Ceará

Ceará apresenta queda de 2,9% na geração de empregos na indústria

O Ceará apresentou queda de 2,9% na geração de empregos na indústria, segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada nesta sexta-feira (9). A taxa só foi menor do que a de São Paulo, que teve redução de 3,5% no número de vagas oferecidas.

O Estado seguiu a tendência brasileira, que apresentou uma leve queda, de 0,4%. De acordo com a pesquisa, 15 dos 18 setores investigados apresentaram taxas negativas, com destaque para as indústrias de borracha e plástico (-12,3%), de papel e gráfica (-8,2%), de alimentos e bebidas (-3,5%), de produtos de metal (-6,2%) e de calçados e couro (-12,3%).

Queda nas horas pagas
Na comparação com o mesmo período do ano passado, houve queda de 1% no número de horas pagas, a segunda taxa negativa consecutiva e a menor desde dezembro de 2009 (-1,4%).

O valor da folha de pagamento real dos trabalhadores da indústria também diminuiu (-2,2%) em outubro em relação ao mês anterior, após expansão de 3,3% em agosto e queda de 1,9% em setembro. Ante o valor registrado em outubro do ano passado, no entanto, a folha de pagamento real cresceu 1,4%, no 22º resultado positivo consecutivo nesse tipo de comparação, de acordo com o IBGE.

Leia mais:
Ceará apresenta maior queda na produção industrial entre os Estados
Ceará apresenta aumento na produção industrial

Mapa do Emprego Industrial no Ceará será divulgado nesta terça

Redação Jangadeiro Online, com informações da Agência Brasil