Ceará
Atualizado em: 13/03/2012 - 5:21 pm

Servidores da Saúde durante audiência na Câmara de Fortaleza (Foto: Divulgação/Sindifort)

O clima entre os servidores do IJF é de insatisfação com a Prefeitura Municipal de Fortaleza. Eles afirmam que as negociações não avançaram e a mobilização continua. Ainda existe a possibilidade de greve que seria deflagrada na próxima sexta-feira (16).

Sem resposta
Os servidores da Saúde ressaltam que das reuniões realizadas entre representantes da CONISUPI (Comissão de Nível Superior do IJF) e da Secretaria de Administração do Município ainda não houve um resultado concreto.

“Todas as categorias – enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, assistentes sociais, psicólogos, cirurgiões-dentistas e farmacêuticos/bioquímicos – estão se sentindo traídas com a quebra de confiança. E o clima geral entre os profissionais tende para a greve”, diz a nota enviada à coluna Polítika pela assessoria de imprensa de entidade da categoria.

Nova reunião
Na quarta-feira  (14), será realizada, às 18h30, uma  reunião entre os servidores da saúde de nível superior para decidir sobre a paralisação. O encontro acontece no auditório do 8º andar do IJF.

Reclamações
Os profissionais da saúde relatam que, enquanto a diferença salarial das categorias em comparação com a classe médica aumentou de 2006 até agora – passando de 20% para mais de 60% -, as condições de trabalho pioraram.

Eles dizem ainda que hospital está no limite de sua capacidade. Dados referentes à ocupação de leitos no IJF mostram que a situação hoje é considerada “saturada” ou “de risco”. Em 2005, o quadro era considerado ideal.

Com informações da Assessoria de imprensa da CONISUPI



1 comentário







1 comentário
Topo | Home


ANA PAULA | quarta-feira março 14 2012 | 15:17

AS PESSOAS QUANDO ESTÃO NO PODER ESQUECEM SUAS LUTAS,SEUS COMPANHEIROS,E O QUE VEMOS SÃO PESSOAS INCAPACITADAS,QUE MESMO SEM COMPETENCIA GERENCIAM,CHEFIAM,GOVERNAM,E DEIXAM DE VALORIZAR OS FUNCIONARIOS COMO ELES MERECEM,NÃO DÃO CONDIÇOES DE TRABALHO E PRINCIPALMENTE DIGNIDADE.A GENTE NÃO PEDE MUITO,APENAS PEDIMOS O QUE É NOSSO POR DIREITO.VALE LEMBRAR QUE HOJE AQUELES QUE ESTÃO NO PODER ,AMANHÃ POSSAM TAMBEM ESTAR REIVINDICANDO DIREITOS QUE Á TODOS PERTENCEM.






You must be logged in to post a comment.