Ceará
Atualizado em: 21/03/2012 - 6:26 pm

Tribunal de Justiça do Ceará. Foto: Divulgação

A 4ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) manteve, nesta quarta-feira (21), decisão que suspendeu os direitos políticos do ex-prefeito de Ipaumirim, Luiz Alves de Freitas. Ele foi denunciado por improbidade administrativa.

Segundo o Ministério Público do Ceará, que propôs ação civil contra Luiz Alves de Freitas ainda em 2006, o ex-gestor contratou funcionários sem realizar concurso público.

Contratações
O ex-prefeito nega qualquer irregularidade e diz que a contratação foi legal. Luiz Alves de Freitas ainda afirma que as contratações eram temporárias e tinham o objetivo de impedir a paralisação dos serviços na cidade.

Na avaliação do relator do processo, desembargador da 4ª Câmara Cível, Inácio de Alencar Cortez Neto, o ex-prefeito não comprovou a necessidade de contratação dos servidores sem o devido processo seletivo.

Suspensão
Em agosto de 2010, o Juízo da Comarca de Ipaumirim determinou a suspensão dos direitos políticos de Luiz Alves de Freitas por três anos e seis meses. Ele foi condenado ainda a pagar multa de 25 vezes o valor da remuneração recebida como chefe do Executivo municipal. Ficou também proibido de contratar com o poder público e receber benefícios e incentivos fiscais pelo prazo de três anos.

Leia mais:
Acusados de espancar e assaltar idoso são presos em Ipaumirim
MP fecha acordo para realização de concurso para Prefeitura de Ipaumirim

Com informações do TJCE



Comment closed







Comment closed
Topo | Home


Comments are closed.