Bastidores
Atualizado em: 08/09/2011 - 1:14 pm

Deputado Estadual Roberto Mesquita (PV)

O deputado Roberto Mesquita (PV) afirmou, nesta quinta-feira (8), durante discurso no plenário da Assembleia Legislativa (AL), que o governador Cid Gomes (PSB) faz uma administração “para tirar foto”. Segundo o parlamentar, os investimentos em obras não estão se revertendo em benefícios práticos para a população. Mesquita citou como exemplo a aplicação de recursos na área da Saúde.

De acordo com o deputado, o Governo do Estado não investe da forma como deveria os 12% previstos constitucionalmente na área. “Sua excelência (Cid Gomes) faz um governo para fazer lá fora exposição do Ceará. São muitas escolas belas construídas e em construção, hospital regional, mas sua excelência faz mais um governo para tirar retrato”, criticou.

Volta da CPMF
O parlamentar condenou o governador por defender a volta da CPMF – o chamado imposto do cheque –, para financiar a Saúde, quando, no Estado, o percentual mínimo de 12% a ser aplicado na área não é respeitado. “O Ceará só aplica 9,84%, por isso estamos vendo o caos na Saúde, as filas nos postos, as macas nos corredores do IJF, e mostra um balanço contável com uma saúde financeira invejável”, comparou.

Dados “mascarados”
Roberto Mesquita afirmou também que, se as contas do Governo forem analisadas, os números serão superiores aos 12% previstos constitucionalmente. Contudo, segundo ele, esses dados são “mascarados”. “Esses números incluem o pagamento de aposentadoria e pensões e despesas de saneamento básico”, disse.

Leia mais:
Ceará entre os estados que não aplicam o mínimo previsto em lei na Saúde 
Quem paga a Conta? Cid Gomes se diz fiel escudeiro de Dilma na luta por criação de imposto para saúde  
Roberto Mesquita critica Cid Gomes pela defesa da volta da CMPF

Educação
O deputado ainda criticou o trabalho do Governo Cid Gomes na área de Educação. “É um Governo que gosta de mostrar os avanços na Educação com as obras, mas que, ao ver um piso implantado como lei, entra na Justiça para não pagá-lo”. Nesse aspecto, Mesquita lamentou a situação dos cearenses que vão fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Segundo ele, os alunos estão prejudicados em relação à rede privada, por conta da suspensão das aulas.

Com informações da AL



1 comentário







1 comentário
Topo | Home


Eduardo | quinta-feira setembro 8 2011 | 16:09

Interessante a situação do Estado do Ceará. Antes parecia ser um Governo muito “transparente”. Mas agora a verdade começa a vir à tona! Negociatas escandalosas (basta ver o chamado “escândalo dos banheiros”), autoritarismo da gestão de Cid Gomes (observemos o tratamento dado aos servidores, em especial na questão da greve dos professores). Desatinos e mais desatinos. Intransigência que parece não ter fim! Tá na hora do Governador perceber que não é um Rei com poderes absolutos e mudar sua postura.