Congresso, Corrupção
Atualizado em: 07/08/2011 - 1:38 pm

O secretário executivo do Ministério da Agricultura, Milton Ortolan, pediu demissão depois de ter o seu nome ligado a denúncias de relações com lobistas, publicadas pela revista Veja. Em nota publicada no site do ministério, Ortolan repudia as informações e diz não ser conivente com irregularidades e desvios de recursos no ministério.

“Não participei e nem compactuo com ilegalidades. Tenho 40 anos de serviço público. Jamais fui acusado de conduta irregular”, diz Ortolan em nota.

Ele pede ainda que sejam feitas investigações “em todos os níveis considerados necessários”.

“Coloco-me à disposição das autoridades competentes para prestar quaisquer esclarecimentos. Tenho a consciência tranquila e provarei minha inocência.”

Antes, a assessoria do Ministério da Agricultura já havia divulgado nota assinada pelo ministro Wagner Rossi em que ele repudiava as informações da reportagem da revista Veja.

A denúncia
A revista cita Júlio Fróes e o acusa de fazer lobby com o conhecimento e o aval do ministro Wagner Rossi. Segundo a matéria, ele era responsável por intermediar negócios e cuidar de processos de licitação, redação de editais e escolha de empresas prestadoras de serviços à pasta.

Fróes, diz a matéria, foi apresentado a funcionários do ministério, pelo então secretário executivo Milton Ortolan, como homem de confiança do ministro Rossi.

Da Agência Brasil

Siga-nos e curta-nos:
RSS
Follow by Email
Twitter
Visit Us
Follow Me