Eleições 2014

Agora é oficial: TRE define tempo de propaganda; Camilo tem 8’58” e Eunício 6’51”

Agora é oficial: TRE define tempo de propaganda; Camilo tem 8'58" e Eunício 6'51"
Agora é oficial: TRE define tempo de propaganda; Camilo tem 8’58” e Eunício 6’51”

O Tribunal Regional Eleitoral definiu oficialmente, nesta terça-feira (12), o tempo destinado às coligações que participam das eleições deste ano. A ordem das aparições no Horário Eleitoral Gratuito, nas cadeias de rádio e TV, também foi divulgada após realização de sorteio durante audiência com representantes dos partidos políticos.

A propaganda em rádio e televisão começa em 19 de agosto e vai até 2 de outubro, três dias antes do primeiro turno das eleições.

Leia ainda:
Horário Eleitoral começa com propaganda de candidatos a Presidente e deputado federal

Sequência e tempo
A propaganda para os candidatos ao governo do Estado começa com a apresentação do candidato do Psol, Ailton Lopes, que terá 1 minuto e 44 segundo. Na sequência, Eunício Oliveira (PMDB) irá apresentar suas propostas durante 6 minutos e 51 segundos. A terceira a aparecer na propaganda será a deputada Eliane Novais, candidata do PSB, que terá 2 minutos e 25 segundo. Encerrando a primeira rodada, o petista Camilo Santana mostrará suas ideias para a administração do Ceará em 8 minutos e 58 segundos.

A partir daí, a ordem será rotativa, diariamente. No segundo dia, por exemplo, Camilo passa a ser o primeiro a aparecer, enquanto Ailton será o último, e assim sucessivamente até o fim da propaganda eleitoral.

  • Ailton Lopes (Psol) – 1’44”
  • Eunício Oliveira (PMDB) – 6’51”
  • Eliane Novais (PSB) – 2’25”
  • Camilo Santana (PT) – 8’58”

Senado
O TRE também definiu o tempo e a ordem de apresentação para os candidatos que disputam o Senado Federal. Mauro Filho (Pros) abrirá o horário com 4 minutos e 29 segundos. Na sequência, o tucano Tasso Jereissati (PSDB) apresentará as propostas ao eleitor cearense durante 3 minutos e 25 segundos. A ambientalista Geovana Cartaxo, candidata do PSB, será a terceira a aparecer na propaganda com 1 minuto e 12 segundos. Encerrando o bloco de candidatos ao senado, a professora Rachel Dias do PSTU terá 52 segundos.

  • Mauro Filho (Pros) – 4’29”
  • Tasso Jereissati (PSDB) – 3’25”
  • Geovana Cartaxo (PSB) – 1’12”
  • Raquel Dias – 52″

Distribuição
Os programas serão exibidos no rádio em dois horários, de segunda a sábado: às 7h e 13h. Na televisão, eles irão ao ar também de segunda a sábado, às 13h e 20h30. Cada bloco terá duração de 50 minutos, nos dois períodos, assim distribuídos: às segundas, quartas e sextas-feiras para governador (20 minutos), deputado estadual (20’) e senador (10’). Às terças, quintas-feiras e sábados, serão transmitidos os programas dos candidatos a presidente (25 minutos) e deputado federal (25’).

Segundas, quartas e sextas-feiras

  • Governador (20 minutos)
  • Deputado estadual (20 minutos)
  • Senador (10 minutos)

Terças, quintas-feiras e sábados

  • Presidente da República (25 minutos)
  • Deputado federal (25 minutos)

Questionamento
Representante do PCdoB, Inácio Carvalho, questionou o modo de distribuição das sobras das inserções eleitorais, o que foi endossado pelo procurador eleitoral Rômulo Coelho, do Ministério Público Eleitoral (MPE). Diante disso, foi realizado um novo sorteio para deliberar quais partidos/ou coligações seriam contempladas.

Inserções
Além de obter o maior tempo dos programas eleitorais (quase 9 minutos), a coligação do petista Camilo Santana também detém o maior número de inserções diárias de 30 segundos durante os intervalos das programações de rádio e televisão, no plano de mídia elaborado pela Justiça Eleitoral, com 242 inserções. O principal rival do petista na disputa, Eunício Oliveira, terá 186, logo em seguida vem Eliane Novais (65) e Aílton Lopes (47).

Legislação
A distribuição do tempo entre os partidos e coligações é estabelecida pela legislação eleitoral. A divisão prevê um terço, de forma igualitária, e dois terços proporcionalmente ao total de representantes na Câmara dos Deputados (no caso da coligação, o número será a soma de representantes de todos os partidos que a integrarem).


Curtir: