Contra o câncer
Atualizado em: 05/03/2012 - 9:43 pm

Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula

O tratamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para se curar de uma pneumonia vai durar 14 dias e é feito a base de antibióticos. O oncologista Artur Katz, que integra a equipe que cuida de Lula, afirmou nesta segunda-feira (5) que não é obrigatório que ele fique internado durante esse tempo. “Uma vez consolidada a melhora, ele pode tomar os antibióticos em casa”, disse.

Lula foi submetido no domingo (4) a uma tomografia que não detectou a presença do tumor na laringe. Mas o exame que vai comprovar o sucesso do tratamento contra o câncer só será feito após a melhora da inflamação e do inchaço na garganta. “O que a gente pode dizer é que não se vê um tumor grosseiro”, afirmou Katz. O ex-presidente terminou a quimioterapia e a radioterapia no fim de fevereiro.

Nesta segunda, as visitas ao ex-presidente foram restritas. Katz afirmou que a medida é necessária para evitar que Lula faça esforço para falar, o que causa desconforto na laringe.

Leia mais:
Lula avisa que volta ao trabalho no dia 15 de março
Lula passa bem e faz mais uma sessão de radioterapia
Após radioterapia, Lula é submetido à quimioterapia
Lula começa sessões de radioterapia dia 4 de janeiro

Internação
Lula foi internado na tarde de domingo (4) com febre baixa e com dificuldade para engolir. Foram feitos alguns exames, que detectaram uma pneumonia. Segundo o médico, o ex-presidente já se sente melhor e vem respondendo bem ao tratamento. De acordo com Katz, a pneumonia é uma reação considerada natural ao tratamento que provocou a redução da imunidade de Lula, além de perda de peso e de seu ânimo geral. Os efeitos da quimioterapia e radioterapia podem durar de três a quatro semanas após o término das sessões e a melhora é gradual.

Com informações da revista Época e da Agência Brasil



0 comentários







0 comentários
Topo | Home