Denúncia, Tribunais
Atualizado em: 21/07/2011 - 5:58 pm

Valdomiro Távora, presidente em exercício do TCE, em entrevista exclusiva concedida à TV Jangadeiro

O presidente em exercício do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Valdomiro Távora, afirmou durante entrevista exclusiva concedida à jornalista Camila Rocha, da TV Jangadeiro, que a investigação sobre o caso dos banheiros fantasmas denunciado pela imprensa não ficará restrita às associações comunitárias. Segundo o conselheiro, é preciso apurar também a responsabilidade da Secretaria das Cidades na liberação e na fiscalização dos recursos destinados aos kits sanitários.

Critérios
Para Távora, além de analisar a legalidade na liberação dos recursos, é preciso também acompanhar como eram os critérios de fiscalização, até porque, de acordo com ele, os repasses foram feitos em duas etapas, o que exigiria um acompanhamento no local do andamento do projeto.

No entanto, Távora disse que ainda é cedo para fazer juízos e apontar culpados. “Tudo será devidamente analisado, com a celeridade que a sociedade exige, mas com cuidado. Se houver a comprovação de irregularidades, haverá punição”.

Quem são os Responsáveis
Indagado sobre quem seria responsabilizado caso sejam confirmadas as denúncias, o conselheiro afirmou que os signatários dos contratos é que devem responder, ou seja, o secretário de Cidades e os representantes das associações.

Leia também:
Presidente do TCE cancela férias e pede afastamento do cargo 
BNB envia esclarecimentos ao blog 
Vídeo: Denúncias de fraudes na construção de kits sanitários em 5 cidades
Governo do Ceará financia esquema milionário de banheiros fantasmas  
Vídeo: Governo do Ceará pagou R$ 400 mil para construção de banheiros que não saíram do papel     

Doações de campanha
A respeito da notícia de que funcionários do TCE doaram dinheiro para a campanha do deputado estadual Téo Menezes (PSB), Valdomiro Távora disse que nos casos em que os servidores não tiverem relação com as associações, cabe ao Tribunal Regional Eleitoral analisar a prestação de contas do candidato e verificar se houve doações irregulares.

“Se a legislação permite, fica complicado. Vou analisar o aspecto técnico junto com o nosso corpo jurídico, sem açodamento. Nos demais casos, os funcionários já foram afastados“.

Teodorico
A respeito da situação do presidente afastado, Teodorico Menezes, o presidente em exercício afirma que é preciso esperar as apurações, mas garantiu que não haverá proteção.

“A cobrança existe inclusive da parte de meus pares na Corte. As denúncias já estão sendo apuradas e devemos dar uma resposta à sociedade o mais rápido possível”.

Veja outras declarações feitas pelo presidente do TCE na reportagem exibida no Jornal Jangadeiro:

Com informações de Wanderley Filho.



1 comentário







1 comentário
Topo | Home


Tiago Costa | quinta-feira julho 21 2011 | 20:10

Isso é um absurdo, essa corrupção precisa ser investigada e punida, Não esqueçam que o secretário das Cidades é Camilo Santana, desejado pelo Governador a Eleição para Prefeitura de Fortaleza.