Denúncia, Nacional
Atualizado em: 04/06/2011 - 10:27 am

Antônio Palocci, ministro da Casa Civil - Foto: Agência-Brasil

Um dia após as entrevistas que Antonio Palocci concedeu à Folha de São Paulo e ao Jornal Nacional, as dúvidas que fizeram novamente do  ministro da Casa Civil o centro de uma crise política, permanecem vivas. Afinal, quais foram as empresas que contrataram a consultoria de Palocci? Segundo o ministro, nem a presidente Dilma sabe.

De acordo com nova reportagem da Folha, a repercussão diante das explicações dadas pelo ministro será avaliada e uma possível substituição já começa a ser planejada.

Confira trechos da matéria, assinada por Valdo Cruz:

Diante do agravamento da situação do ministro Antonio Palocci (Casa Civil), a presidente Dilma Rousseff passou a analisar não só nomes para substituí-lo como a estudar mudanças no perfil dos titulares do cargos núcleo-duro do Palácio do Planalto.

Os nomes citados são o da ministra Miriam Belchior (Planejamento) e de Maria das Graças Foster, diretora da Petrobras. Foster, no início do ano, durante a montagem do governo, constou da lista de ministeriáveis. O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, também é cotado entre assessores presidenciais como possível substituto de Palocci.

Apesar de considerar o momento delicado e grave, Dilma mantém seu apoio ao ministro, mas avalia que o futuro dele vai depender da repercussão das entrevistas dadas à Folha e à TV Globo.

Caso a repercussão seja negativa e a crise se agrave, Dilma, segundo assessores, espera que Palocci peça demissão, principalmente se a Procuradoria-Geral da República decidir abrir inquérito para investigá-lo.

Para ler a íntegra, clique aqui (assinantes).

Siga-nos e curta-nos:
RSS
Follow by Email
Twitter
Visit Us
Follow Me