Greve

Apeoc apresenta proposta para fim do movimento dos professores

Anízio Melo diz que a categoria deve aceitar algumas das propostas feitas pelo Governo do Estado

O Sindicato dos Professores do Estado do Ceará (Apeoc) deve apresentar a proposta de encerramento da movimentação pela melhoria salarial da categoria em 2011, na assembleia geral marcada para a próxima sexta-feira (25), a partir das 8h30min, no Ginásio Paulo Sarasate, em Fortaleza.

Em contato com o portal Jangadeiro Online, o presidente da Apeoc, Anízio Melo, disse que a greve foi “vitoriosa” e que há a tendência de que a categoria aceite algumas das propostas feitas pelo Governo do Estado.

Greve
Os professores da rede pública de ensino do Ceará entraram em greve no mês de agosto. Após três meses de paralisação, a categoria decidiu encerrar a greve no último dia 11 de novembro, mas ficou aberta a possibilidade de mais uma suspensão das atividades.

Propostas satisfatórias
Segundo Anízio Melo, as propostas apresentadas pelo Governo do Estado até o momento são satisfatórias. Ele ressaltou que algumas pendências do projeto de exigências feito pelo sindicato voltarão à pauta de negociações em 2012.

O Governo do Estado ofereceu aumento salarial de 15%, progressão vertical e promoção dos professores, incentivo a mestres e doutores, além de remuneração inicial de R$ 1.680 para graduados, R$ 2.483 para especialistas e R$ 3.293 para mestres.

Izolda Cela
De acordo com Anízio Melo, as declarações feitas nesta terça-feira (22), pela secretária de Educação, Izolda Cela, de que estaria procurando medidas legais para substituir os professores que aderissem à uma nova greve, não interferem no posicionamento da Apeoc sobre o fim do movimento.

“Não tememos ameças da parte do Governo. Mantivemos durante 35 dias uma paralisação ilegal e o governo tem o direito de buscar na Justiça mecanismos para impedir a greve dos professores e não prejudicar os alunos”, disse Anízio.

Manifestações de estudantes
A respeito de algumas manifestações realizadas por estudantes nos últimos dias na Capital, que não estariam ligados à Apeoc, o presidente disse que elas “expõem os estudantes”. Ele também afirmou que os atos são organizados por dissidentes do sindicato e atrapalha o processo de negociações.

Anízio disse que os protestos são motivados por “interesses alheios ao sindicato” e que eles “confundem a categoria”.

Decisão da categoria
A assembleia programada para a próxima sexta-feira (25) promete ter uma votação acirrada a respeito dos rumos do movimento dos professores. Anízio Melo garantiu que será obedecida a vontade dos integrantes do sindicato, sem nenhuma interferência. “Estamos ao lado da maioria”, concluiu.

Leia mais:
Em Assembleia, professores recusam proposta do Governo e articulam nova greve
Governo emite nota sobre possibilidade de nova greve dos professores

Professores da rede estadual suspendem a greve

Professores apresentam edital para nova greve

Estudantes paralisam rotatória da Aguanambi em apoio aos professores

Redação Jangadeiro Online