Ceará
Atualizado em: 10/11/2019 - 6:34 pm

TRE promove atendimento em mutirão para quem ainda não fez a biometria

O Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) realizará de 11 a 29 de novembro, no Centro de Eventos, um mutirão para atender os eleitores que ainda não fizeram o cadastramento biométrico.

O funcionamento será das 8h às 17h, nos dias úteis, e nos sábados (16 e 23/11) e domingos (17 e 24/11), das 8h ao meio-dia. No feriado de 15 de novembro, não haverá atendimento.

Durante todo o período, a Central de Atendimento ao Eleitor, na Praia de Iracema, não funcionará, pois todos os equipamentos e servidores ficarão centralizados no mutirão.

Ao todo, serão 120 kits de atendimentos à disposição dos eleitores que deixaram para fazer o procedimento nos últimos dias. Dos cerca de 1.795.690 eleitores do município, 67,55% já fizeram a coleta dos dados biométricos, mas 582.696 ainda não compareceram.

Atendimento
O TRE alerta ainda que os postos instalados nos shoppings atenderão somente mediante agendamento, assim como o posto do CCDH do Conjunto Ceará e da UECE-Itaperi. As unidades localizadas nos Vapt Vupts do Antônio Bezerra e de Messejana, no Parque das Crianças, e no CITS José Walter atenderão por ordem de chegada, mediante a distribuição de senhas e respeitadas as prioridades legais, de segunda a sexta, das 8h às 17h.

Nos shoppings Parangaba, Via Sul, Benfica, North Shopping Jóquei, North Shopping Fortaleza, RioMar Fortaleza, RioMar Kennedy e Iguatemi, o serviço é disponibilizado, de segunda a sexta, das 10 às 19h e aos sábados, das 10 às 17h, sempre por agendamento. Quem não conseguir agendar, deve procurar o mutirão.

Documentos
Os eleitores precisam portar um documento de identificação com foto (RG, Carteira de Trabalho, passaporte, Carteira Nacional de Habilitação, ou outro documento oficial com foto) e um comprovante de endereço atualizado. Para o atendimento biométrico, não precisa levar cópias dos documentos apenas os originais.

Consequências
Se o eleitor não comparecer até o prazo estabelecido pela Justiça Eleitoral, o título será cancelado, trazendo uma série de consequências junto ao CPF. O eleitor também ficará impedido de votar e ser votado nas próximas eleições, de inscrever-se ou receber o Bolsa Família; emitir passaporte; fazer matrícula em instituições públicas de ensino; contrair empréstimos em bancos oficiais; tomar posse em cargo público e, se for servidor público, receber salário.



Comment closed







Comment closed
Topo | Home


Comments are closed.