Câmara Municipal
Atualizado em: 01/12/2014 - 7:01 am

Salmito tem maioria e articula espaços da Mesa Diretora. Foto: Genilson de Lima

Salmito tem maioria e articula espaços da Mesa Diretora. Foto: Genilson de Lima

Às vésperas da eleição da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Fortaleza, que ocorre amanhã, a composição começa a se definir pela, tão desejada, mesa unitária. Com a antecipação do nome de Salmito Filho (Pros) para a Presidência da Casa, com o apoio de, quase, todos os vereadores, ganha a tese de formação da Mesa Diretora por chapa única, garantindo a representação dos partidos pela proporcionalidade da Câmara.

A articulação da última semana nos permite antecipar alguns nomes que possivelmente estejam ocupando a mesa, apesar de alguns partidos estarem tendo divergências internas e deixando o nome para ser decidido no último momento. Nos bastidores, a formação para alguns parlamentares já está definida.

Nova formação
A nova direção da Casa deve ficar da seguinte maneira: O nome do presidente indicado pelo Pros, maior partido da Câmara com sete vereadores, como já foi adiantado será Salmito Filho; A 1ª vice-presidência ficaria com o bloco de partidos formado pelo PSL, PEN, PSDC, PTN e PV, que deve indicar o vereador José do Carmo (PSL), este inclusive abriu mão de sua candidatura após o bloco ao qual pertence decidir apoiar a candidatura de Salmito.

A 2ª vice-presidência e o 1º secretário serão indicados pelo PMDB e PSC, empatados como segundo maior partido, com quatro vereadores; o PT, que também tem quatro vereadores, não irá ocupar nenhum lugar na Mesa, já que decidiram abrir mão da vaga para assumir duas presidências de comissões técnicas. Com isso, os nomes cotados para os cargos seriam, pelo PMDB, Carlos Mesquita ou Magaly Marques – apesar de o vereador Mesquita brigar pelo cargo o partido já teria enviado à Câmara uma carta indicando o nome de Magaly para assumir a vaga. O PCS deve indicar o vereador Benigno Junior.

O 2º secretário será indicado pelo PTC. O partido tem uma bancada com três vereadores e a ideia é indicar Cláudia Gomes, para garantir representação feminina na Mesa. Já o 3º secretário pode ir para o Pros ou ser utilizado para contemplar algum aliado insatisfeito. No entanto, tudo se encaminha para a vaga ficar realmente na bancada do Pros; o nome mais cotado seria o do vereador José Adelmo.

Oposição
A articulação em torno do nome de Salmito para assumir a Presidência da Câmara começou logo após o fim das eleições de outubro. Os vereadores lançaram um “Manifesto pelo Fortalecimento do Poder Legislativo e da Cidadania” no início de novembro, que defende entre outras coisas, a definição de uma Mesa Diretora mais unificada e independente no próximo biênio. O documento articulado pelo vereador Acrísio Sena (PT) foi assinado por 16 líderes partidários da Casa.

Psol
O único partido que não irá apoiar a candidatura de Salmito será o Psol, que divulgou, ontem, um documento afirmando que “a bancada parlamentar do Psol na CMFor não deverá participar, nem apoiar, nem votar na chapa encabeçada por Salmito Filho (Pros) – ou por qualquer outro candidato do prefeito – para presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, bem como do conjunto da sua chapa à Mesa Diretora dessa referida casa”.

“Imposição”
O vereador João Alfredo (Psol), na última sexta-feira (28), afirmou que a candidatura de Salmito foi imposta pelo prefeito e o Psol como oposição de esquerda dificilmente apoiaria essa candidatura. “Com todo o respeito ao Salmito, mas a candidatura dele é candidatura do prefeito, não é independente. Ele representa o prefeito, você pode até ter uma mesa eclética, mas a Presidência é do prefeito. Eu, particularmente, defendo a posição de não votar na chapa encabeçada pelo Salmito, não por aspecto pessoal, porque não tenho nada contra a pessoa dele, mas sim o que ele representa que é o prefeito Roberto Cláudio”, disse.

Unidade
O vereador Acrísio Sena afirmou que a mesa de unidade já é certa e que, dificilmente, um partido derrubaria essa unidade. “Mesmo que tenha algum pronunciamento de algum partido ou de algum vereador contra a mesa de unidade, não irá desfazer mais a essência da proposta, as grandes bancadas já decidiram e já têm uma maioria qualificada com mais de 30 vereadores”.

Com informações de O Estado



0 comentários







0 comentários
Topo | Home