Banheiros Fantasmas, Corrupção
Atualizado em: 09/09/2011 - 12:10 pm

Luiz Alcântara é assessor da Procap

As investigações sobre o esquema de desvio de verba pública, caso que ficou conhecido como escândalo dos banheiros fantasmas, estão sendo tocadas no Ministério Público pela Procuradoria dos Crimes Contra à Administração Pública (Procap), que quer rastrear o destino do dinheiro.

 A suspeita é que parte dos recursos tenha sido usada com fins eleitorais. A investigação, no entanto, está sendo inviabilizada, segundo o assessor da Procap, promotor Luiz Alcântara.

Ele disse que o Banco Bradesco está recusando-se a fornecer as informações das movimentações bancárias, mesmo com a autorização da quebra de sigilo fornecida por alguns dos envolvidos no escândalo.

“O Bradesco está exigindo autorização judicial. Isso está inviabilizando o trabalho do Ministério Público. Nós queremos saber para onde foi o dinheiro”, disse Alcântara.

Leia mais:
Escândalo dos Banheiros: Relatório da Secretaria das Cidades deve ser divulgado nesta sexta
Teo Menezes nega acusações e diz que todas suas doações de campanha são lícitas
Denúncias de fraudes na construção de kits sanitários em 5 cidades 
Escândalo dos Banheiros: Relatório da Secretaria das Cidades deve ser divulgado nesta sexta 
Escândalo dos banheiros: Camilo Santana reconhece irregularidades e promete rigor na apuração 

Siga-nos e curta-nos:
RSS
Follow by Email
Twitter
Visit Us
Follow Me