Ceará

Biometria é desafio para o TRE em ano pré-eleitoral

A biometria em Fortaleza só será obrigatória em 2020, mas o TRE já procura descentralizar o atendimento para atender os eleitores

O planejamento da eleição de 2018 ainda nem começou, mas os servidores da Justiça Eleitoral mantém atenção no cadastramento para o sistema mais moderno e seguro de identificação do eleitor.

Apesar do recadastramento biométrico em Fortaleza ser obrigatório apenas para o ano de 2020, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE/CE) vem procurando descentralizar o atendimento para oferecer mais opções aos eleitores da capital e tornar mais ágil o trabalho de coleta dos dados biométricos.

“A biometria faz parte do trabalho contínuo. O planejamento das eleições é promulgado um ano antes – em setembro”, explicou o Tribunal por meio de sua assessoria de imprensa, acrescentando que o trabalho desenvolvido hoje, pelos servidores da justiça eleitoral visa ampliar o número de eleitores cadastrados. Isto porque, apenas 315 mil fortalezenses já realizaram o procedimento.

Caucaia
No município de Caucaia, o cadastro também está abaixo do esperado pelo Tribunal. Até 28 de fevereiro de 2018, todos os eleitores do município deverão estar obrigatoriamente cadastrados pelo sistema de biometria da Justiça Eleitoral. Até agora, apenas 33 mil (15%) dos 215.667 eleitores de Caucaia fizeram o recadastramento. Apesar do esforço demandado pelo Tribunal, o comparecimento tem sido de apenas 200 eleitores diariamente.

De perto
De olho nisso, a corregedora regional eleitoral, desembargadora Maria Nailde Pinheiro Nogueira, visitará o Fórum de Caucaia nesta terça, a partir das 9 horas, para se reunir com o presidente da revisão biométrica, Francisco Marcello Alves Nobre, juiz da 123ª Zona Eleitoral, e conferir de perto os trabalhos de recadastramento biométrico do município, que possui o segundo maior eleitorado do Ceará. Isto porque o comparecimento tem sido muito aquém da capacidade de atendimento da Justiça Eleitoral.

Prazo
Além disso, o eleitor também deve estar atento ao calendário da Justiça Eleitoral. Encerra, hoje, o prazo para que o eleitor que não votou nem justificou nas últimas três eleições regularize a sua situação perante a Justiça Eleitoral. A legislação considera cada turno de votação um pleito em separado para efeito de cancelamento de título.

No Ceará, de 69.739 mil títulos, apenas 1.248 foram regularizados até agora. Quem não comparecer ao cartório eleitoral, terá o título cancelado. Só em Fortaleza são 28.136 títulos; em Caucaia, 3.855 e em Juazeiro do Norte, 1.301 eleitores. O total de títulos passíveis de cancelamento em todo o país é 1.961.530.

Penalidades
O cidadão que não regularizar a situação poderá ser impedido de obter passaporte ou carteira de identidade, receber salários de função ou emprego público e obter certos tipos de empréstimos e inscrição. Além disso, pode ter dificuldades para ser investido e nomeado em concurso público, renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo e obter certidão de quitação eleitoral ou qualquer documento perante repartições diplomáticas a que estiver subordinado.

Novos postos 
Segundo o TRE, em breve, serão abertos novos postos de atendimento ao eleitor, em Fortaleza, nos Shoppings Benfica, Del Paseo, RioMar e Parangaba, bem como no posto a ser reativado no Fórum Clóvis Beviláqua. As novas unidades irão facilitar o atendimento aos eleitores, que também podem se dirigir ao Vapt Vupt de Antônio Bezerra e de Messejana, e à Central de Atendimento ao Eleitor, na Praia de Iracema, além da Unidade Móvel, na Cidade da Criança.

Com informações do OE


Curtir: