Câmara Municipal
Atualizado em: 30/06/2016 - 9:00 am

Deodato apresentou pedido de CPI para investigar prática irregular no aluguel de vagas de táxi. Foto: Genilson de Lima/CMFor

Deodato apresentou pedido de CPI para investigar prática irregular no aluguel de vagas de táxi. Foto: Genilson de Lima/CMFor

O vereador Deodato Ramalho (PT) fez um relato sobre as irregularidades de aluguel de vagas de táxi em Fortaleza e apresentou a proposta de criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as denúncias da situação dos chamados “rendeiros” – aqueles que não são os proprietários das vagas de táxi, mas pagam um aluguel para o dono da concessão.

Na semana passada, ele já havia ocupada a tribuna da Câmara Municipal para criticar a jornada de trabalho dos profissionais, que, segundo ele, chegam a trabalhar 18 horas por dia.

“Queria trazer novamente o debate sobre a questão dos táxis, abordar de modo muito sério, equilibrado e com responsabilidade e sem nenhum medo. É um dos temas mais preocupantes, pois os trabalhadores são explorados e precisamos apurar essa situação grave e ilegal”, disse ele, solicitando o apoio dos demais parlamentares para protocolar o projeto. Segundo Regimento Interno da Casa são necessários 15 assinaturas para iniciar a tramitação.

Táxi amigo
O parlamentar também destacou a situação dos táxis amigos e criticou o prefeito Roberto Cláudio (PDT), por, segundo ele, não ter tomado nenhuma medida para regularizar a situação. “O táxi amigo congrega milhares de cidadãos trabalhadores, mas estão irregulares. O prefeito prometeu dar uma solução, mas nada foi feito até agora”, criticou.

Protesto
Na quarta-feira (29), um grupo de taxistas lotou a galeria da Câmara Municipal em protesto contra legalização do serviço Uber em Fortaleza. Os taxistas da capital são contrários a oferta do serviço e temem a regulamentação na capital cearense. A empresa Uber, por sua vez, defende que os usuários têm o direito de escolher o modo como desejam se movimentar pela cidade. Deodato, Eulógio Neto (PDT) e outros vereadores receberam os taxistas. Na ocasião, Eulógio se comprometeu a levar a reivindicação para debate nas comissões da Casa.

Transparência
O líder do Governo na Casa, vereador Evaldo Lima (PCdoB), afirmou que a Câmara criará um grupo de trabalho para analisar a situação dos aplicativos, inclusive do Uber em Fortaleza. Sobre a possível criação de uma CPI, lembrou que a Prefeitura desenvolveu recentemente “um processo transparente de licença de novas vagas de táxi”. Ainda segundo ele, “a Etufor tem feito fiscalizações e sempre se colocou a disposição para qualquer esclarecimento, que compete a Prefeitura e possa garantir a mobilidade urbana” na capital cearense.

Com informações do OE



0 comentários







0 comentários
Topo | Home