Fortaleza

A Onde É: Dinheiro desviado da Câmara pagou até “lua de mel”; MP quer a cassação do vereador

A Onde É: Dinheiro desviado da Câmara pagou até "lua de mel"; MP quer a cassação do vereador
A Onde É: Dinheiro desviado da Câmara pagou até “lua de mel”; MP quer a cassação do vereador

O Ministério Público do Ceará (MP-CE) oferecerá denúncia à Justiça contra o vereador Antônio Farias de Sousa, conhecido como A Onde É (PTC), pelos crimes de peculato, organização criminosa e lavagem de dinheiro. Além disso, solicitará a cassação do vereador e ainda pedirá o sequestro de seus bens, que incluem dois automóveis e apartamentos de luxo na avenida Beira Mar.

Segundo informações dos promotores, que acompanham o caso, o pedido será encaminhado ainda nesta quarta-feira (15).

Denúncia
O deputado é acusado de desviar, em proveito próprio, verbas parlamentares. As investigações começaram em janeiro deste ano, mas irregularidades já estariam ocorriam desde 2013 – ainda no primeiro mês de A Onde É como vereador.

Esquema
O esquema, conforme informações do MP, envolvia até 15 pessoas empregadas no gabinete do vereador na Câmara. Algumas, inclusive, familiares do parlamentar, de quem ele teria acesso aos cartões de pagamento e cobrava uma espécie de indenização dos seus salários.

Eleito
A Onde É foi eleito pela primeira vez em 2012 com o slogan de entregador de pizza no Bom Jardim, seu reduto eleitoral.

Delação premiada
Durante coletiva na tarde desta quarta-feira (15), membros do MP afirmaram que negociam delações premiadas com servidores ligados a outros parlamentares que estariam no em esquema semelhante. Segundo os promotores, assessores parlamentares já teriam procurado a Procap querendo negociar novas denúncias.

“Lua de mel”
Ainda segundo as investigações, as verbas parlamentares teriam sido utilizadas para pagar a “lua de mel” de assessores do vereador em Gramado (RS). A justificativa, segundo apurado, seria a participação dos mesmos em um evento oficial da Câmara de Fortaleza, o que ficou constatado ter sido fraudado, pois não havia nenhum compromisso oficial na ocasião.


Curtir: