Bastidores, Corrupção
Atualizado em: 08/11/2011 - 9:30 pm

Durante o seminário promovido pelo Instituto Teotônio Vilela na segunda-feira (07), no Rio de Janeiro, especialistas da área econômica como Armínio Fraga, Pérsio Arida e Gustavo Franco se revesaram na apresentação de novas perspectivas para o desenvolvimento do Brasil. Sobre corrupção no País, Tasso Jereissati, presidente do ITV, chegou a afirmar que o governo Dilma “patrocina o ‘licença para roubar'”. Mas em um ambiente repleto de lideranças políticas um outro assunto não poderia ficar de fora: a disputa eleitoral.

O assunto foi citado em discursos e dominou os bastidores e as entrevistas para a imprensa, sobretudo no que diz respeito as eleições de 2012 e 2014. O presidente nacional do PSDB , senador Sérgio Guerra (PE), disse que a expectativa para o próximo ano é positiva. “Vamos fazer mil prefeitos”, enfatiozou ao citar que os oitos governadores tucanos terão influência direta na eleição do próximo ano.

Ceará
Guerra também falou sobre o esvaziamento do PSDB aqui no Ceará e criticou a atuação política do grupo ligado ao governador Cid Gomes (PSD).

“O Ceará sofreu um ataque especulativo lá da família Gomes, mas eu tenho convicção que nós vamos ganhar na eleição municipal. Vamos crescer nas eleições. E é nas eleições que a vida acontece. Isso foi feito de maneira sistemática e não é surpreendente já contávamos com isso. E não vai nos abatar, ao contrário, vai nos dar mais força”, reforçou.

Dilma e FHC
Em nível federal o ex-presidente da República da república e presidente de honra do honra comentou a aproximação com a petista Dilma Roussef. Em 10 meses de governo a presidente já esteve reunida três vezes com Fernando Henrique Cardoso.

Corrupção
Em sintese a ideia dos tucanos é manter diálogo com o governo a partir de uma oposição propositiva sem esquecer do rigoroso combate à corrupção.

Licença para roubar
E por falar em corrupção o presidente do Instituto Teotônio Vilela, o cearense Tasso Jereissati, comentou, ao ser questionado sobre a possível queda do ministro do Trabalho, Carlos Lupi, envolvido em denúncias de pagamento de proprina, que a demissão de mais um ministro não vai resolver o problema.

“Lembra do filme ‘licença para matar’? Pois é, agora o governo patrocina o ‘licença para roubar’… Então é assim, ‘me dá o teu apoio, eu sou teu aliado e você me dá a licença’. É assim, esse é o sistema que está imperando. Afastar o ministro [Carlos Luppi] é fundamental, mas não vai resolver o problema. Foi o sistema que o governo implantou. A base de sustenção do governo não é em torno de um programa, de uma ideia, mas em torno de poder para roubar, de licença para roubar”, disse Tasso.

Acompanhe as entrevistas no vídeo abaixo:



0 comentários







0 comentários
Topo | Home