Ceará
Atualizado em: 27/06/2011 - 9:11 pm

Luizianne Lins mantém cautela e evita falar em expulsão de prefeito foragido Foto: reprodução da TV Jangadeiro.

O Partido dos Trabalhadores decidiu adotar uma postura de cautela sobre a situação do prefeito de Senador Pompeu foragido da justiça desde o dia 19 de junho. A cúpula petista não fala em expulsão e reafirma que “não pode condenar ou absolver ninguém antes do fim das investigações”.

Ao chegar a sede do PT, em Fortaleza, para reunião da Executiva estadual da sigla nesta segunda-feira (27), a prefeita Luizanne Lins, que também é presidente estadual da legenda, disse aos jornalistas que até aquele momento não tivera contato com nenhum representante do diretório municipal do PT em Senador Pompeu.

Apuração
Além disso, a dirigente petista avaliou que “nada foi apurado” uma vez que as informações que chegaram até ela foram baseadas em notícias veiculadas pela imprensa. Luizianne disse ainda que vai procurar o diretório da sigla em Senador Pompeu para apurar as informações.

Para Luizianne, a fuga do prefeito Antônio Teixeira, em em um ônibus alugado, na companhia de outros suspeitos das denúncias de corrupção que provocaram o pedido de prisão, “só pode” ser uma “estratégia”da defesa do gestor petista.

Leia mais:
STJ nega habeas corpus ao prefeito de Senador Pompeu. Gestor continua foragido
Justiça decreta prisão preventiva do prefeito de Senador Pompeu 
Polícia prende primeiro suspeito de integrar quadrilha de Senador Pompeu 

Ética
O partido ainda avalia a possível formação de uma comissão especial do Conselho de Ética para acompanhar o andamento das investigações.

Relembrando o caso
No último dia 21 de junho, o desembargador Darival Bezerra, do Tribunal de Justiça do Ceará (TJ-CE), decretou a prisão preventiva do prefeito de Senador Pompeu, Antônio Teixeira de Oliveira (PT).

Acusações
Antônio Teixeira e outros 19 envolvidos são acusados de fraudes em licitações e desvio de recursos públicos. O Ministério Público já havia solicitado o afastamento do prefeito, que também é acusado de envolvimento em crimes de lavagem ou ocultação de bens, direitos e valores, falsidade ideológica, peculato, formação de quadrilha ou bando.

Foragido
O gestor municipal está foragido desde o último domingo (19), quando fugiu, em um ônibus alugado, na companhia de outros suspeitos das denúncias de corrupção que provocaram o pedido de prisão.

Com informações da repórter Kamilla Ladeira.

Acompanhe a reportagem exibida no Jornal Jangadeiro

Siga-nos e curta-nos:
RSS
Follow by Email
Twitter
Visit Us
Follow Me