Ceará
Atualizado em: 07/08/2013 - 6:15 pm

Secretário de Segurança apresenta agenda positiva e diz que não pedirá exoneração do cargo

“Eu não pedirei a minha exoneração, deputada, porque tenho consciência de que todo dia trabalho pela população cearense”. A declaração é do Secretário de Segurança Pública do Ceará, coronel Francisco Bezerra, ao responder questionamentos dos deputados Heitor Férrer (PDT) e Fernanda Pessoa (PR), durante Ciclo de Debates na Assembleia Legislativa, nesta quarta-feira (07).

Agenda positiva
O secretário foi até a Assembleia atendendo o convite para participar do Ciclo de Debates que já levou outros gestores ao plenário da Casa. Durante mais de duas horas, Francisco Bezerra apresentou estatísticas e os investimentos milionários feitos pelo governo Cid na área da Segurança.

Frente
Na ocasião, ele conclamou os parlamentares a criarem uma frente única para colaborar com processo de melhoria da segurança pública. “Neste momento, prestamos conta para sociedade. Convoco, ainda, os representantes do povo que abram uma frente contra impunidade. É preciso mexer no agravamento da pena, de quem comete homicídio e também contra os policiais. O policial precisa ser visto como agente de defesa do Estado e da sociedade. Isso que solicito: o empenho de cada um. Façam criticas, mais reconheçam os investimentos”, disse.

Manifestantes cobraram liberdade de expressão para os Policiais militares. Foto: Kézya Diniz

Manifestantes cobraram liberdade de expressão para os Policiais militares. Foto: Kézya Diniz

Vaias
Em vários momentos, Francisco Bezerra foi vaiado por manifestantes que ocupavam a galeria da Assembleia Legislativa. Representantes de sindicatos dos policiais e militares exonerados de seus cargos engrossaram a plateia. Eles xingaram o secretário de “vagabundo” e “mentiroso”. Os manifestantes também chegaram a gritar “e fora, e fora!” e sugeriram que Francisco Bezerra peça exoneração do cargo.

Deputados
Depois de expor um balanço da Secretaria de Segurança, o coronel Francisco Bezerra passou a responder aos questionamentos dos deputados estaduais. A deputada Fernanda Pessoa (PR) foi primeira a ocupar a tribuna. Além de cobrar transparência, a parlamentar foi enfática: “ já que o governador Cid Gomes não tem coragem, então preste um serviço a sociedade, peça exoneração do seu cargo?”.

Vai você!
O secretário, até então tranquilo, solicitou que Fernanda Pessoa seguisse os pedidos das manifestações de ruas, que ocorreram no mês passado, e pedisse exoneração do cargo de parlamentar. Bezerra ainda afirmou que, em respeito à população, não pedirá exoneração, porque, segundo ele, tem usado todo seu conhecimento para trabalhar em prol da sociedade. “Se tivesse sentimento de culpa, já teria pedido para sair faz tempo”, disse.

Milícias
Já os deputados Heitor Férrer (PDT), Roberto Mesquita (PV) e Antônio Carlos, ex-líder do governo, cobraram explicações da declaração do ex-ministro Ciro Gomes (PSB) sobre existência de milícias.

O secretário também minimizou as declarações do ex-ministro Ciro Gomes sobre as supostas milícias. “As investigações tem carácter reservado. Como secretário de segurança do Estado do Ceará, eu me dirijo a imprensa para dizer que cabe aos órgãos competentes, de acordo com a sua atividade profissional, apurar toda e qualquer situação referente a isso”.

Ciro
Por falar em Ciro Gomes, o secretário também foi questionado sobre a presença do ex-ministro como consultor informal de segurança. Bezerra se esquivou e não respondeu a imprensa, finalizando a entrevista.

Ações
Entre as ações apresentadas, o secretário ressaltou a criação de novas delegacias especializadas, implementação de um grupamento de divisa, onde fiscalizam as fronteiras do Estado. Além disso, adiantou que, até 2014, 1.000 policiais militares entrarão no curso de formação. Segundo Bezerra, já está autorizado concurso para 200 oficiais da Polícia Militar, 30 Oficiais do Corpo de Bombeiro Militar (CBM) e 200 soldados para Corpo de Bombeiro.



0 comentários







0 comentários
Topo | Home




You must be logged in to post a comment.