Impeachment

Bancada do Ceará: Maioria fica com Dilma; Veja como votaram os deputados

Maioria da bancada fica com Dilma
Maioria da bancada fica com Dilma
Os deputados federais que formam a bancada cearense na Câmara Federal, em Brasília, acabaram ficando divididos na sessão de domingo (17), que votou o pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff (PT). Mas a maioria se manifestou em favor da petista.

Confirmada a votação, 11 deles se declararam contrários à continuidade do processo; nove se manifestaram a favor do impedimento do governo da petista.

Abstenção
Houve uma abstenção – por parte da deputada Gorete Pereira (PR), que antes se dizia contrária ao impeachment, mas justificou sua mudança de opinião. “Pela Constituição Brasileira, contra a corrupção, queremos uma eleição nova. Tenho que me abster porque não posso acreditar nem em uma chapa nem na outra”, disse.

Ausência
Já o deputado Aníbal Gomes (PMDB) não compareceu ao plenário da Câmara, devido a um grave problema de saúde que o levou a realizar uma cirurgia de emergência e, posteriormente, ser internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Contra Dilma
Dentre os integrantes da bancada cearense, os deputados Cabo Sabino (PR), Danilo Forte (PSB), Genecias Noronha (SD), Moses Rodrigues PMDB), Moroni Torgan (DEM), Raimundo Gomes de Matos (PSDB), Ronaldo Martins (PRB) e Vitor Valim (PMDB) votaram a favor da continuidade do processo de impeachment da presidente Dilma, no Senado Federal.

Surpresa
Uma das surpresas da votação, foi a manifestação do deputado Adail Carneiro (PP) – que anteriormente teria dito que votaria pela continuidade do mandato da presidente, acabou votando a favor do impeachment. Na oportunidade, ele chegou a pediu desculpas ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, à própria Dilma Rousseff e, inclusive, ao ex-governador Cid Gomes, por tal mudança de opinião. Isso porque, segundo ele, teria de ouvir ao apelo da voz das ruas, uma vez que a população brasileira tem comparecido maciçamente às ruas, pedindo a saída da petista do comando do Palácio do Planalto.

Pró-Dilma
Dentre os parlamentares que se posicionaram a favor da continuidade do governo de Dilma Rousseff à frente das decisões do País, ficaram o deputado Ariosto Holanda (PDT), que já havia dito que seria contrário ao que os governistas chamaram de “golpe contra a democracia”. Seguiram esse mesmo raciocínio os deputados Chico Lopes (PCdoB), Domingos Neto (PSD), José Airton Cirilo (PT), José Nobre Guimarães (PT), Luizianne Lins (PT), Leônidas Cristino (PDT), Odorico Monteiro (PROS) e Vicente Arruda (PDT). Estes votos já eram esperados em favor do Palácio do Planalto, uma vez que a grande maioria faz parte da base aliada do Partido dos Trabalhadores ou já participaram do próprio governo de Dilma Rousseff ou do ex-presidente Lula.

Com informações do OE


Curtir: