Nacional

Carrinho de Compras: Senado gasta R$ 50 mil em utensílios para “casa”

Carrinho de Compras: Senado gasta R$ 50 mil em utensílios para “casa”
Carrinho de Compras: Senado gasta R$ 50 mil em utensílios para “casa”

O Carrinho de Compras do Senado Federal ficou cheio nesta semana. O órgão empenhou R$ 47,2 mil para a compra de diversos itens de casa e cozinha. Na lista das aquisições estão 100 açucareiros com custo total de R$ 3 mil.

Os objetos são totalmente confeccionados em aço inox, com tampa solta e capacidade para 300 gramas. As características adicionais são liso sem decoração, alto brilho e colher para acompanhar. O levantamento é do portal Contas Abertas.

Outros R$ 7,2 mil foram destinados para compra de 1.100 colheres de café, 450 colheres para chá, 400 colheres de sopa, 300 colheres para suco e 350 garfos de mesa. Os utensílios serão com bojo em formato simétrico e bordas cuidadosamente arredondadas, todos em aço inox, alto brilho, com bojo e cabo monobloco, isto é, em uma única peça.

Jarras e pratos
Do total, R$ 6,9 mil devem atender à compra de 150 jarras, em material aço inoxidável, com capacidade para dois litros, modelo com tampa e aparador para gelo. As jarras servem para água e para suco. A Casa ainda reservou R$ 3,3 mil para a compra de 250 pratos para refeição. Os objetos são no formato octogonal, confeccionados em porcelana fina, na cor branca esmaltado, resistente à forno microondas, esmaltação sem falhas, bolhas ou riscos.

Xícaras
A parte mais cara dos utensílios, no entanto, ficou por conta das xícaras. Mais R$ 21,1 mil para a compra de 1,7 mil xícaras de café, com pires, com capacidade para 50 ml, confeccionadas em porcelana fina, na cor branca esmaltada, resistente à forno microondas, esmaltação sem falhas, bolhas ou riscos. A borda da xícara e pires deverá se contornada com um friso dourado com espessura de 2 mm. Os objetos ainda terão logotipo do Senado na borda do pires.

Ainda foram reservados R$ 5,7 mil para a aquisição de 400 xícaras de chá, também com pires. A capacidade da xícara de 200 ml, em porcelana fina, ambos na cor branca esmaltado. A esmaltação sem falhas, bolhas ou riscos (rachaduras). As unidades também terão friso dourado e logotipo do Senado Federal.

Camisetas
Outros R$ 3 mil foram empenhados para a aquisição de 108 camisetas de gola polo em malha Piquet na cor laranja. As vestimentas terão aplicação de silk screen na cor azul na manga e nas costas, e bordado na cor azul na frente. O valor deve atender a 64 unidades tamanho P e 44 unidade tamanho M. O quantitativo dos tamanhos deverá ser confirmado formalmente antes da produção final das peças, por ocasião da aprovação das peças pelo Senado.

No Judiciário
A Secretaria do Superior Tribunal de Justiça (STJ), por sua vez, reservou R$ 777,00 para a compra de 30 lençóis em tecido 100% algodão, na cor branca. O STJ também empenhou R$ 3,7 mil para a aquisição de 200 porta documentos para veículo. A estrutura é em papelão número 20, revestimento externo em couro ecológico na cor marrom e interno em lona 600 impermeável.

O Superior Tribunal Militar (STM) reservou R$ 1,5 mil para 50 bolsas de academia e R$ 1,3 mil para pastas de mão com fole. O Tribunal Superior do Trabalho reforçou as armas contra o calor. A Corte gastou R$ 13,3 mil em hélice do ventilador do sistema de arrefecimento do motor MTU.

No DF…
O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) reservou R$ 24 mil para a compra de 15 fogões elétricos de mesa, com quatro bocas, do tipo “cooktop”, com trava de segurança. O TJDFT também empenhou R$ 15,2 mil para a compra de cinco máquinas de café com grande capacidade, em aço inox 304, e, dois depósitos com capacidade para 30 litros cada.

Tudo OK!
O levantamento é do portal Contas Abertas. A publicação ressalta que, a princípio, não existe nenhuma ilegalidade nem irregularidade neste tipo de gasto feito pela União e que o eventual cancelamento de tais empenhos certamente não ajudaria, por exemplo, na manutenção do superávit do governo ou em uma redução significativa de despesas.

A intenção de publicar essas aquisições é popularizar a discussão em torno dos gastos públicos junto ao cidadão comum, no intuito de aumentar a transparência e o controle social, além de mostrar que a Administração Pública também possui, além de contas complexas, despesas curiosas.

Com informações do portal Contas Abertas


Curtir: