Bastidores

Banco Central diz que monitora impacto da crise política nos mercados

Banco Central diz que monitora impacto da crise política nos mercados

O Banco Central (BC) informou, em nota, nesta quinta-feira (18) que está monitorando o impacto das informações divulgadas pela imprensa e atuará para manter a plena funcionalidade dos mercados.

Na quarta-feira, foi divulgada informação de que o empresário Joesley Batista, dono da JBS, teria gravado o presidente Michel Temer dando aval para a compra do silêncio do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que está preso em Curitiba, na Operação Lava Jato.

“Esse monitoramento e atuação têm foco no bom funcionamento dos mercados. Não há relação direta e mecânica com a política monetária, que continuará focada nos seus objetivos tradicionais”, disse o BC.

Leia ainda:
Fachin manda afastar Aécio do mandato de senador e envia ao STF pedido de prisão
Aécio Neves pediu R$ 2 milhões a Joesley, dizem executivos da JBS

Áudio revela que Temer deu aval a compra do silêncio de Eduardo Cunha
“Fora Temer”: Oposição ingressa com pedido de impeachment
Em nota, Temer confirma encontro com Joesley, mas nega ter comprado silêncio de Cunha

Em nota
Na quarta à noite, a Presidência da República divulgou nota na qual informa que o presidente Michel Temer “jamais solicitou pagamentos para obter o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha”. A nota diz que o presidente “não participou nem autorizou qualquer movimento com o objetivo de evitar delação ou colaboração com a Justiça pelo ex-parlamentar.”


Curtir: