Ceará
Atualizado em: 04/07/2011 - 9:37 pm

Representantes do Sindicado dos Policiais Civis do Ceará (Sinpoci) estiveram reunidos com o superintendente da Polícia Civil, Luiz Carlos Dantas, na tarde desta segunda-feira (4), na sede da instituição, em Fortaleza, para tentar uma solução que pusesse fim à greve da categoria. No entanto, não houve um acordo entre as partes e a paralisação, que teve início no último sábado (2), continua por tempo indeterminado.

Em contato com a redação do Jangadeiro Online, a presidente do Sinpoci, Inês Romero, informou que as negociações não avançaram, e que as reivindicações da categoria nem chegaram a ser discutidas.

Ainda de acordo com Inês, a posição do governo, externada pelo delegado Dantas, é que a continuação das negociações depende da volta dos policiais ao trabalho.

Leia mais: 
Greve: Policiais Civis cruzam os braços a partir deste sábado  
Servidores do Estado fazem “Caminhada da Insatisfação” em crítica ao governo Cid 
Policiais irão à Câmara na terça para pedir votação da PEC 300
Servidores da Pefoce entram em greve nesta segunda

A direção do Sinpoci avalia que a adesão da categoria ao movimento grevista é de 100% dos profissionais, com a ressalva de que a legislação está sendo respeitada, com o efetivo mínimo de 30% do pessoal realizando atendimentos nas delegacias.

Os policiais civis querem receber o equivalente a 60% dos salários dos delegados, que atualmente é de R$ 7.700,00, melhores condições de trabalho e realização de concurso público para reduzir o número de profissionais terceirizados que atuam no setor. A argumentação é de que, atualmente, inspetores e escrivães de primeira classe tem subsídios correspondentes a 26,66% ao dos delegados, valor que corresponde a R$ 2.125,00.

Redação jangadeiro Online, com informações do Sinpoci

Siga-nos e curta-nos:
RSS
Follow by Email
Twitter
Visit Us
Follow Me