Câmara Municipal
Atualizado em: 12/11/2015 - 6:28 am

Salmito questiona trabalho do Ministério Público sobre desvio de VDP da Câmara. Foto: Genilson de Lima/CMFor

Salmito questiona trabalho do Ministério Público sobre desvio de VDP da Câmara. Foto: Genilson de Lima/CMFor

Quinze dias após o Ministério Público Estadual convocar os 43 vereadores de Fortaleza da atual legislatura para que sejam ouvidos na investigação sobre a aplicação da Verba de Desempenho Parlamentar (VDP), o presidente da Câmara Municipal, vereador Salmito Filho (PDT), usou a tribuna para cobrar transparência.

A medida é uma reação à cobrança dos vereadores, que querem uma defesa mais enfática por parte da Casa. Os vereadores João Alfredo (PSol) e Deodato Ramalho (PT) estão entre os que já se manifestaram publicamente solicitando respostas para o caso. Isso porque, nos bastidores, a generalização coloca todos os parlamentares sob suspeita.

“Transparente”
Segundo Salmito, o Ministério Público precisa ser mais transparente e informativo sobre o esquema de desvio de verbas, para que os vereadores e a sociedade saibam melhor o que está acontecendo. “Com toda a investigação que aconteceu, os erros aconteceram onde? Quem desviou o dinheiro e pra onde ele foi? Pra conta de algum vereador? Por favor, mostre publicamente, ajude a esclarecer e a tirar todas as dúvidas. Tenho certeza que nenhum cidadão de Fortaleza vai ser contra a transparência, contra a abertura ou exposição, até porque o dinheiro é do povo de Fortaleza”, afirmou, acrescentando que todos os parlamentares estão dispostos a colaborar, mas questionam se a convocação geral, sem dar mais detalhes sobre o caso, é realmente a melhor maneira de contribuir.

“Num diálogo franco, honesto, fraterno e respeitoso, por que chamar os 43? Existe algo, de todos os documentos, de forma correta e rigorosamente construídos a partir da investigação presidida, investigada e executada pelos senhores, tem alguma ligação com pelo menos um vereador? Se tiver um ou dois, que chamem esses vereadores, ou tem os 43? Quem aqui sabe o que tem e o que não tem na investigação que corre em segredo de justiça? Se tem, estou aqui de forma fraterna, respeitosa e clara perguntando”, questionou.

Salmito disse, ainda, que a Mesa Diretora da Casa está colaborando, inclusive, informou já ter respondido todos os ofícios encaminhados pelo Ministério Público.

Em breve
O promotor de Justiça Marcus Vinícius Amorim de Oliveira, um dos responsáveis pela investigação, informou que solicitará a convocação de uma coletiva para dar explicações sobre a denúncia de desvio de verba parlamentar na Câmara de Vereadores de Fortaleza.

Denúncia
A Verba de Desempenho Parlamentar (VDP) é um recurso destinado a manter gabinetes de vereadores de Fortaleza – com direito a R$ 21,7 mil para despesas e R$ 43,5 mil para contratação de assessores. A verba, porém, é motivo de investigação por parte do Ministério Público Estadual.

Somente neste ano, dois vereadores, A Onde É (PTC) e Leonelzinho Alencar (PTdoB), renunciaram após denúncias envolvendo o uso irregular da verba. Na mais recente investigação, a ação envolveria o uso de uma agência dos Correios para fornecimento de recibos falsos para justificar despesas dos gabinetes dos vereadores.

Rombo
Os promotores de Justiça estão apurando um desvio de aproximadamente R$ 11 milhões. Tal prática, segundo apuração do MP, se desenvolveu pelo menos nos últimos sete anos, mediante apresentação de recibos falsos.

Com informações do OE



0 comentários







0 comentários
Topo | Home