5 2011 | 12:56

É incrivel como no nosso país as coisas acontecem com tanta facilidade para quem está no poder público. Imaginem só se as leis que regulamentam o repasse de verbas federais, lei de licitação e outras instruções normativas. Com tudo isso ainda conseguem driblar as leis e se deleitam com o dinheiro público, enquanto isso a população fica a merce dos maus serviços ofertados pelo o poder público. Isso é imoral! Parabéns a policia federal aos promotores que tanto vêem fazendo para desmanchar as quadrilas que anda agindo em nosso Estado e no País.






You must be logged in to post a comment.