Nacional
Atualizado em: 20/07/2013 - 6:19 pm

Verba desviada pagou Duda Mendonça em campanha de governador, diz PF

Verba desviada pagou Duda Mendonça em campanha de governador, diz PF

Investigação de um ano e quatro meses da Polícia Federal aponta que esquema de superfaturamento e desvios de verbas, com conluio em licitação e uso de empresas fantasmas, serviu para pagar o publicitário Duda Mendonça e campanhas de políticos do PSB e PSD. A informação é da Folha de S.Paulo.

O inquérito da PF, ao qual a Folha teve acesso, foi enviado nesta semana para a Justiça, a Controladoria-Geral da União e o Tribunal de Contas da União.

Esquema
Segundo a PF, o desvio ocorreu em programa de implantação de internet grátis na Paraíba, por meio da empresa Ideia Digital, com recursos do Ministério da Ciência e Tecnologia. Na época da assinatura do convênio de R$ 6,25 milhões com a Prefeitura de João Pessoa (outubro de 2009), a pasta era comandada pelo PSB –teve ministros como Roberto Amaral, vice-presidente da sigla, e o hoje governador Eduardo Campos (PE).

A Ideia venceu a licitação por meio de esquema fraudulento, segundo a investigação da PF e da Controladoria-Geral da União. Participaram da disputa “fictícia”, nas palavras da polícia, empresas formadas por funcionários da Ideia e outras cujos documentos eram falsificados para simular uma concorrência.

Emenda
O contrato teve verba de emenda parlamentar de R$ 18,5 milhões. Apesar de a emenda ser da bancada da Paraíba na Câmara dos Deputados, quem indicou o projeto foi o hoje vice-governador do Estado, Rômulo Gouveia (PSD), na época deputado. Ele foi indiciado por corrupção passiva.

Governo nega erro
O governo da Paraíba informou que o governador Ricardo Coutinho não foi notificado para prestar qualquer esclarecimento sobre o caso e que o vice Rômulo Gouveia já provou “a total lisura de sua atuação enquanto parlamentar federal que alocou recursos para a capital paraibana”.

Além de negar participação de Coutinho e Gouveia no esquema investigado pela PF, a assessoria do governo paraibano afirma que “inquérito policial, que até onde se sabe, não envolve o governador, encontra-se sob segredo de Justiça”. Informou ainda que o vice governador “não se envolveu no procedimento licitatório ou de execução contratual, nem obteve qualquer favorecimento deste ou de qualquer outra emenda durante o seu mandato”.

Publicitário não se manifesta
A assessoria da empresa de Duda Mendonça disse que não poderia responder. Segundo o advogado Antonio Carlos de Almeida Castro, Duda não foi ouvido no inquérito, mas está à disposição da polícia. Castro disse que Duda prestou os serviços e apresentou notas da sua empresa.

Com informações da Folha.com



0 comentários







0 comentários
Topo | Home




You must be logged in to post a comment.