Fortaleza

Acrísio propõe zonas de contenção, estacionamento e semana de educação para motociclistas

Acrísio propõe zonas de contenção, estacionamento e semana de educação para motociclistas. Foto: Genilson de Lima
Acrísio propõe zonas de contenção, estacionamento e semana de educação para motociclistas. Foto: Genilson de Lima

Requerimento apresentado nesta quarta-feira (29) pelo vereador Acrísio Sena (PT), na Câmara Municipal, pede à Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) a realização de estudos com vistas à inserção no Plano de Mobilidade de Fortaleza (PlanMob) de um conjunto de medidas relacionadas ao tráfego de motos.

O petista quer institucionalização definitiva de zonas de contenção nas vias da cidade, a delimitação de espaços para estacionamento e a designação da Semana de Educação no Trânsito exclusiva para motos. “O objetivo é melhorar a segurança dos usuários desse meio de transporte”, explicou o parlamentar.

Em números
Segundo o vereador, a frota de motos na capital se constitui, em números arredondados, de 270.000 unidades, dentre 1.390.000 unidades no Estado, segundo dados do DETRAN-CE, até maio de 2016. “É a 3ª maior frota do país, só superada por São Paulo e Rio de Janeiro”, alertou Acrísio, “e que precisa de cuidados urgentes, posto que, em 2014, 3.355 acidentes envolvendo motos foram atendidos pela AMC, sendo 20 fatais, 2548 com vítimas e 787 sem vítimas. O IJF tem quase 70% dos seus leitos ocupados por motociclistas: é uma questão de saúde pública”.

Contenção
A zona de contenção, já instalada experimentalmente em alguns locais, consiste na implantação de uma sinalização horizontal que delimita uma área exclusiva de espera para motos, localizada entre a faixa de pedestres e os automóveis e demais veículos parados no vermelho do semáforo, de modo a aguardar a abertura do mesmo de forma mais segura e imprimindo menos conflitos na partida.

Estacionamento
Já a delimitação de espaços destinados ao estacionamento usuário de motos, permitirá que o sistema existente, nas diversas vias da cidade, se adeque à demanda de motocicletas, organizando e acomodando os veículos e seus condutores de forma sistêmica (em posição perpendicular à guia da calçada (meio-fio) e junto a ela, salvo quando houver sinalização que determine outra condição), conforme preceitua o § 2º, do art. 48 do Código de Trânsito Brasileiro.

Educação
Para fortalecer o processo de conscientização da população para um trânsito mais humanizado, especialmente em se tratando de motos, Acrísio propôs também a “Semana de Educação no Trânsito” com esse enfoque, dando a atenção necessária para os dados estatísticos disponíveis que poderão ser revertidos pela educação, acrescida da mobilização social e disseminação da realidade experimentada pelos usuários de motos em Fortaleza.

Com informações da Assessoria


Comentários: