Câmara Municipal
Atualizado em: 05/08/2015 - 9:01 am

Vereador disse que colegas retiraram assinaturas do pedido de CPI. Foto: Genilson de Lima. Foto: Genilson de Lima

Vereador disse que colegas retiraram assinaturas do pedido de CPI. Foto: Genilson de Lima. Foto: Genilson de Lima

Os vereadores Robert Burns (PTC) e Eulógio Neto (PSC) defenderam, na terça-feira (04), na primeira sessão plenária deste segundo semestre legislativo, a instalação de duas Comissões Parlamentares de Inquéritos (CPIs), na Câmara Municipal de Fortaleza.

De um lado, apuração de denùncias de irregularidades nos reajustes aplicados às contas de consumo dos clientes da distribuidora de energia. Do outro, casos de pedofilia e exploração de crianças e adolescentes em Fortaleza, proposta por Eulógio Neto.

Assinaturas
Burns afirmou que vai aguardar uma posição da presidência da Casa para apresentar recurso, uma vez que alguns parlamentares retiraram suas assinaturas do requerimento que cria o grupo. Ele havia conseguido 18 assinaturas de apoio à CPI. “Dei entrada na CPI com 18 vereadores inscritos, mas soube que alguns vereadores retiraram o nome. Se o requerimento não for acatado, quero uma posição oficial para entrar com recurso”, disse o vereador.

Coelce
De acordo com o parlamentar, a Coelce está cobrando a energia cara demais e está explorando a população de Fortaleza. Em abril do ano passado, o vereador Joaquim Rocha (PV) já havia tentado articular para viabilizar a instalação da comissão. Na ocasião, o requerimento para abertura da CPI foi motivada para esclarecer a autorização concedida pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para o reajuste de 17,02% na tarifa de energia.

Burns, por sua vez, informa que a Câmara já dispõe de todos os documentos necessários para instalação da CPI da Coelce. “Toda a documentação já foi entregue para o presidente da Casa, Salmito Filho”, reitera o parlamentar, que cobra agilidade na instalação da comissão. O vereador informou ainda que, ontem, funcionários da Coelce fizeram ato, pedindo o aumento de seus salários e contra a retirada do pagamento por insalubridade.

Pedofilia
Sobre os casos de pedofilia e exploração sexual de crianças e adolescentes, Eulógio Neto afirmou que, hoje, começará a dialogar com Salmito sobre a comissão. Segundo destacou o parlamentar, essa será uma de suas prioridades neste segundo semestre. “O Ceará é o segundo Estado do Nordeste, dos nove, que mais tem crimes de pedofilia e exploração sexual. E isso não acontece só nas famílias humildes, mas em todas as classes sociais”, frisou.

Antes
Em 2014, Eulógio tentou emplacar a comissão, mas acabou não saindo do papel, por conta do período eleitoral. Caso seja instalada, essa será a quarta vez que o assunto será tema de CPI na Câmara. Há 22 anos, a Casa criou a primeira CPI da Prostituição Infantil. Em 2011, foi instalada Comissão para investigar o turismo sexual na capital cearense, cuja relatora foi a então vereadora Luizianne Lins (PT). Na legislatura passada, foi criada CPI, presidida pelo vereador Antônio Henrique e de relatoria da ex-vereadora Eliana Gomes (PCdoB) – atual presidente da Habitafor.

Com informações do OE



0 comentários







0 comentários
Topo | Home