Bastidores
Atualizado em: 11/05/2011 - 9:32 pm

A secretária de Educação e de Saúde do município de Fortaleza, Ana Maria Fontenele, concedeu entrevista coletiva à imprensa para falar sobres os desafios e de como pretende conduzir as duas áreas consideradas mais importantes e críticas da administração do município.

Veja também:
Secretária de Educação estuda formas de acalmar ânimos na educação e na saúde
Secretária de educação e de… saúde

A secretária de Saúde e de Educação de Fortaleza recebeu a imprensa nesta quarta-feira (11) para uma entrevsita coletiva.

Imprensa
Ao contrário do que se comenta nos bastidores, Ana Maria foi extremamente simpática e receptiva com a imprensa.

Apesar de deixar claro que não gosta de dar entrevistas, distribuiu sorrisos e se mostrou acessível para responder aos questionamentos dos jornalistas durante mais de uma hora.

Perfil Técnico
Doutora em economia, Ana Maria Fontenele já ocupou as secretarias de Administração e de Meio Ambiente na gestão de Luizianne Lins. Já estava na Educação e agora a acumula a pasta da saúde.

Destaque
Abaixo selecionei alguns trechos que chamam atenção e revelam um pouco do estilo da “super secretária” da gestão Luizianne Lins.

Lógica
“Minha lógica é uma lógica de escolha racional”,
disse, após falar de formação e de seu perfil técnico.

Gestão
Já ao comentar a gestão dos recursos públicos, a secretária afirmou:

“É um vício infantil da administração pública você achar que resolve sempre com mais recursos e com mais gente. Eu vou pelo contrário. Eu tenho a limitação do recurso, eu sei que não posso ir além desse recurso…A solução com mais gente as vezes muito mais atrapalha do que soluciona”, ressaltou.

Comando
Sobre as orientações de Luizianne Lins na implementação de políticas públicas da gestão, Ana Maria Fontenele afirmou que:

“Eu sempre me sinto como se eu estivesse com uma viseira, que eu olho para alí, onde ela (Luizianne Lins) pede e vou caminhando pra onde ela tá pedindo”, revelou a secretária.

Diagnóstico
A secretária também comentou que precisaria de um período para fazer um diagnóstico sobre os desafios da secretaria da saúde.

“Quando eu  era menina, meu pai dizia que 7 (sete) era número de mentiroso, era número da mentira. Mas a minha impressão é que em sete dias úteis eu terei esse diagnóstico pessoal”, justificou.

falando
Ao ser interrompida por um repórter, durante entrevista coletiva, a secretária brincou:

“Eu ainda tô terminando a sua pergunta sobre greve. Você me perguntou, agora vamos escutar, porque eu falo feito uma doida, certo. Então quando eu começo a falar é um problema”, descontraiu.

Até quando
Questionada sobre o tempo de permanência nas duas secretarias (saúde e educação) Ana Maria disparou:

“Até o final da gestão, eu acho impossível”.

Sempre Luizanne
A secretária ainda completou dizendo que vai seguir a orientação de Luizianne Lins e reiterou total apoio à prefeita da capital, mas revelou que:

“Se meu juízo perturbar de mais, aí eu peço arrego, né?! E aí ela (Luizianne) escolhe a pessoa que ficará aqui”, afirmou.



1 comentário







1 comentário
Topo | Home


Germana Meireles | quinta-feira maio 12 2011 | 14:30

Desejo muita sorte para Ana Maria Fontenele na secretaria de educação. Acredito muito no trabalho dela e acho coerente que queira primeiro conhecer a situação, elaborar um diagnóstico e só então implantar as mudanças necessárias para a secretaria de saúde. Achei acertada a escolha de Luizianne Lins para a pasta.