Ceará

Camilo Santana inicia semana decisiva para transição

Camilo Santana inicia semana decisiva para transição. Foto: Máximo Moura
Camilo Santana inicia semana decisiva para transição. Foto: Máximo Mouraamilo

Com a equipe de transição reunida, o governador eleito, Camilo Santana (PT) cai em campo para organizar as bases de seu futuro governo. Mesmo se tratando de uma administração que prega a continuidade do governo Cid Gomes (Pros), o petista trabalhará para dar imprimir sua personalidade “melhorando o que está bom e resolvendo o que precisa mudar”.

As palavras repetidas em diversos momentos durante a campanha eleitoral, agora, terão que sair do discurso, em ações práticas que irão depender, sobretudo, da maneiro como Camilo vai organizar a “Casa”.

Base
A base do próximo governo começa a ser desenhada com o trabalho da equipe de transição. A decisão de assumir a coordenação do grupo, segundo o governador eleito, Camilo Santana (PT), tem como objetivo estar a par de todas as informações, nas mais diferentes áreas, sobre a gestão de Cid Gomes (Pros) e “adiantar” os debates que fomentarão a construção do documento que resultará nas diretrizes de compromissos de seu governo.

Equipe
Além de Camilo, a equipe é composta pela vice-governadora, Izolda Cela; o deputado estadual, Mauro Filho; Eudoro Santana, engenheiro e pai de Camilo; o chefe de gabinete de Cid Gomes, Danilo Serpa e Carlos Eduardo Sobreira, secretário adjunto da Seplag. Nos bastidores, a decisão de não convocar nenhum petista para a equipe desagradou a cúpula do PT no Estado.

“Foi o estilo, a metodologia que eu escolhi nessa transição. Diferente do modelo [tradicional] que se escolhe um grupo, onde se discute com os secretários, ou com o Governo, e traz isso para o governador eleito. Eu não. É até uma forma de eu me adiantar com relação a quando assumir em 2015”, justificou Camilo em entrevista.

Detalhes
No detalhamento de como essa equipe atuará, Camilo Santana afirma que reunirá pasta por pasta, convocando sempre especialistas “de fora”. Segundo ressalta, os especialistas lançarão um olhar diferenciado sobre os assuntos. De acordo com o governador eleito, no próximo dia 22, já haverá um seminário com a presença dos convidados e, no final de dezembro, o documento fruto do trabalho da equipe de transição será consolidado e apresentado. “Quero me aprofundar, saber cada projeto, recursos de cada secretária, convênios, dificuldades, gargalos, obras, e fazer relação aos compromissos de governo”, ratificou.

Secretariado
No tocante aos futuros secretários, Camilo afirmou que “nenhum dos que estão nessa equipe de transição farão parte do Governo” e foi enfático: “Eu não tenho compromisso com ninguém”. De acordo ainda com o petista, após ter o detalhamento de cada área, fará uma discussão com cada partido, onde assegurou que ouvirá os presidentes que o apoiaram quando candidato e, posteriormente, fazer as escolhas dos nomes dos secretariados.

Com informações do OE


Curtir: