Nacional

Carrinho de Compras: Senado gasta R$ 10,8 mi com limpeza e higienização

Carrinho de Compras: Senado gasta R$ 10,8 mi com limpeza e higienização

A “limpeza” ética do Senado Federal, diante das delações dos donos da JBS, acontece junto com a limpeza literal. Nesta semana, o Senado empenhou R$ 10,8 milhões para a contratação da empresa Fortaleza – Serviços Empresariais Ltda.

A empresa é especializada na prestação de serviços de execução indireta e contínua de limpeza, conservação e higienização, com o fornecimento de mão de obra, todo o material de consumo, insumos e equipamentos necessários e adequados à execução dos serviços.

O levantamento é da ONG Contas Abertas.

Água
O Senado também reservou R$ 44,1 mil para a compra de 7 mil garrafões de água de 20 litros cada. Água mineral é sem gás e o garrafão possui lacre de segurança e envasado mecanicamente). O Supremo Tribunal Federal (STF) não ficou atrás e também reservou R$ 2,1 mil para 300 garrafões de 20 litros de água mineral sem gás.

STJ
O Superior Tribunal de Justiça (STJ), por sua vez, vai destinar R$ 148,1 mil para prestação de serviços de caráter operacional de higienização e acondicionamento de acervos, serviços administrativos, copa reciclagem de material, por pessoas com síndrome de down, respeitando a limitação dos colaboradores.

STF
O STF está preocupado com situação de seu acervo. A Corte empenhou R$ 181,8 mil para a prestação de serviços de higienização e conservação de livros e de documentos do órgãos. Apesar do STF não especificar quem realizará os serviço na nota de empenho obtida pela Contas Abertas, nos dois casos a contratada foi a Associação de Pais e Amigos do Excepcionais (Apae).

Arquitetura e decoração
O Tribunal de Contas da União (TCU) vai destinar R$ 2,6 milhões para a prestação de serviços técnicos ao Tribunal na área de engenharia e arquitetura. A Corte parece estar de olho mesmo no ambientes, pois também empenhou R$ 7,8 mil para a aquisição de nove mesas de centro e de mesas laterais. Outros R$ 5,5 mil foram empenhados para a compra de quatro mesas de centro.

Mamógrafo
O serviço médico de primeiro mundo da Câmara dos Deputados recebeu um novo equipamento. A Casa reservou R$ 900 mil para o fornecimento de um mamógrafo digital e acessórios. O valor inclui a instalação e treinamento técnico-operacional, com garantia de funcionamento pelo período de 12 meses.

Tudo OK!?
O levantamento é do portal Contas Abertas. A publicação ressalta que, em princípio, não existe nenhuma ilegalidade nem irregularidade neste tipo de gasto feito pela União e que o eventual cancelamento de tais empenhos certamente não ajudaria, por exemplo, na manutenção do superávit do governo ou em uma redução significativa de despesas.

A intenção de publicar essas aquisições é popularizar a discussão em torno dos gastos públicos junto ao cidadão comum, no intuito de aumentar a transparência e o controle social, além de mostrar que a Administração Pública também possui, além de contas complexas, despesas curiosas.

Com informações do portal Contas Abertas

 


Curtir: