Em Brasília
Atualizado em: 22/09/2011 - 7:26 pm

Na resposta enviada ao presidente da Comissão de Relações Exteriores (CRE), senador Fernando Collor (PTB-AL), o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência (GSI), general José Elito Carvalho, informa que existem no Executivo apenas dois documentos classificados como ultrassecretos.

O general diz ainda que integram os arquivos do órgão os seguintes documentos classificados como secretos (4.116); confidencial (56.644) e reservados (8.344). De acordo com o ministro, o GSI produz por ano, em média, 2.850 documentos sigilosos e 1.860 “documentos ostensivos”.

Senador Collor exige mais explicações do Gabinete de Segurança Institucional do Governo Federal

Insatisfação
Ao abrir a reunião da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) do Senado Federal, nesta quinta-feira (22), o senador Collor afirmou que as respostas de Elito Siqueira ao requerimento de informações enviado ao general na semana passada estão incompletas.

Das oito perguntas contidas no requerimento, observou o senador, apenas quatro obtiveram resposta do GSI. E essas respostas, complementou, seriam “genéricas” e poderiam motivar a possível reiteração do pedido de informações, considerado pelo presidente da comissão como pré-condição para a votação.

“O GSI informa que acompanha tramitação e aguarda a eventual aprovação do projeto, para posterior adaptação do órgão às novas regras. Coloca-se em posição passiva diante da matéria, apesar de ser talvez o maior interessado na nova lei”, disse Collor, ao comentar a resposta obtida.

Audiência
A reação dos senadores foi imediata. A Comissão decidiu votar na próxima semana o requerimento do senador Francisco Dornelles (PP-RJ) que solicita a  realização de uma audiência pública com o ministro chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República, general José Elito Carvalho Siqueira. A ideia é  debater o projeto de lei da Câmara que regulamenta o acesso a documentos governamentais.

Com informações da Agência Senado



0 comentários







0 comentários
Topo | Home