Entrevista

Capitão Wagner: “Parece perseguição política” – Ouça o áudio

Por Dina Sampaio, da Jangadeiro FM.

Capitão Wagner - Arquivo Jangadeiro

O presidente da Associação, dos Profissionais de Segurança Pública do Ceará (APROSPEC), capitão Wagner, classificou como perseguição política a decisão do Ministério Público Militar de solicitar sua prisão à justiça.

Em entrevista à FM Jangadeiro, o policial militar disse que ficou surpreso: “São vários policiais indiciados e a gente não sabe o porquê somente da minha prisão”, reagiu.

A prisão preventiva do dirigente da APROSPEC e a denúncia contra 53 policiais militares que participaram da greve no início de janeiro, foi solicitada pelo promotor público militar Joathan de Castro.

De acordo com o promotor, a decisão foi baseada em informações da imprensa de que o capitão Wagner estaria no comando da convocação de uma nova assembleia geral dos policiais militares. “Tivemos notícia de que no próximo dia 26 foi convocada uma nova assembleia e há possibilidade de se deflagar um novo movimento”, declarou o promotor.

Confira a reportagem completa abaixo:

ÁUDIO COMPLETO


Curtir: