Fortaleza, Sem categoria
Atualizado em: 16/03/2013 - 10:02 am

Vereador quer proibir a comercialização de produtos dentro de ônibus e vans de Fortaleza. Vereador do PSC é o autor da proposta. Foto: Genilson de Lima/CMFor

Vereador quer proibir a comercialização de produtos dentro de ônibus e vans de Fortaleza. Vereador do PSC é o autor da proposta. Foto: Genilson de Lima/CMFor

Tramita na Câmara Municipal de Fortaleza, na Comissão de Legislação, Justiça e da Cidadania, o projeto de lei n° 0091/2013, que proíbe a venda, promoção e a comercialização de quaisquer produtos dentro de coletivos e vans em Fortaleza. A proposição é de autoria do vereador Marcos Aurélio (PSC).

Cadastrados
A matéria estabelece que o quando os coletivos e vans estiverem parados dentro dos terminais e ou em seus respectivos pontos iniciais e finais, só poderão adentrar para a venda, promoção e comercialização, os vendedores e ambulantes que estiverem devidamente cadastrados no órgão responsável pelo Transporte no Município de Fortaleza, que também ficará responsável pela fiscalização para o real cumprimento desta propositura.

Inoportuno?
Marcos Aurélio defende seu projeto, evidenciando que é fácil constatar a entrada indiscriminada de vendedores de todo o tipo de “objetos e bugigangas” nos coletivos, e que esses vendedores aproveitam o momento para pedir que os usuários paguem suas passagens, causando um grande mal estar a quem usa este tipo de transporte. “Esse projeto tem um largo alcance social e grande beneficio para a população”, finalizou o vereador.

Com informações da CMFor



1 comentário







1 comentário
Topo | Home


Antonio Anderson Silva Leite | quinta-feira agosto 22 2013 | 16:10

“Acho totalmente desnecessário proibir a comercialização no interior dos veículos, de modo que esses ‘vendedores’ estão apenas trabalhando, o que realmente deveria coibir era o roubo, o furto… Sem contar que os coletivos super lotados acima da capacidade, o atraso constante.. Enfim senhor vereador Marcos Aurélio do partido(PSC). Seja mais humano e lembre-se que essa classe de ‘vendedores ambulantes’ são cidadãos e quando se aproximar as eleições, você pedirá à ajuda deles, assim como eles pedem a ajuda dos passageiros dentro dos coletivos” Anderson Silva