ALEC

Capitão Wagner diz que falta vontade política do governo Cid para acabar com criminalidade no Ceará

Deputado diz que falta vontade política do governo do Estado para acabar com a criminalidade no Ceará.

O deputado Capitão Wagner Sousa (PR) criticou, na sessão plenária desta terça-feira (04/10) da Assembleia Legislativa, a logística de segurança pública do governo Cid Gomes. Para ele, falta vontade política no sentido de acabar com a onda de criminalidade no Ceará. “O que precisa acontecer para resolvermos esse problema?”, indagou.

Segundo o republicano, a pacificação da favela do Alemão, no Rio de Janeiro, foi fruto desse arranjo político. “Aqui, criaram o Território da Paz no Bom Jardim. De paz, só tem o nome”, comparou, lamentando a evasão de quadros da Polícia Militar para outras instituições.

Sem motivação
Wagner disse que muitos PMs preferem sair da Corporação a continuar trabalhando sem incentivo, sobretudo salarial e de melhorias nas escalas de plantão. “Tem homem trabalhando 98 horas semanais no Interior. Por ano, mais de 100 saem”, citou, contabilizando a morte em serviço de 14 policiais só neste ano.

Faixa de Gaza em Fortaleza
O deputado Roberto Mesquita (PV) informou que no bairro Pan Americano, em Fortaleza, a situação assemelha-se à Faixa de Gaza, no Oriente Médio. “Muito sangue já escorreu naquele asfalto. As ruas separam inimigos e as crianças são ensinadas a serem inimigas das outras. Todo dia tem assassinato”, frisou.

O deputado Fernando Hugo (PSDB) alertou para o alto número de morte de PMs durante expediente. “É tempo de deixarmos de pensar em mostrarmo-nos como país de primeiro mundo, com viaturas de altíssima qualificação, e a remuneração ser cotada com país de quarto mundo. Isso envergonha-nos e corta o estimulante cívico de qualquer ser humano”, opinou.

Por fim, a deputada Dra. Silvana (PMDB) disse que também levantará a bandeira de uma segurança pública melhor. “Os policiais fazem porte de uma categoria que não faz greve. Arriscam a própria vida ao nosso favor”, sublinhou.

Comento
A crítica desta terça-feira (04) soou como uma espécie de anúncio sobre o que o governo do Estado pode esperar da postura deputado Capitão Wagner. O repúblicano assumiu a vaga da deputada Fernanda Pessoa (PR) e, ao que tudo indica, está disposto a disparar críticas contra uma assunto sensível na administração estadual.

A Segurança Pública é considerada um dos calcanhares de Aquiles da gestão Cid Gomes e Wagner Sousa tem números e conhecimento de fatos. O deputado tem treze anos de experiência como policial militar e é o atual presidente da Aprospec, Associação dos profissionais de Segurança Pública do Estado do Ceará.

No jargão policial a mensagem para o governo é a seguinte: “Vem chumbo grosso por aí”

Com informações da Agência de notícias da AL


Curtir:


3 thoughts on “Capitão Wagner diz que falta vontade política do governo Cid para acabar com criminalidade no Ceará

  1. Todos os policiais concordam. Não adianta ter um aparelho caro se o responsável por operar este mesmo aparelho é desvalorizado. Segurança pública não se faz só com aparência, se faz com valorização profissional, o governo sabe disso, se não faz é porque não quer.

  2. a gratificação do policial motorista é r$ 29,00; pergunte ao cid se ele quer receber essa gratificação para dirigir viatura da corporação . parabens cap wagner!

Comments are closed.