Ceará
Atualizado em: 03/08/2011 - 5:54 pm

Cid Gomes discute com vereador João Alfredo. Foto: reprodução TV Jangadeiro

“Atitude infeliz” que causou “constrangimento absurdo” à pessoas humildes.  Foram estes alguns dos adjetivos utilizados pela Procuradora da República, Nilce Cunha, ao avaliar a visita que o governador Cid Gomes fez a comunidade Aldaci Barbosa, na noite de terça-feira (02). O vídeo pode ser visto no final deste post.  

Segundo ela, o governador causou constrangimento ao revelar a pressão exercida para que os  moradores da região deixem suas casas.  A declaração de Nilce Cunha foi feita em entrevista à jornalista Dina Sampaio da FM Jangadeiro na manhã desta quarta-feira (03).

“Eu considero que foi uma atitude infeliz do governador[Cid Gomes]. O fato de ir lá na casa dessas pessoas humildes, tarde da noite, a autoriodade máxima do estado, não deixa de ser um constrangimento absurdo e expõe uma pressão que foi feita contra essas pessoas que já estão altamente assustadas em perder suas moradias”, disse a procuradora.

Leia ainda: População reage a visita de Cid Gomes e até xinga o governador

A visita
Cid Gomes visitou casas de alguns moradores da comunidade na tentativa de convencê-los a aceitar a proposta de desapropriação dos imóveis, para dar lugar às obras da Copa do Mundo de 2014.

“Fora governador”
Na ocasião, os moradores que não querem sair do local protestaram com cartazes e gritaram palavras de ordem como “Cid terrorista”, “Fora governador” e “mentiroso”. O vereador João Alfredo e membros do partido PSol participaram do protesto, ao lado dos manifestantes.

Ministério Público
A denúncia contra a atitude do governador foi citada por representantes da comunidade Aldaci Barbosa durante reunião na sede da Procuradoria Geral da República, na tarde desta quarta-feira (03).

Ainda de acordo com a procuradora Nilce Cunha o relato dos moradores será analisado pelo Ministério Publico para que o órgão possa decidir que medidas serão adotadas.

Embora reconheça a relevância das obras de infraestrutura para a Copa do Mundo, a procuradora Nilce Cunha avalia que é preciso resguardar a dignidade das famílias atinidas pelas desapropriações.

Acompanhe trechos da entrevista de Nilce Cunha à jornalista Dina Sampaio da rádio FM Jangadeiro.

Entrevista Nilce Cunha parte I

Entrevista Nilce Cunha parte II

Confira ainda como foi o tumulto durante a visita do governador à comunidade no vídeo abaixo.



6 comentários







6 comentários
Topo | Home


Targino magalhaes | quarta-feira agosto 3 2011 | 22:43

Simbolo da onipotência , inquestionável e dono dos destinos, a sua incapacidade de gerir pessoas, é refletida nas greves da PEFOCE, POLÍCIA CIVIL, DETRAN e PROFESSORES e agora na coação dos trabalhadores e trabalhadoras de comunidades onde a poderosa mão estatal não alcança.
Ao retirar o pão das bocas dos filhos e filhas dos policiais civis,Cid gomes entra no rol da história cearense com Nogueira Accioly, dono do Ceará no início do século XX. Cid gomes desmantela estuturas classistas que foram construiidas por décadas..
Agora no auge da democracia, sinto saudades de um grande lider militar, o coronel Virgílio Távora.
Com a sua visão de progresso, porém sem perder o senso humano, Virgílio cativou toda uma geração de pessoas cearenses.

Lino Allegri | quinta-feira agosto 4 2011 | 11:08

Cid, Cid, que mancada! Literalmente você pisou na bola. Talvez você possa aprender que o povo merece respeito e aprender também que o povo pobre não é burro, não. Não se vai ‘dialogar’ acompanhado pela polícia, onde se viu? Está com medo do povo? E não se vai de noite para ‘dialogar’ um por um. Sua imagem ficou suja e o único culpado é você.. e aqueles que o aconselharam.

ANDRE XAVIER DE LIMA | quinta-feira agosto 4 2011 | 14:04

pergunto ao gonvernador se ele vende um casa por R$ 8.000,00, porque isso que ele que pagar nas casas do comunidade..

ANDRE XAVIER DE LIMA | quinta-feira agosto 4 2011 | 14:06

pergunto ao gonvernador se ele vende a sua casa por R$ 8.000,00, porque isso que ele que pagar nas casas do comunidade

Laercio Carvalho Silva | terça-feira agosto 9 2011 | 06:12

Também acho que o governador pisou na bola em relação ao horário e a forma informal, sem marcar nada com as pessoas bem antecipadamente em local aberto e público.
Infelismente as pessoas não estão preparadas para receber qualquer um do poder executivo, de onde quer que seja, informalmente.
Já que nenhum nunca será unanimidade e sempre terá protestos seja com Bin Ladem ou Obama, seja Lúcifer ou Ghandi o tratamento será sempre o mesmo.(Exagerei propositalmente)
Políticos que se aproveitam, como o João Alfredo, de qualquer burburinho para se fazer presente e dizer que está prestando algum serviço. Sendo que na vida real em seus respectivos mandatos tem sempre um papel ínfimo.
Muitos deles ficam preocupado com homenagens e cria de datas comemorativas. Mas nada realmente atuante quanto eles falam que será. Vide Enéas.
Com todo esse cenário desordem, ou possível, ninguém famoso ou de algum cargo executivo apareceria sem segurança.
Como em todo caso de arbitrariedade quem tiver cometido excesso que seja punido exemplarmente. Independente de quem seja, já que nesse caso os seguranças foram acusados disso.
E isso eu não estou levando o mérito de que a proposta seria legal ou não.
Seria interessante o governador ou qualquer autoridade se sentisse à vontade pra fazer uma visita informal. Mas as pessoas não sabem lidar com isso e nem mesmo os profissionais que trabalham com a segurança.
Independente de qual seja o tema.
Depois a população vai dizer que só conversa com o povo em momento de eleição.
Insatisfação já virou parte da cultura mundial. Da nossa então… nem se fala!

nilson alves da silva | segunda-feira setembro 5 2011 | 16:20

joão alfredo se vc quer que seja feito alguma coisa para a melhoria do nosso esatado não se entrometa no que o governador esta, Va se encomodar com que a prefeita esta fazemdo ou melhor o que ela não esta fazemdo.