Senado
Atualizado em: 11/07/2013 - 5:34 pm

O cearense Inácio Arruda foi o relator da matéria no Senado Federal.

O cearense Inácio Arruda foi o relator da matéria no Senado Federal.

O Senado aprovou, na noite de quarta-feira (10), a anistia aos trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) que sofreram punições, dispensas e alterações unilaterais de contrato em razão da participação em luta reivindicatória entre 5 de outubro de 1988 e 23 de fevereiro de 2006. O senador cearense Inácio Arruda (PCdoB-CE) foi o relator do projeto de lei que tratou sobre o assunto.

“Anteriormente, a Câmara e o Senado já haviam anistiado os trabalhadores da ECT, só que num período de abrangência mais restrito. Agora, amplia-se esse lapso temporal para abranger situações pretéritas ainda não contempladas na anistia parcial”, afirmou o senador.

Anistia
Inácio lembrou que “a anistia é um ato político, concedida mediante lei, avaliada a oportunidade e a sua conveniência. Neste caso, não há razão plausível para excluir da anistia já concedida a outros trabalhadores, da própria ECT, que foram também atingidos por punições. Trata-se de dar tratamento isonômico a todos os trabalhadores, como medida de inteira justiça”.

Sanção
Para valer, a anistia aos trabalhadores dos Correios agora só depende da sanção da presidente da República, Dilma Rousseff.



0 comentários







0 comentários
Topo | Home




You must be logged in to post a comment.