Reforma Política
Atualizado em: 03/07/2013 - 8:06 am

Reforma política aprovada depois de outubro não vale para 2014. O alerta foi feito pelo ministro do Supremo, Gilmar Mendes. Foto: Agência Brasil

Reforma política aprovada depois de outubro não vale para 2014. O alerta foi feito pelo ministro do Supremo, Gilmar Mendes. Foto: Agência Brasil

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse na terça-feira (2) que mudanças na legislação eleitoral só vigorarão nas eleições de 2014 se forem aprovadas um ano antes do pleito. Ele descartou a possibilidade de se aprovar uma emenda à Constituição para que as mudanças eleitorais valham já no ano que vem, caso sejam aprovadas a menos de um ano do pleito.

“Vamos aguardar esse desenvolvimento. O Supremo considerou naquele caso da desverticalização [das eleições], naquela emenda constitucional, que o Artigo 16 é também uma cláusula pétrea, que os direitos políticos compõem o núcleo das cláusulas pétreas. Fica claro, portanto, que não se pode alterar o Artigo 16 por emenda constitucional”, explicou o ministro.

Perguntas
Quanto ao plebiscito sobre a reforma política, proposto pela presidente Dilma Rousseff, o ministro disse que a competência para aprovação da consulta é do Congresso Nacional e que é preciso aguardar como serão formuladas as perguntas. “A questão é saber como as perguntas serão feitas, num tema tão complexo, tão difícil [como é a reforma política]”, disse.

Marasmo
De acordo com o ministro, a chamada “voz das ruas” reivindica mudanças, e é preciso tomar algumas iniciativas. “É preciso quebrar o marasmo, tomar alguma iniciativa quanto ao mau desenvolvimento dos serviços públicos. A gente sofre muito com burocracia. É preciso dar atenção a isso”, ressaltou Gilmar Mendes.

Com informações da Agência Brasil



0 comentários







0 comentários
Topo | Home




You must be logged in to post a comment.