Nacional

Agências reguladoras precisam de 3.200 servidores

O levantamento é do Congresso em Foco

O levantamento exclusivo feito pelo Congresso em Foco mostra que autarquias especiais têm déficit de profissionais em todos os cargos e oferecem salários de até R$ 17.400.

Criadas em 2004, as agências reguladoras são autarquias especiais e fiscalizam os mercados de telecomunicações, combustíveis, cinema e audiovisual, recursos energéticos, mananciais de água, saúde suplementar, serviços e produtos sob vigilância sanitária e transportes terrestres e aquaviários.

São entidades novas na administração pública, portanto têm quadros de pessoal recém-formados. A maioria das agências fez dois ou três concursos desde o surgimento e, atualmente, se preparam para reforçar o número de servidores. Segundo levantamento feito pelo SOS Concurseiro/Congresso em Foco, as agências reguladoras têm déficit de, pelo menos, 3.222 servidores profissionais.

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) é a que mais tem necessidade de novos servidores. Atualmente, há 811 postos vagos, a maioria para especialistas e técnicos em regulação. Em segundo lugar neste ranking está a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que aguarda um reforço de 703 funcionários públicos. Os quadros mais completos são da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que tem 81 postos vagos, e da Agência Nacional de Águas (ANA), com 95. Veja a distribuição dos cargos aqui.

Do Congresso em Foco